Conecte-se conosco

Cidades

Gurupi sedia reunião para pactuação de metas para saúde regional

O encontro é uma oportunidade de discutir demandas do Sistema Único de Saúde com a meta de melhorar os serviços de saúde. Tem como objetivo constituir um canal permanente e contínuo de negociação e decisão entre os gestores municipais e o Estado para constituição de rede regionalizada, pactuando de forma consensual a definição das regras da gestão compartilhada do Sistema Único de Saúde (SUS), composta por representantes da SESAU – TO e de todos os secretários municipais de saúde da região Ilha do Bananal.

Publicados

em

Gurupi sedia nessa terça-feira, 06, a 6ª Reunião da Comissão Intergestores Regional (CIR) Ilha do Bananal, composta pelos 18 municípios da região Sul do Tocantins. O encontro é uma oportunidade de discutir demandas do Sistema Único de Saúde com a meta de melhorar os serviços de saúde. Tem como objetivo constituir um canal permanente e contínuo de negociação e decisão entre os gestores municipais e o Estado para constituição de rede regionalizada, pactuando de forma consensual a definição das regras da gestão compartilhada do Sistema Único de Saúde (SUS), composta por representantes da SESAU – TO e de todos os secretários municipais de saúde da região Ilha do Bananal.

                                                Secretário municipal de Saúde de Gurupi, Gutierres Torquato

“Conheço bem a realidade da nossa região e nos colocamos como parceiros de todos os municípios que integram a nossa regional”, pontuou Gutierres.

Cabe às CIR’s, a pactuação, organização e o funcionamento em nível regional das ações e serviços de saúde integrados na rede de atenção à saúde – RAS.

Durante a abertura do evento, o secretário municipal de Saúde de Gurupi, Gutierres Torquato, deu as boas-vindas a todos os gestores e destacou a importância do trabalho para o fortalecimento do SUS regional e a maturidade das discussões. “Conheço bem a realidade da nossa região e nos colocamos como parceiros de todos os municípios que integram a nossa regional”, destacou completando a relevância de oferecer um atendimento com dignidade aos usuários do SUS.

A representante do Estado que dirige os trabalhos na reunião, Marilene Coutinho, explanou que a reunião tem como meta principal formular as pactuações de indicadores para 2019, tanto em nível municipal como regional. “Esses indicadores de saúde são os que as secretarias necessitam trabalhar para alcançar, pois são preconizados pelo Ministério da Saúde”, enfatiza informando sobre a relevância da pactuação, pois se ela não for feita pode haver a suspenção de recursos.

Ela comenta que as metas são estabelecidas conforme os índices que o município apresenta. “A proposta é feita em cima dos dados que os municípios já apresentam e durante essas discussões, um indicador, ou, outro pode ser alterado, caso não concordem” explicou.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

MPE requer que Município de Dianópolis suspenda contratações ilegais e realize concurso público

Publicados

em

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Dianópolis, ajuizou nesta quinta-feira, 17, Ação Civil Pública (ACP), com pedido de liminar, para que o Município de Dianópolis proceda à suspensão temporária de contratações ilegais realizadas pela administração e realize concurso público para o provimento de cargos públicos.

A ação destaca que o Município vem admitindo várias pessoas para o desempenho de funções e ressalta, ainda, que essa prática tem se tornado rotineira. Segundo o Promotor de Justiça Lissandro Aniello, o município tem elaborado processos seletivos “temporários” todos os anos para promover renovações de contratações, no entanto, os critérios de seleção só beneficiam os atuais contratados, como por exemplo, a exigência de tempo de experiência.

Caso seja concedido o pedido de liminar e o município venha a descumprir a determinação, a ação requer a aplicação de multa diária pessoal imputada ao prefeito no valor de R$ 1.000,00. Na análise do mérito da ação, o MPE solicita a demissão de todas as pessoas contratadas ilegalmente por meio da contratação temporária, além da realização do concurso público.

Continue Lendo

Cidades

Metrologia Estadual afere radares fixos e móveis em Palmas

Na semana de 14 a 18 de janeiro, a Metrologia Estadual fez a Verificação Pós Reparo de vários equipamentos na capital, em avenidas movimentadas e que têm grande fluxo de veículos

Publicados

em

Durante a semana de 14 a 18 de janeiro, a Metrologia Estadual fez a Verificação Pós Reparo de vários equipamentos na capital

É da competência da Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM-TO) realizar as operações de Verificação Periódica e Pós Reparo em radares fixos e móveis de trânsito. A ação atende ao Regulamento Técnico Metrológico, aprovado pela Portaria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) nº 544/2014, em que é obrigatória a verificação de radares de velocidade uma vez por ano ou todas as vezes que o equipamento passar por algum tipo de reparo.

