Conecte-se conosco

Estado

Fábrica de Blocos e Artefatos de Concreto é inaugurada no Centro de Formação e Produção do Trabalho Prisional

Fábrica do Centro de Formação e Produção do Trabalho Prisional, em Palmas, é a segunda a ser entregue pela Seciju

Publicados

em

Reeducandos serão certificados pelo Curso de Capacitação em Blocos e Artefatos de Concreto

Com o objetivo de proporcionar condições para integração social dos reeducandos do Sistema Prisional Penitenciário, por meio da educação e do trabalho, a Secretaria Estadual da Cidadania e Justiça (Seciju) inaugura nesta sexta-feira, 9, às 9 horas, uma Fábrica de Blocos e Artefatos de Concreto para os reeducandos do regime semiaberto e egressos. A fábrica fica no Centro de Formação e Produção do Trabalho Prisional, onde funciona também o Núcleo de Apoio ao Egresso, em Palmas.

A iniciativa é da Gerência de Reintegração Social, Trabalho e Renda do Preso e do Egresso da Seciju, juntamente com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e com recursos oriundos do governo federal. Visa garantir educação, profissionalização e trabalho aos reeducandos do regime semiaberto e egressos. Nessa fábrica, os reeducandos do Sistema Prisional e os egressos participam de curso teórico e prático, são certificados, e saem prontos para o mercado de trabalho, inclusive com encaminhamentos. A primeira turma iniciou as aulas no último dia 5, ministradas das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas e conta com a participação de 20 reeducandos.

“O intuito do projeto é ofertar formação, qualificação profissional, empregabilidade e renda para pessoas do regime semiaberto e egressos. Serão inicialmente três turmas, a primeira já iniciou o curso e as outras duas começarão dia 12”, explica o gerente de Reintegração Social, Trabalho e Renda do Preso e do Egresso, Ricardo Araújo Coelho

O curso tem carga horária de 57h/aulas e os reeducandos aprendem sobre matéria prima e o impacto desta na qualidade do produto. Eles estudam também sobre os componentes e especificações técnicas de cada produto e a função da matéria prima. Conforme o monitor do curso, João Inácio Ferreira Júnior, os reeducandos tem muito interesse em aprender. “Aqui todos são muito inteligentes e dedicados, alguns estão cursando nível superior e estão muito dispostos a aprender o que está sendo repassado”, destaca.

Para o reeducando J.C.S, o curso é um caminho para ressocialização, através do trabalho. “O curso é muito efetivo e está ampliando o nosso conhecimento e nos profissionalizando. Queremos, com isso, retornar à sociedade sem sermos oprimidos”, enfatizou.

Fábrica

A Fábrica de Blocos e Artefatos de Concreto do Centro de Formação e Produção do Trabalho Prisional, em Palmas, é a segunda a ser entregue pela Seciju. Já foi inaugurada também a da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Paraíso do Tocantins. Ao todo serão oito fábricas em unidades distintas entregues até julho de 2019.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Forças de segurança estaduais iniciam série de reuniões em prol da Segurança Pública no Tocantins

Publicados

em

"Forças de segurança estaduais iniciam série de reuniões em prol da Segurança Pública" (Da esq. para a dir.: delegado Ênio Walcacer; comandante-geral da PM/TO, Jaizon Veras; subsecretário da Segurança Pública, delegado Marcelo Falcão; secretário da Segurança Pública, Cristiano Sampaio; delegado-geral da Polícia Civil, Rossílio Correia; diretora de polícia do interior, delegada Raimunda Bezerra; e diretor de polícia da capital, delegado Raimundo Claúdio Batista de Paula).

Foi realizada na manhã desta quinta-feira, 17, na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), em Palmas, a primeira de uma série de reuniões entre integrantes das forças de segurança do Estado do Tocantins, objetivando o planejamento e a execução integrada de ações na área de Segurança Pública.

No encontro, o secretário Cristiano Barbosa Sampaio, titular da SSP, recebeu o delegado-geral da Polícia Civil, Rossílio de Sousa Correia, e os comandantes-gerais da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, coronéis Jaizon Veras Barbosa e Reginaldo Leandro da Silva, respectivamente. O anfitrião do evento fez-se acompanhado, ainda, de membros da diretoria da instituição, entre eles o diretor de inteligência e estratégia, delegado Ênio Walcacer de Oliveira Filho; a diretora de polícia do interior, delegada Raimunda Bezerra de Souza; e o diretor de polícia da Capital, delegado Raimundo Cláudio Batista de Paula.

