Conecte-se conosco

Cidades

Mauro Carlesse e técnicos do Banco Mundial discutem ações do PDRIS

PDRIS é uma das principais fontes de recursos para investimentos na infraestrutura do Estado, que dispõe do total de US$ 300 milhões financiados pelo banco

Publicados

em

Técnicos do Banco Mundial foram recebidos pelo governador Mauro Carlesse na manhã desta quarta-feira, 7

Técnicos do Banco Mundial foram recebidos pelo governador Mauro Carlesse na manhã desta quarta-feira, 7. A visita faz parte das reuniões e visitas aos órgãos do Governo do Estado para avaliar o andamento das atividades do empréstimo em cada uma das instituições executoras no âmbito do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS) no Estado do Tocantins, como explicou o gerente do Banco Mundial, Satoshi Ogita, especialista em transporte da instituição.

Mauro Carlesse explicou que tem recebido visitas de vários representantes de organismos internacionais com o objetivo de tratar de investimentos na infraestrutura. “Hoje, recebemos representantes do Banco Mundial para tratar destes temas e estamos trabalhando para nos enquadrar dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal, que é uma exigência de todos os organismos, para que possamos pleitear os recursos necessários e melhorar a nossa infraestrutura, com vistas a atrair empresários e investimentos para o nosso Estado”, explicou ressaltando a importância do desenvolvimento e geração de emprego e renda para a população.

Visitas aos órgãos do Governo do Estado são para avaliar o andamento das atividades do empréstimo em cada uma das instituições executoras no âmbito do PDRIS

O PDRIS é uma das principais fontes de recursos para investimentos na infraestrutura do Estado, que dispõe do total de US$ 300 milhões financiados pelo banco. O projeto beneficia 72 municípios tocantinenses e busca contribuir para a melhoria da competitividade e da integração regional, promovendo a inclusão social e a sustentabilidade ambiental. Também fomenta com eficácia o transporte rodoviário e, automaticamente, os serviços públicos em apoio ao desenvolvimento integrado e territorialmente equilibrado do Tocantins.

Os executores do PDRIS são: Secretaria de Estado das Cidades e Infraestrutura (Seinf); Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto); Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh); Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins); Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc); Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro); Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura do Estado do Tocantins (Seden); e Secretaria de Estado da Administração (Secad).

A audiência contou também com a presença do analista de transporte do Banco Mundial, Lucas Resende, e de secretários de Estado.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

MPE requer que Município de Dianópolis suspenda contratações ilegais e realize concurso público

Publicados

em

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Dianópolis, ajuizou nesta quinta-feira, 17, Ação Civil Pública (ACP), com pedido de liminar, para que o Município de Dianópolis proceda à suspensão temporária de contratações ilegais realizadas pela administração e realize concurso público para o provimento de cargos públicos.

A ação destaca que o Município vem admitindo várias pessoas para o desempenho de funções e ressalta, ainda, que essa prática tem se tornado rotineira. Segundo o Promotor de Justiça Lissandro Aniello, o município tem elaborado processos seletivos “temporários” todos os anos para promover renovações de contratações, no entanto, os critérios de seleção só beneficiam os atuais contratados, como por exemplo, a exigência de tempo de experiência.

Caso seja concedido o pedido de liminar e o município venha a descumprir a determinação, a ação requer a aplicação de multa diária pessoal imputada ao prefeito no valor de R$ 1.000,00. Na análise do mérito da ação, o MPE solicita a demissão de todas as pessoas contratadas ilegalmente por meio da contratação temporária, além da realização do concurso público.

Continue Lendo

Cidades

Metrologia Estadual afere radares fixos e móveis em Palmas

Na semana de 14 a 18 de janeiro, a Metrologia Estadual fez a Verificação Pós Reparo de vários equipamentos na capital, em avenidas movimentadas e que têm grande fluxo de veículos

Publicados

em

Durante a semana de 14 a 18 de janeiro, a Metrologia Estadual fez a Verificação Pós Reparo de vários equipamentos na capital

É da competência da Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM-TO) realizar as operações de Verificação Periódica e Pós Reparo em radares fixos e móveis de trânsito. A ação atende ao Regulamento Técnico Metrológico, aprovado pela Portaria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) nº 544/2014, em que é obrigatória a verificação de radares de velocidade uma vez por ano ou todas as vezes que o equipamento passar por algum tipo de reparo.

