Conecte-se conosco

Geral

No Sul, 1° Concurso de Redação que incentiva a consciência política premia estudantes de Peixe

1° Concurso de Redação incentiva a consciência política de jovens estudantes

Publicados

em

Como parte integrante do projeto “Agentes da Democracia: formação de eleitores e políticos do futuro” foi realizado, na tarde desta terça-feira (30/10), a solenidade de premiação do 1° Concurso de Redação, realizado na 20° Zona Eleitoral, com o principal objetivo de desenvolver ferramentas educacionais, estimular e preparar o jovem eleitor. A premiação dos alunos vencedores aconteceu na Câmara de Vereadores do município de Peixe.

Participaram do Concurso 341 alunos, sendo 150 do Colégio Estadual Dom Orione, em Peixe, 52 do Colégio Estadual Adelaide Francisco Soares, em Jaú do Tocantins, 100 do Colégio Estadual Regina Siqueira Campos, em São Valério da Natividade e 39 alunos do Colégio Estadual Olavo Bilac, em Sucupira.

As redações foram corrigidas por Comissão Julgadora, designada por meio de uma parceria firmada pela Escola Judiciária Eleitoral (EJE/TO) e a Universidade do Tocantins (Unitins).

Os alunos vencedores das quatro melhores redações receberam bicicletas e notebooks, e as 20 melhores redações integram a coletânea que pode ser acessada no link

Por causa das chuvas na região durante a premiação o auditório ficou sem energia elétrica, mas a energia dos alunos era contagiante. Para a diretora da EJE/TO, desembargadora Ângela Prudente, é fundamental despertar nos jovens o sentimento democrático e o compromisso de participação na vida política do país.

“Entendemos ser necessária uma participação ativa da Justiça Eleitoral na formação direta de eleitores e políticos, a fim de fortalecer a democracia brasileira e consolidar o espírito democrático na vida da nação”, ressaltou a desembargadora.

O reitor da Unitins, professor Augusto de Rezende Campos, destacou a importância de debater a cidadania do processo eleitoral. “O debate passa pela formação e a conscientização na escolha dos nossos representantes”, disse.

O promotor eleitoral, Mateus Ribeiro dos Santos, emocionou-se ao ver os alunos cantando o hino nacional já que não foi possível a utilização de som mecânico, por causa da falta de energia durante a cerimônia. “Essa é uma verdadeira demonstração de cidadania, fico muito feliz em ver todos os alunos cantando o hino e demonstrando respeito a nossa pátria”, avaliou.

“O que esses alunos estão fazendo pela história do país é de uma importância excepcional, e os professores foram essenciais nesse processo”, ressaltou a juíza eleitoral, Cibelle Maria Bellezia.

O estudante Felipe Pereira, primeiro colocado no concurso de redação, contou que leu muito sobre a redemocratização do Brasil e o período da ditadura, quando os jovens de 16 não podiam votar. “Por isso acho fundamental a nossa participação no processo eleitoral, pois nós jovens podemos fazer a diferença”, acredita.

Classificação geral:

1 Felipe Gomes Pereira – Jaú do Tocantins

2 Victor Alessandro Ponce do Nascimento Pereira – Peixe

3 Olavo Lisboa dos Santos – São Valério

4 Ana Júlia Dantas Moreira – Sucupira

5 Victória Raika R da Silva – São Valério

6 Luiz Felipe de Castro Varanda – São Valério

7 Brenda de Paula Silva – Peixe

8 Helen Vitória Pereira Varanda – São Valério

9 Sebastião Junior Ferreira da Cruz – São Valério

10 Luiz Antônio José da Silva – Peixe

11 Isadora Ribeiro de Souza – Peixe

12 Samara Pereira Macêdo – Peixe

13 Lorraine Alves da Silva – Jaú do Tocantins

14 Victória Jeniff er da Silva Lopo – Jaú do Tocantins

15 Rayelly Oliveira Rubim – Jaú do Tocantins

16 Jakelline Gonçalves de Andrade – Jaú do Tocantins

17 Mayanne Barbosa Ramos – Sucupira

18 Nayane Eunice de S. Antunes – Sucupira

19 Amanda Gonçalves S. Abreu – Sucupira

20 Anita Carvalho de Assis – Sucupira

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Pecuária de corte e leite tem ampliação de expositores e modernização na Agrotins 2019

Segmento recebe maior quantidade de animais e diversidade de raças, instalações modernizadas com utilização de pré-moldados e qualificação de pastagens

Publicados

em

Nova estrutura foi montada para melhor receber os animais, além de facilitar o acesso a expositores e público

 

Os setores da pecuária de corte e leite são destaque na Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins 2019), que acontece de 7 a 11 de maio, no Centro Agrotecnológico de Palmas, com acesso pela TO-050, saída para Porto Nacional. O enfoque deste ano no segmento é voltado a investimentos na ampliação e modernização da estrutura dos currais personalizados e pastos de qualidade para o bem estar animal.

Para a médica veterinária da Seagro, Érika Jardim, esse olhar diferenciado do governo estadual se refere ao potencial que o Tocantins possui na agropecuária para alavancar o agronegócio tocantinense. “A pecuária é a segunda atividade econômica com maior ascensão, gera emprego e contribui para o aumento do PIB tocantinense, sendo aplicados investimentos na melhoria na produtividade, incorporando a qualidade tecnológica na genética do rebanho ao sistema produtivo Integração Lavoura Pecuária – ILP”, ressalta.

