Conecte-se conosco

Polícia

Empresário foragido da Justiça do Paraná é preso pela Polícia Civil em Palmas

Carlos Henrique é acusado de mandar matar um motorista de coleta seletiva na cidade de Arapongas no Estado do Pará, no ano de 2015 e desde então permanecia foragido e vivendo no Estado do Tocantins

Publicados

em

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais – DEIC, núcleos de Palmas e Araguaína, em operação conjunta com a Polícia Civil do Paraná, através da 22ª SDP de Arapongas, prendeu, em flagrante delito, na noite desta segunda-feira (26), em Palmas, Carlos Henrique Del Vecchio Artacho por uso de documento falso.

Conforme o delegado Leandro Risi, responsável pelo caso, as investigações começaram quando policiais civis do Paraná entraram em contato com a Polícia Civil do Tocantins informando a possível localização, na cidade de Palmas, do referido indivíduo. Contra ele, havia um mandado de prisão preventiva em aberto expedido pela Justiça do Paraná pela prática do crime de homicídio, sendo que o homem já se encontrava há três anos foragido da Justiça daquele estado.

Dessa maneira, após um trabalho conjunto de compartilhamento de informações, os policiais civis da Deic efetuaram diligências na cidade, com o intuito de localizar o indivíduo. Durante as buscas, os agentes apuraram que, atualmente, Carlos Henrique estava trabalhando para seu primo, um cantor sertanejo, e tinha a função de conseguir contratos de shows para aquele, principalmente com o poder público, como o estado e municípios tocantinenses.

Dando continuidade às investigações, os policiais civis descobriram que parte da equipe do referido cantor estava hospedada em um hotel da capital. De imediato, os policiais civis foram até o local e, ao chegarem, depararam-se com Carlos Henrique, que após ser abordado, apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação falsa em nome de João Victor Alves Pereira.

Após levantamentos, os policiais civis constataram que tal identidade era utilizada para que o indivíduo transitasse, livremente, entre as cidades de Goiânia e Palmas, furtando-se a ação das autoridades que tentavam localizá-lo. Detido, Carlos Henrique foi conduzido a sede da Deic – Palmas onde foi autuado, em flagrante, pelo crime de uso de documento falso.

Na oportunidade, o delegado Leandro também deu cumprimento ao mandado de prisão em aberto, pelo crime de homicídio, que havia em desfavor do indivíduo.

Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, Carlos Henrique Artacho foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário da Comarca de Arapongas – PR, cidade para onde deverá ser recambiado a fim de que possa responder pela acusação que pesa contra o mesmo.

O crime

No dia 28 de setembro de 2015, Fernando Begali dos Santos, motorista de um caminhão de coleta seletiva da Prefeitura Municipal de Arapongas, então com 30 anos de idade, foi assassinado com pelo menos quatros disparos de arma de fogo, efetuados por um homem, enquanto trabalha dirigindo o referido veículo.

Após vários dias de investigação, a Polícia Civil do Paraná descobriu que Fernando havia sido morto por um pistoleiro, contratado por Carlos Henrique Del Vecchio Artacho, sendo que, inclusive, no dia do crime, o empresário teria sido o responsável por levar o matador até o Distrito de Aricanduva, local em que a vítima estava trabalhando.

Ainda conforme apontaram às investigações da PC do Paraná, o crime teria sido motivado por uma ação trabalhista que Fernando movia contra o empresário Carlos Henrique, após ter sido demitido da transportadora de propriedade do empresário.