                   Foram aferidos radares fixos e aparelhos móveis.

Os radares de trânsito são aparelhos que monitoram o tráfego de veículos e identificam quando um deles circula acima do limite estabelecido para a via em questão. Para o funcionamento, os radares devem ter seu modelo aprovado pelo Inmetro, atendendo à legislação metrológica em vigor e aos requisitos estabelecidos na resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Na cidade de Palmas, estão instalados radares que fiscalizam os motoristas e servem de controle de velocidade para veículos automotores e que nos períodos com maior incidência de raios sofrem constantes reparos, necessitando a aferição dos equipamentos pela equipe técnica da Metrologia Estadual. “Durante o período chuvoso e com a grande incidência de descargas elétricas no Tocantins, é necessária a Verificação Pós Reparo que atesta os equipamentos para assegurar a eficácia”, aponta o técnico da AEM, Luis Fernando da Silva Lima.

 A ação contou com a participação da equipe de trânsito da Prefeitura Municipal de Palmas, com o isolamento da área para as aferições

“As barreiras eletrônicas visam controlar a velocidade dos veículos e é fundamental que o medidor esteja marcando de forma correta, atestando a real velocidade dos veículos automotores, bem como considerar a segurança do trânsito e dos motoristas, passageiros, pedestres e ciclistas”, ressalta o presidente da AEM Rérison Antonio Castro Leite.

Radar fixo e móvel

Durante a semana de 14 a 18 de janeiro, a Metrologia Estadual fez a Verificação Pós Reparo de vários equipamentos na capital, em avenidas movimentadas e que têm grande fluxo de veículos. Foram aferidos radares fixos e aparelhos móveis.

A ação contou com a participação da equipe de trânsito da Prefeitura Municipal de Palmas, com o isolamento da área para as aferições. Em algumas vias o valor máximo permitido é de 70 km e em outras de 60 km. Durante os ensaios metrológicos, o veículo da AEM trafega com uma velocidade média de 10% a mais que o permitido para poder realizar o teste com segurança. O objetivo da ação é atestar a leitura dos medidores de velocidade para veículos automotores em conformidade com a velocidade permitida nas rodovias, bem como verificar se a velocidade que os radares marcam dos veículos que estão passando por ele está correta e se estão de acordo com o verificado Inmetro.

Processo de Verificação

Para fazer a vistoria dos radares, um veículo oficial da AEM passa pelo medidor de velocidade, em média cinco vezes, com um aparelho que é calibrado pelo Inmetro e que ao passar pela barreira eletrônica, compara a velocidade fornecida pelo radar com a do veículo. De acordo com os dados encontrados na vistoria, com base nessa equiparação, o radar pode ser aprovado ou reprovado.

Quando ocorre a reprovação dos medidores de velocidade, eles não podem ser utilizados até que a empresa responsável realize as adequações necessárias. Posteriormente, é necessária nova vistoria para identificar a correção do erro e se o radar está dentro dos parâmetros de aprovação.

Segurança em primeiro lugar

As velocidades permitidas nas rodovias são calculadas com base em diversos fatores, dentre eles a presença ou não de pedestres, a proximidade com áreas escolares ou hospitais, as curvas, declives e aclives que têm relação direta com a visibilidade e a segurança de tráfego na via.

Vale ressaltar que todos os radares fixos e móveis da capital estão funcionando.

 

Continue Lendo

Cidades

Previsão é de fim de semana de sol com possibilidades de chuvas na Capital

O clima no final de semana será instável

Publicados

em

A previsão do tempo para este final de semana em Palmas é de clima instável com possibilidades de chuvas a qualquer hora do dia, de acordo com a previsão climática do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC). Nesta sexta-feira, 18, o período noturno deve ser marcado por pancadas de chuvas.

Segundo os dados divulgados pela Defesa Civil Municipal para esse sábado, 19, o dia inicia ensolarado e a temperatura máxima de 33 °C e a mínima 21 °C. Durante a tarde o clima pode ser marcado por muitas nuvens e a noite a temperatura diminui aumentando a possibilidade de novas chuvas.

Já no domingo, 20, a temperatura continua alta marcando os mesmos 33°C de máxima, e as pancadas de ventos podem registrar os 14 Km/h. A previsão climática indica ainda a possibilidade de pancada de chuvas à noite, e a umidade relativa do ar fica entre 54% e 100%.

Continue Lendo