Para o secretário da Segurança Pública, a integração entre as instituições propiciará o fortalecimento da gestão em segurança, com reflexos na qualidade de vida do cidadão local. E completou: “Nossa proposta é que os encontros sejam realizados semanalmente, aproximando as instituições de segurança pública, com o alinhamento de estratégias e ampliação da efetividade das ações”, ressaltou Cristiano Sampaio.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar frisou, ainda, a importância do encontro para sua instituição, que também tem a incolumidade da vida como um de seus objetivos fundamentais: “A manutenção da vida envolve o trabalho de todas as forças de segurança e a gestão integrada é extremamente importante para que os fatos que possam levar a sua violação ou lesão à integridade das pessoas, como crimes e acidentes de trânsito, tenham sua incidência reduzida”, disse Reginaldo Leandro.

A troca de informações entre as Polícias Civil e Militar, aprimorando os serviços de inteligência e estratégia dos órgãos de segurança estaduais, também foi pautada nas discussões iniciais entre as pastas: “As reuniões revelam a integração entre as Polícias no Estado, buscando o planejamento e execução políticas publicas na área de segurança, em especial na prevenção e repressão de organizações criminosas. Essa integração, com trocas de informações entre as forças de segurança são extremamente importantes e a sociedade é a principal beneficiada”, ressaltou o delegado-geral, Rossílio Correia.

A fala do titular da Polícia Civil foi seguida pelo comandante-geral da Polícia Militar: “A reunião voltou-se para a integração, já existente, entre as instituições, com o compartilhamento de informações para subsidiar ações que buscam atender aos anseios da sociedade, afinal também somos clientes da Segurança Pública e temos tudo para ofertar uma nova cara a esta área no Tocantins”, destacou Jaizon Veras.

Continue Lendo

Estado

Presidente da Peixe BR diz que Tocantins pode despontar como um dos estados referência na produção da tilápia

Mercado interno da produção da tilápia tem crescido nos últimos anos

Publicados

em

O presidente da Peixe BR, Francisco Medeiros, afirmou que o Tocantins tem tudo para despontar como um dos estados referência na produção da tilápia no Brasil

O presidente da Associação Brasileira dos Piscicultores (Peixe BR), Francisco Medeiros, afirmou em entrevista à comunicação do Governo do Tocantins, que o Estado tem tudo para despontar como um dos estados referência na produção da tilápia no Brasil.

“Claro que pode, tem todas as condições para isso. O Governo tem um papel importante neste momento. Precisa gerar políticas que proporcionem segurança jurídica e evitar que segmentos do próprio estado atrapalhem o negócio”, disse.

Francisco também afirmou que a produção de tilápia no Estado pode gerar uma renda primária de mais de R$ 1 bilhão por ano. “Somente a capacidade de produção nos lagos das hidrelétricas é superior a 200 mil toneladas, isso gera uma renda primária da ordem acima de R$ 1,4 bilhão, sem considerar outros segmentos da cadeia de produção, uma conta simples e direta”, garantiu.

Questionado sobre quais são as características que mais se destacam para a produção da piscicultura, em especial da tilápia, no Tocantins, o presidente da Peixe BR elencou quatro fatores. “Primeiramente, há os recursos hídricos, neste caso os lagos das hidrelétricas, com boa qualidade da água e temperatura regular; segundo é a localização geográfica do Tocantins; terceiro, a parte de logística e; por último, a produção de grãos, já que o estado é a nova fronteira agrícola do Brasil. Onde tem grãos pode ter ração para peixe, um negócio puxa o outro”, explicou.

Mercado da Tilápia

De acordo com Francisco Medeiros, o mercado interno da produção da tilápia tem crescido nos últimos anos a taxas superiores a 10% ao ano e deve manter esse ritmo na próxima década.

O presidente da Peixe BR disse que o estado do Paraná, seguido de São Paulo são os principais produtores de tilápia no Brasil. “Atualmente, a tilápia representa mais de 80% de tudo que eles produzem, e eles conseguem comercializar seus produtos na maioria dos estados brasileiros, além de exportar. A produção nesses estados tem crescido a taxas superiores a de outros estados e o nível tecnológico adotado e um dos mais modernos do mundo”, afirmou.

Em relação ao mercado internacional, a produção mundial em 2018 foi de 5,8 milhões de toneladas, “principalmente na China, o maior produtor do mundo”, disse Francisco Medeiros. “Hoje é um produto comercializado em 140 países no mundo, temos grandes e eficientes produtores e temos que ser competitivos para ir para esse mercado”, complementou.

