Conecte-se conosco

Geral

Escritor tocantinense promove palestras motivacionais nas escolas estaduais

A proposta é realizar nas escolas atividades voluntárias que promovam o conhecimento, a consciência crítica e a promoção da leitura e da escrita

Publicados

em

Pedro Albeirice da Rocha desenvolve um projeto de visitar escolas públicas estaduais e promover palestras com alunos sobre leituras da vida

O escritor Pedro Albeirice da Rocha, doutor em Teoria Literária e professor da Universidade Federal do Tocantins (Unitins), desenvolve no Estado um projeto de visitar escolas públicas estaduais e promover palestras com alunos sobre leituras da vida. A proposta de Pedro Albeirice é reservar um dia da semana para realizar atividades voluntárias que promovam o conhecimento, a consciência crítica e a promoção da leitura e da escrita.

O projeto realizado nas escolas é direcionado a alunos a partir do 8º ano do ensino fundamental, até o final do ensino médio. E as palestras, que incluem um tempo para questionamentos, têm como tema Ler os livros, ler as pessoas, ler o mundo, e têm como foco a motivação. “Mostramos que se todos os estudantes se dedicarem aos estudos poderão vencer na vida, serem aprovados para qualquer curso superior ou obter melhores empregos”, frisou. Essas atividades realizadas nas escolas são voluntárias.

Avaliando o resultado dos trabalhos realizados no ano passado, o professor Albeirice falou da satisfação e da alegria em poder contribuir com a evolução intelectual e humana dos estudantes. “No ano passado, chegamos a visitar até três escolas por semana e, além das palestras, foi possível editar diversos livros e, nestes, faço homenagens a essas escolas e aos alunos, com a publicação de fotos da unidade escolar e dos estudantes e também da história da instituição de ensino. Foram publicados, ainda, diversos prefácios, posfácios e ‘orelhas’ produzidos por professores dessas Escolas”, explicou.

“Na palestra, mostramos que a leitura pode libertar de fato e ajudar os alunos a vencer na vida, desde que se planeje e se tenha força de vontade. Falo para eles que vencer na vida é também ter a felicidade de alcançar a independência financeira”, explicou. Nas conversas com os estudantes, Pedro Albeirice descreve sua história de vida, como um aluno de escola pública vencedor. “Quem lê tem muito mais chances de obter êxito em tudo”, reforça o escritor.

Pedro Albeirice visitou, no ano passado, 16 escolas. Neste ano, ele está agendando com as unidades escolares e elaborando um roteiro para os próximos seis meses.

Perfil

Atualmente, Pedro Albeirice reside em Araguaína. Nasceu em Volta Redonda, Rio de Janeiro, e reside no Tocantins desde 2004. Foi em agosto de 2018 que ele iniciou o projeto de realizar atividades nas escolas, tendo visitado instituições de ensino localizadas nos municípios de Ananás, Miracema, Riachinho, Rio dos Bois, Lizarda, Aparecida do Rio Negro, Pedro Afonso e Fátima, dentre outras. A ideia surgiu a partir da necessidade de promover um maior incentivo à leitura.O escritor é autor de 25 livros, entre eles: Floripa Desmanchando no Ar, com ensaios; Versos do Tocantins e Outros Encantos, com poemas; Esse Gênio chamado Lobato, com artigos sobre o escritor; e Morte no Atlântico Sul, novela paradidática.

Participação de professores e alunos

A professora de língua portuguesa da Escola Paroquial São Pedro, localizada em Ananás, Juliane Pereira Sales, fez o prefácio do livro Floripa Desmanchando no Ar. Ela explicou que são cinco capítulos, com análises de obras literárias. O escritor reservou um espaço na obra para retratar a Escola Paroquial São Pedro. “São duas páginas que trazem um resumo sobre a instituição de ensino e fotografias”, contou Juliane.

A estudante Ruanda Cássia Castro Teixeira, 14 anos, apresentou a resenha do livro ‘Morte no Atlântico Sul’. “Foi muito bom participar desse trabalho. É um incentivo à leitura. Lendo o livro aprendi sobre a região Sul do país, sobre a Guerra das Malvinas. Além disso, treinamos nossa escrita e ampliamos a leitura”, ressaltou.

As unidades escolares interessadas em contar com a presença do escritor Pedro Albeirice da Rocha devem solicitar o agendamento pelo Whatsapp (63) 99204 – 1566.

 

Geral

Papa pede a bispos que evitem esconder casos de abusos contra crianças

Publicados

em

O papa Francisco vai pedir aos bispos de todos os países, que participarão do encontro “A proteção dos menores na Igreja”, de 21 a 24 de fevereiro, em Roma, que não tolerem abusos contra crianças. Ele adiantou hoje (16) que “nenhum caso” deve ser “encoberto ou sepultado”. A reação ocorre no momento que vem à tona uma série de denúncias de assédio, abusos e violência sexual cometidos por religiosos contra meninos e meninas.

O porta-voz interino do Vaticano, Alessandro Gisotti, disse que o papa Francisco quer uma ação integrada dos bispos para “prevenir e combater o drama global do abuso infantil “. “Um problema global só pode lidar com uma resposta global”.

“Para o Papa Francisco, é essencial que quando os bispos retornem a seus países, estejam cientes das regras a serem aplicadas e cumpram as medidas necessárias para evitar abusos, proteger as vítimas e que nenhum caso é escondido ou enterrado “, disse o porta-voz.