Após a conclusão do inquérito policial, o delegado representou pela prisão preventiva de Carlos Del Vecchio, que, então, fugiu para o Tocantins e permaneceria foragido até esta segunda-feira, quando foi localizado e preso pela Polícia Civil Tocantinense.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Três pessoas acusadas de porte ilegal de arma de fogo e receptação são presas em Gurupi

Publicados

em

Arma de fogo, munições e produtos recuperados pela PM

Três pessoas foram presas pelo 4º Batalhão na tarde desta quarta-feira, 20, em Gurupi – TO. Uma mulher, 27 anos e dois homens de 24 e 25 anos, respectivamente, são acusados de porte ilegal de arma de fogo e receptação. Em poder dos acusados a PM encontrou um revólver Taurus, calibre 38 e seis munições de mesmo calibre, R$ 60,50 reais em cédulas e moedas, uma cafeteira, um receptor de televisão, além de 74 produtos de higiene furtados de duas farmácias.

A prisão aconteceu na rua “B”, no setor Vila Iris, região sudeste, após denúncia anônima. Uma casa abandonada estaria sendo utilizada como “boca de fumo”, conforme  fora noticiado à PM. Os policiais foram ao local averiguar a informação, momento em que depararam com dois homens que tentaram fugir, ao perceberem a chegada da viatura, porém foram interceptados. Na abordagem foi encontrado um revólver na cintura de um dos suspeitos.

Além dos dois indivíduos, os militares detiveram uma mulher que estava dentro da casa abandonada com alguns produtos farmacêuticos e de higiene, furtados recentemente de duas farmácias da cidade. A terceira envolvida indicou outro local, onde estaria o restante dos objetos e dinheiro furtado dos estabelecimentos comerciais.

Os produtos recuperados e os autores foram apresentados na Central de Flagrantes para as devidas providências.

Na delegacia foi constatado um Mandado de Prisão contra André Alves da Silva, 25 anos. Ele portava a arma de fogo em sua cintura, quando foi preso pela PM.

Continue Lendo

Polícia

Polícia apreende droga e arma de fogo, três pessoas foram detidas em Cariri

Publicados

em

Dois homens, 24 e 25 anos, foram detidos juntamente com uma menor, 17 anos, no município de Cariri, suspeitos de tráfico de drogas. A ação que ocorreu na noite dessa quinta-feira, 21, resultou na apreensão de 409 gramas de maconha, um celular com registro de furto/roubo, uma arma de fogo artesanal e três munições, ambas de calibre 22.

Após denúncia anônima, duas equipes do 4º Batalhão de Polícia Militar fizeram o cerco a uma residência, suspeita de ser um local usado para a venda de drogas ilícitas. Ao perceberem a presença da viatura dois indivíduos tentaram fugir, mas foram interceptados.

Durante a abordagem um dos suspeitos indicou onde estava a arma e duas porções de maconha. Ele ainda disse aos policiais que na residência de sua namorada havia mais drogas. Em seguida as equipes localizaram o endereço da menor e com ela apreenderam mais duas porções de maconha e um celular com registro de furto/roubo.

As três pessoas foram encaminhadas à Central de Flagrante, em Gurupi, com todos os materiais apreendidos, para as providências cabíveis.

Continue Lendo

Polícia

Polícia localiza droga no quintal da residência de traficante em Gurupi

Publicados

em

Um homem, 31 anos, foi preso na noite dessa quarta-feira, 20, acusado de tráfico de drogas, em Gurupi. No quintal da residência dele, debaixo de um tambor, havia 815 gramas de maconha, além de oito porções da mesma droga nas proximidades da casa.

Os policiais militares do 4º Batalhão patrulhavam pelo setor Waldir Lins, quando foram abordados por uma pessoa que indicou o endereço de onde estaria ocorrendo a venda de drogas ilícitas.

No local da denúncia, as equipes abordaram o suspeito, mas o indivíduo negou que praticasse o tráfico de entorpecentes e autorizou às buscas dentro da residência. Em um dos cômodos foi encontrada uma balança de precisão e logo o morador admitiu que havia droga no quintal, escondida debaixo de um tambor e na lateral da casa.

Diante do flagrante, o autor foi conduzido à delegacia juntamente os materiais apreendidos para os procedimentos cabíveis.

Continue Lendo