                   Foram aferidos radares fixos e aparelhos móveis.

Os radares de trânsito são aparelhos que monitoram o tráfego de veículos e identificam quando um deles circula acima do limite estabelecido para a via em questão. Para o funcionamento, os radares devem ter seu modelo aprovado pelo Inmetro, atendendo à legislação metrológica em vigor e aos requisitos estabelecidos na resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Na cidade de Palmas, estão instalados radares que fiscalizam os motoristas e servem de controle de velocidade para veículos automotores e que nos períodos com maior incidência de raios sofrem constantes reparos, necessitando a aferição dos equipamentos pela equipe técnica da Metrologia Estadual. “Durante o período chuvoso e com a grande incidência de descargas elétricas no Tocantins, é necessária a Verificação Pós Reparo que atesta os equipamentos para assegurar a eficácia”, aponta o técnico da AEM, Luis Fernando da Silva Lima.

 A ação contou com a participação da equipe de trânsito da Prefeitura Municipal de Palmas, com o isolamento da área para as aferições

“As barreiras eletrônicas visam controlar a velocidade dos veículos e é fundamental que o medidor esteja marcando de forma correta, atestando a real velocidade dos veículos automotores, bem como considerar a segurança do trânsito e dos motoristas, passageiros, pedestres e ciclistas”, ressalta o presidente da AEM Rérison Antonio Castro Leite.

Radar fixo e móvel

Durante a semana de 14 a 18 de janeiro, a Metrologia Estadual fez a Verificação Pós Reparo de vários equipamentos na capital, em avenidas movimentadas e que têm grande fluxo de veículos. Foram aferidos radares fixos e aparelhos móveis.

A ação contou com a participação da equipe de trânsito da Prefeitura Municipal de Palmas, com o isolamento da área para as aferições. Em algumas vias o valor máximo permitido é de 70 km e em outras de 60 km. Durante os ensaios metrológicos, o veículo da AEM trafega com uma velocidade média de 10% a mais que o permitido para poder realizar o teste com segurança. O objetivo da ação é atestar a leitura dos medidores de velocidade para veículos automotores em conformidade com a velocidade permitida nas rodovias, bem como verificar se a velocidade que os radares marcam dos veículos que estão passando por ele está correta e se estão de acordo com o verificado Inmetro.

Processo de Verificação

Para fazer a vistoria dos radares, um veículo oficial da AEM passa pelo medidor de velocidade, em média cinco vezes, com um aparelho que é calibrado pelo Inmetro e que ao passar pela barreira eletrônica, compara a velocidade fornecida pelo radar com a do veículo. De acordo com os dados encontrados na vistoria, com base nessa equiparação, o radar pode ser aprovado ou reprovado.

Quando ocorre a reprovação dos medidores de velocidade, eles não podem ser utilizados até que a empresa responsável realize as adequações necessárias. Posteriormente, é necessária nova vistoria para identificar a correção do erro e se o radar está dentro dos parâmetros de aprovação.

Segurança em primeiro lugar

As velocidades permitidas nas rodovias são calculadas com base em diversos fatores, dentre eles a presença ou não de pedestres, a proximidade com áreas escolares ou hospitais, as curvas, declives e aclives que têm relação direta com a visibilidade e a segurança de tráfego na via.

Vale ressaltar que todos os radares fixos e móveis da capital estão funcionando.

 

Continue Lendo

Cidades

Previsão é de fim de semana de sol com possibilidades de chuvas na Capital

O clima no final de semana será instável

Publicados

em

A previsão do tempo para este final de semana em Palmas é de clima instável com possibilidades de chuvas a qualquer hora do dia, de acordo com a previsão climática do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC). Nesta sexta-feira, 18, o período noturno deve ser marcado por pancadas de chuvas.

Segundo os dados divulgados pela Defesa Civil Municipal para esse sábado, 19, o dia inicia ensolarado e a temperatura máxima de 33 °C e a mínima 21 °C. Durante a tarde o clima pode ser marcado por muitas nuvens e a noite a temperatura diminui aumentando a possibilidade de novas chuvas.

Já no domingo, 20, a temperatura continua alta marcando os mesmos 33°C de máxima, e as pancadas de ventos podem registrar os 14 Km/h. A previsão climática indica ainda a possibilidade de pancada de chuvas à noite, e a umidade relativa do ar fica entre 54% e 100%.

Continue Lendo