Conecte-se conosco

Estado

Tocantins é o primeiro da região Norte a ser incluído em programa que monitora seca

O estado registra seca grave em sua região central e um avanço da seca moderada em direção ao norte tocantinense. Toda a área de Tocantins registrou seca em dezembro de 2019

Publicados

em

A última atualização do Monitor de Secas traz pela primeira vez informações sobre a situação da seca em Tocantins, o primeiro do Norte a contar com a ferramenta de acompanhamento de secas. Em dezembro de 2019, mês da última

 

atualização do Monitor, a baixa quantidade de chuvas no estado contribuiu para a expansão da seca moderada em direção ao norte do estado.

Em razão da diminuição na magnitude do índice de curto prazo, houve o surgimento de duas áreas de seca grave no centro do estado. Com o avanço da seca moderada em direção ao norte, os impactos passaram a ser de curto e de longo prazos, enquanto os impactos de curto prazo ficaram restritos apenas ao extremo norte, próximos a divisa com o Maranhão. Como este é o primeiro mapa de Tocantins, não há como compará-lo a novembro de 2019.

Em termos de anomalias de precipitação, houve chuvas inferiores à média histórica na faixa centro-sul do Maranhão e do Piauí, oeste do Espírito Santo, Paraíba, Pernambuco, sul do Ceará, além de todo o território de Tocantins, Bahia, Alagoas, Sergipe e Minas Gerais. Por outro lado, chuvas acima da média histórica foram observadas em locais isolados do oeste e norte do Maranhão, centro-norte do Piauí e Ceará. Nas demais áreas, as precipitações observadas ficaram próximas à média histórica.

 

Em dezembro de 2019, os maiores volumes de chuva foram observados no centro-sul de Minas Gerais, em grande parte de Tocantins e em pontos isolados do Espírito Santo, onde houve acumulados de precipitações entre 100mm e valores acima de 200mm. No Nordeste, os maiores volumes foram registrados no centro-oeste e sul da Bahia, oeste do Piauí e em pontos isolados do Maranhão, onde foram observados acumulados também variando entre 100mm e 200mm. Já entre o Ceará e o centro-norte da Bahia, o predomínio foi de pouca ou nenhuma chuva, com acumulados inferiores a 50mm.

O Monitor de Secas realiza o acompanhamento contínuo do grau de severidade das secas no Brasil com base em indicadores de seca e nos impactos causados pelo fenômeno. Com isso, o estado se junta aos nove do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo. Assim, o Monitor de Secas tem uma presença cada vez mais nacional, abrangendo o Nordeste, o Norte e o Sudeste. Os próximos estados a se juntarem ao Monitor serão Goiás e Rio de Janeiro, que já estão em fase de testes e em treinamento de pessoal.

 

O Monitor de Secas

O Monitor de Secas é coordenado pela Agência Nacional de Águas (ANA), com o apoio da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME), e desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e federais ligadas às áreas de clima e recursos hídricos.

No Tocantins, a Defesa Civil e a Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Tocantins (SEMARH) são os órgãos que atuam no Monitor de Secas. Por meio da ferramenta é possível comparar a evolução das secas nos 12 estados a cada mês vencido. O Monitor vem sendo utilizado para auxiliar a execução de políticas públicas de combate à seca.

O serviço tem como principal produto o Mapa do Monitor, construído mensalmente a partir da colaboração dos estados integrantes do projeto e de uma rede de instituições parceiras que assumem diferentes papéis na rotina de sua elaboração.

Em operação desde 2014, o Monitor de Secas iniciou suas atividades pelo Nordeste, historicamente a região mais afetada por este tipo de fenômeno climático. No fim de 2018, com a metodologia já consolidada e entendendo que todas as regiões do País são afetadas em maior ou menor grau por secas, foi iniciada a expansão da ferramenta para a inclusão de estados de outras regiões. Em novembro de 2018 e em junho de 2019, Minas Gerais e Espírito Santo foram incorporados.

O Monitor de Secas foi concebido com base o no modelo de acompanhamento de secas dos Estados Unidos e do México. O cronograma de atividades inclui as fases de coleta de dados, cálculo dos indicadores de seca, traçado dos rascunhos do mapa pela equipe de autoria, validação dos estados envolvidos e divulgação do mapa final. A metodologia utilizada no processo faz com que o mapa do Monitor indique uma seca relativa, ou seja, as categorias de seca em uma determinada área são estabelecidas em relação ao próprio histórico da região.

 

 

 

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Estado

Rodovias do entorno de Porto Nacional e Paraíso recebem serviços de manutenção

Governo do Estado intensificou trabalhos para garantir trafegabilidade das rodovias durante período chuvoso

Publicados

em

Rodovias estaduais também são beneficiadas por serviços de roçagem

O Governo do Tocantins, por meio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), está executando os serviços de manutenção de quatro rodovias do entorno da cidade de Porto Nacional e de nove nos arredores de Paraíso.