Francisco também disse que “atualmente, foi implantado o drawback [incentivo fiscal à exportação] da tilápia que desonera de impostos federais todos os insumos utilizados na produção quando o produto final se destinar a outros países. Além disso, a Apex [Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos] está participando de feiras internacionais para promoção de nosso produto”.

Desafios para o Tocantins

Com a liberação da tilápia em tanques redes no Tocantins, Francisco Medeiros explanou sobre os próximos desafios que o estado deve enfrentar. “O estado tem que demonstrar agora, na prática, a celeridade na liberação das solicitações de licenciamento ambiental e solidificar uma política tributária que proporcione atratividade ao negócio de piscicultura, principalmente a atração das empresas âncoras, que possam gerar grandes demandas de insumos, geração de emprego e negócios. Essas empresas virão quando encontrarem um ambiente atrativo”, disse.

O porquê da Tilápia

Questionado sobre o motivo de a tilápia ser tão bem aceita no mercado tanto nacional como internacional, Francisco Medeiros elencou alguns diferenciais que o peixe apresenta. Conforme demonstrado abaixo.

1. Ciclo de produção mais curto (em média 6 meses);

2. Taxa de conversão alimentar melhor, transforma melhor ração em carne;

3. Em relação ao melhoramento genético, existe um trabalho que melhora a cada ano as matrizes e, consequentemente reduz o tempo de produção, melhora a conversão e melhora também o lucro do produtor;

4. Produz um filé sem espinhas em “y”, o que gera aceitação por todas as pessoas e faixas etárias;

5. Possui sabor suave que permite que se adapte as mais diversas culinárias;

6. É comercializado em 140 países, e um produto conhecido no mundo;

7. O mercado mundial do produto está em expansão.

O presidente da Peixe BR também destacou que a maior empresa do mundo na área de melhoramento genético de peixe está instalada no Tocantins. “Um grande avanço para o melhoramento de tilápia no Brasil e no mundo. Esperamos um futuro brilhante com a vinda desta empresa para o estado”, concluiu.

Peixe BR

A Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR) visa valorizar, fomentar e defender a cadeia da produção de peixes cultivados no Brasil, que em 2017 atingiu 691.700 toneladas, com receita de cerca de R$ 4,7 bilhões. A piscicultura gera cerca de 1 milhão de empregos diretos e indiretos.

A Peixe BR resulta da fusão da Associação Brasileira da Indústria de Processamento de Tilápia (AB Tilápia) e da Associação Brasileira dos Produtores de Tilápia e concentra suas atuação na atividade de peixes cultivados.

 

Continue Lendo

Estado

Unitins divulga listas preliminares de inscritos para seleção de professores temporários

No total são ofertadas 169 vagas, previsão é que o  resultado preliminar do Processo Seletivo  seja publicado em 28 de janeiro

Publicados

em

No total são ofertadas 169 vagas para professores temporários

A Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) divulgou nesta quarta-feira, 16, por meio da Comissão Permanente de Seleção, as listas preliminares dos inscritos no Processo Seletivo Simplificado para Contratação Temporária de Professores. Foram ofertadas 169 vagas para serem preenchidas nos quatro Câmpus da Unitins.

A Comissão Permanente de Seleção informa ainda que a lista preliminar do Câmpus Augustinópolis foi retificada, na manhã desta quinta-feira, 17.

Os inscritos podem conferir as listas nos links : Araguatins; Augustinópolis (lista retificada); Dianópolis e Palmas.

Ao todo foram homologadas mais de mil inscrições. A próxima etapa da seleção será a entrega dos documentos comprobatórios, listados no ANEXO III, junto ao Formulário de Pontuação (ANEXO II) devidamente preenchido e os respectivos documentos comprobatórios que deverão ser protocolizados em envelope lacrado com etiqueta constante no ANEXO IV.

A entrega dos documentos deverá ser realizada pelo candidato (a) ou por meio de representante legalmente constituído, desde que apresente, na ocasião, procuração com firma reconhecida em cartório, juntamente com documento de identidade (original), com foto, na Sede Administrativa da Unitins, em Palmas, nos próximos dias 21 e 22 das 8 às 18 horas.

A previsão é que o resultado preliminar do Processo Seletivo seja publicado em 28 de janeiro, com divulgação no Portal da Unitins.

 

Continue Lendo