Nesta quarta-feira (16), o papa recebeu a comissão organizadora do encontro, e transmitiu sua mensagem. No encontro no próximo mês, haverá sessões plenárias, grupos de trabalho, momentos comuns de oração com a escuta de testemunhos, uma liturgia penitencial e uma celebração eucarística final.

Alessandro Gisotti ressaltou que há 15 anos a Igreja Católica Apostólica Romana responde às denúncias que são encaminhadas e envolvem religiosos. Segundo ele, o encontro de fevereiro será “uma jornada dolorosa”.

* Com informações da rádio do Vaticano e da Télam, agência pública de notícias da Argentina

EBC

Continue Lendo

Geral

Fundação Pró-Tocantins oferece curso de Gestão de Qualidade a Comandantes Militares

Publicados

em

Autoridades presentes

A Fundação Pró-Tocantins (FPTO) em parceria com Justiça Militar e apoio da Polícia e Bombeiros Militar deu início hoje, 15, na Academia Policial Militar Tiradentes – APMT, o Curso de Gestão de Qualidade e Processos, que está sendo ministrado para todos os Comandantes da Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

Para dar início as aulas, houve uma solenidade de abertura com a presença dos comandantes gerais da PM, coronel Jaizon Veras Barbosa, do CBM, coronel Reginaldo Leandro da Silva e do Juiz de Direito, presidente dos Conselho da Justiça Militar, José Ribamar Mendes Júnior, um dos incentivadores ao projeto.

Juiz de Direito, ao centro, ao lado dos comandantes gerais do CBM e PM

A iniciativa do curso partiu da Fundação Pró-Tocantins, que através da captação de recursos obteve em 2018, verba da Justiça Militar Estadual advindos dos acordos judiciais para investir em capacitação, aperfeiçoamento e treinamento do militar. O curso terá uma carga horária de 20 horas e abordará temas pertinentes a Gestão de Qualidade, tais como: ferramentas de gerenciamento; sistemas integrados de gestão; métodos específicos de gestão; certificação ISO; bem como fatores críticos de sucesso, entre outros.

De acordo com o professor que vai ministrar o curso, Joe Weider da Silva, Mestre em Administração (pela Beulah Heights University (USA) e especialista em gestão executiva, esta especialização é importante para instituições como a PM e BM, pois foca na otimização da gestão a fazer mais com menos. “ Nós estamos vivendo um momento de escassez de recursos no Brasil, dessa forma, quanto mais a instituição se aperfeiçoa em gestão, planejamento, otimização de processos, mais ela tem condições de fazer mais com menos recursos. A ideia é trabalhar com inteligência para tornar a organização mais eficiente, eficaz e efetiva” explica o professor.

FPTO oferece curso de Gestão de Qualidade a Comandantes Militares

Para o comandante geral da PM, coronel Jaizon Veras Barbosa, o curso é de extrema importância, uma vez que é preciso investir nas áreas administrativas assim como nas operacionais. “Foi muito louvável esta iniciativa de nos orientar, pois temos uma grande responsabilidade na gestão dos recursos que são reportados a nosso Estado, por isso é fundamental este curso”, comenta.

Para o major do CBM José Roberto de Oliveira Mendes Júnior, diretor administrativo financeiro da Fundação Pró-Tocantins, que estava representando a diretora-presidente, coronel Jacilene Lopes de Melo, “o objetivo da instituição em oferecer o curso aos comandantes da PM e CBM foi para que possam desdobrar técnicas e ferramentas de gestão que auxiliem os militares a pensar estrategicamente as atividades de comando, a fim de multiplicar aos demais o que será aprendido. Além de compartilhar conhecimentos que possam facilitar a gestão de pessoas, de processos de trabalho e a mensuração de resultados”.

Continue Lendo

Geral

Pai Presente: CGJUS regulamenta procedimentos relativos à paternidade socioafetiva e biológica

Publicados

em

Por meio do Provimento nº 25, publicado no Diário da Justiça desta terça-feira (15/01), a Corregedoria Geral da Justiça (CGJUS) regulamentou a paternidade e maternidade socioafetiva e outros procedimentos relativos à paternidade biológica, no âmbito do programa Pai Presente, desenvolvido pelo Poder Judiciário do estado do Tocantins.

O Provimento autoriza, no âmbito do Programa Pai Presente, o reconhecimento espontâneo da paternidade socioafetiva da pessoa que se achar registrada sem paternidade biológica estabelecida. Fica também estabelecida a competência dos magistrados responsáveis pela execução do programa para decidir sobre as causas relacionadas às averiguações oficiosas de paternidade nas suas respectivas jurisdições.

Com o objetivo de incentivar o reconhecimento espontâneo de paternidade, conforme prevê o Provimento n° 12/2010, do CNJ, o ato da CGJUS determina ainda que o juiz competente notifique as instituições de ensino que se encontrem sediadas em sua jurisdição para que informem, no prazo máximo de 30 dias, a relação com o nome e o endereço de todos os alunos que não possuem paternidade estabelecida. Após a coleta de dados, a serventia providenciará a notificação da genitora do interessado para comparecer a uma audiência e se manifestar acerca da paternidade biológica ou socioafetiva do interessado.

Havendo interesse do requerente, a serventia tomará as providências para notificação do suposto pai biológico ou socioafetivo, que deverá comparecer à audiência de conciliação. Caso manifestem concordância, o juiz determinará então a lavratura e assinatura do termo de reconhecimento espontâneo de paternidade. Havendo dúvidas acerca da paternidade biológica, será concedido prazo de 60 dias para realização do exame de DNA.

Confira aqui a íntegra do Provimento nº 25.

Continue Lendo