De acordo com o gerente de pecuária da Seagro, Thyago Túlio, a estrutura do curral e criação de pastos foram instalados seguindo métodos modernos, com currais pré-moldados e novas edificações. “O espaço está sendo construído numa área três vezes maior, se comparada com a anterior, para a pecuária de corte, leite, ovinocaprino e equinos”, ressaltou.

Rebanho

Neste ano, a Agrotins receberá um total de 600 animais das principais raças bovinas, entre elas Nelore, Senepol, Canchim, Guzerá, Gir, Girolando, além dos ovinocaprinos Santa Inês, Saanen, Morada Nova e Dorper e equinos Manga Larga, Quarto de Milha, Crioulo, entre outros. Uma outra inovação na Agrotins 2019 é a exposição estadual da raça equina Manga Larga Marchador.

Agrotins

A Agrotins 2019 é uma realização do Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e suas vinculadas, o Instituto do Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), em parceria com instituições públicas, iniciativa privada e entidades de classe ligadas ao setor agropecuário. Mais informações no site www.agrotins.to.gov.br 

 

 

Continue Lendo

Estado

Aplicativo dos Bombeiros contabiliza 23 mil downloads

SOS 193, que auxilia a população em situações de emergência, pode ser baixado, gratuitamente, pela loja virtual do Android, Google Play Store

Publicados

em

Para o desenvolvedor, aplicativo não substitui o atendimento presencial

Desde 2015 o Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins (CBMTO) colocou à disposição da população o aplicativo SOS 193, que fornece auxílio em situações de emergência, com noções de primeiros socorros a serem seguidas pelos cidadãos até a chegada da equipe especializada. Até o momento, o APP contabiliza 23 mil downloads e alcança 10 países.

A plataforma reúne 13 situações, com informações rápidas e imprescindíveis para o público. Entre elas, estão: afogamento, choque elétrico, convulsão, engasgamentos, fraturas, infarto, envenenamento e intoxicação.

Segundo a última pesquisa realizada pelo portal americano APP Annie, em 2017 o Brasil foi ranqueado como o 4º que mais baixa aplicativos. Até 2022 a previsão é que o país supere oito bilhões de downloads.

Conforme o idealizador da plataforma, Rafael Vilarins, à época foi feita uma pesquisa com 150 pessoas, em Palmas, para medir a aceitação do aplicativo. Hoje, ele comemora os resultados. “Com a popularização dos smartphones a plataforma se torna, cada dia, mais aceita. Minha maior satisfação é saber que conseguimos cumprir com o nosso propósito: de alcançar um grande número de pessoas com informações de qualidade e, acima de tudo, contribuir para salvar vidas”, afirmou.

De acordo com o desenvolvedor, sargento Bruno Moraes, o SOS 193 não substitui o atendimento presencial, mas dá à população mais condições de assistência, por meio de uma linguagem simplificada. “Há algum tempo, as pessoas teriam que andar com cartilhas, de papel, para buscar informações sobre primeiros socorros. Com o SOS 193, elas podem consultar as orientações, com uma linguagem de fácil entendimento e acionar os bombeiros pelo próprio APP”, ressaltou.

O aplicativo pode ser baixado, gratuitamente, pela loja virtual do Android, Google Play Store.

 

 

Continue Lendo

Estado

Em Gurupi protocolada ação que pede inclusão de etnia em nome de indígenas de Araguaçu

Ação pede acréscimo do nome indígena “Kanela”, além de pedidos de retificação de assento de nascimento por erros e inconsistências.

Publicados

em

Indígenas da aldeia Crim Pa Tehi de Araguaçu

 

Mais de 170 indígenas podem ter o direito de acrescentar ao seu nome a etnia do qual se origina. Trata-se de um pedido da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), por meio do Núcleo Aplicado das Minorias e Ações Coletivas (Nuamac) em Gurupi, sul do estado, que protocolou ações para o acréscimo do nome indígena “Kanela”, além de pedidos de retificação de assento de nascimento por erros e inconsistências.

Segundo a coordenadora do Nuamac em Gurupi, a defensora pública Lara Gomides de Souza, 10 grupos familiares estão sendo beneficiados com essa ação. “Essas demandas foram levantadas após uma atendimento itinerante da Defensoria, o “Expedição Cidadã”, em 2017, na aldeia Crim Pa Tehi, no município de Araguaçu, quando verificou-se que todos os índios que ali residem, e os da árvore genealógica, não possuem em seu assentamento civil a etnia Kanela do Tocantins da qual se originam”, contou.

Desde então, o Nuamac vem coletando documentos, sendo que, recentemente, foi possível protocolar sete ações que beneficiarão 173 pessoas. Outras nove famílias aguardam para ter seus pedidos protocolados.

Conforme a defensora pública, em razão da aldeia Crim Pa Tehi carecer de demarcação e disponibilização de terras, e ainda por serem hipossuficientes economicamente, não foi possível até o presente momento a formalização do requerimento de inserção da etnia em seus assentamentos pela via extrajudicial.

“Segundo a Resolução Conjunta Nº 03/2012 do CNJ, para a devida retificação nominal é necessário o Reconhecimento de Pertencimento Étnico através da emissão de Declaração de Pertencimento Étnico, declaração esta que somente é expedida mediante a assinatura do interessado na ‘Auto-declaração Étnica’, e a apresentação da Declaração da Comunidade o reconhecendo como indígena. A boa notícia é que toda esta documentação encontra-se juntada aos Autos”, esclareceu.

Vale lembrar que, todo o atendimento da aldeia foi acompanhado pela Fundação Nacional do Índio (Funai) de Gurupi.

 

Continue Lendo