Em Porto Nacional, os serviços preventivos e corretivos estão sendo executados pela Residência Rodoviária da Ageto local e beneficiam a TO-365, entre Monte do Carmo e Taquaruçu; a TO-255, entre Porto Nacional e Fátima; a TO-040, entre Almas e Pindorama; e a TO-010, entre Palmas e Lajeado.

De acordo com o coordenador da unidade descentralizada, Geraldo Majella, os trabalhos de manutenção foram intensificados tanto nas rodovias pavimentadas quanto nas não pavimentadas. “Existe um trabalho intenso de melhorias de rodovias que beneficia também as rodovias sem asfalto”, explica.

Os trechos da TO-365 e da TO-040 não possuem pavimento. Nesses locais, as equipes estão atuando na realização de terraplenagem, de revestimento primário em pontos críticos e de melhorias no sistema de drenagem. “Estamos trabalhando para garantir a trafegabilidade das estradas, mesmo em período chuvoso”, ressalta Geraldo Majella.

O trecho da TO-255, entre Porto Nacional e Fátima, um elo entre a região central do Estado e a BR-153, também está recebendo melhorias. Na via, estão sendo executados os serviços de roçagem mecanizada e manutenção preventiva do pavimento. Já na TO-010, entre Palmas e Lajeado, as equipes técnicas estão realizando a operação tapa-buracos.

Paraíso

A Residência Rodoviária de Paraíso também reforçou as equipes e intensificou os trabalhos em sua regional. Nove trechos estão recebendo melhorias. Dentre os trabalhos executados estão: tapa-buracos, limpeza dos sistemas de drenagem, patrolamento, aumento de greide e roçagem.

Os serviços estão sendo realizados nos trechos da TO-080, entre Paraíso e Monte Santo; da TO-348, entre Barrolândia e a TO-080; da TO-446, entre Miranorte e Abreulândia; da TO-354, entre Pium e o Povoado Café da Roça; da TO-454, entre a BR-153 e o Rio Mangues; da TO-181, entre a TO-255 e Capão do Coco; da TO-442, entre Caseara e Araguacema; e da TO-255, entre Lagoa da Confusão e Barreira da Cruz.

Monitoramento

De acordo com a secretária de Estado da Infraestrutura, Cidades e Habitação e presidente da Ageto, Juliana Passarin, as rodovias do Tocantins estão sendo monitoradas com objetivo de aumentar a eficiência dos serviços de manutenção. “O período chuvoso gera um impacto negativo nas rodovias do Tocantins, por isso cada uma das sete residências rodoviárias da Ageto, distribuídas pelo Estado, estão com suas equipes monitorando as condições das vias”, finaliza a gestora.

As Residências Rodoviárias da Ageto estão instaladas nas cidades de Tocantinópolis, Araguaína, Guaraí, Paraíso, Porto Nacional, Gurupi e Dianópolis.

 

Continue Lendo

Estado

Governador Carlesse se reúne com Diretoria da Codevasf e firma parceria para o Tocantins

Companhia contará com um escritório na Capital, sob o comando de Homero Barreto, que será o Superintendente de Irrigação

Publicados

em

O governador Mauro Carlesse se reuniu nesta terça-feira, 4, no Palácio Araguaia, com a diretoria da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) para apresentação dos projetos de irrigação do estado e os potenciais hidrográficos espalhados por toda sua área geográfica. Na oportunidade, foi apresentado o superintendente de Irrigação, Homero Barreto, que representará o Tocantins junto à Companhia.

A Codevasf é uma empresa pública criada pela Lei n° 6.088 de 1974, com sede no Distrito Federal (DF) e atuação e vários estados brasileiros. A empresa atua de forma exemplar na execução de programas de geração de renda e melhoria de qualidade de vida.

Para o governador Mauro Carlesse, a parceria entre as partes é uma oportunidade de exploração sustentável do potencial do Tocantins que tem muito a oferecer e desenvolver ainda. “Temos projetos maravilhosos e precisamos de incentivo e experiência que agregue e os impulsione a melhorar cada vez mais. A água do nosso estado está em toda parte e há formas de aproveitar todo esse potencial para o bem da população”, afirmou.

O senador do Tocantins Eduardo Gomes, um dos articuladores da vinda da Codevasf, disse que a chegada da Companhia é uma boa notícia e casa com a proposta do governador Mauro Carlesse de fortalecer a economia do estado de maneira aberta e democrática.

“O acolhimento à Codevasf vem para impulsionar o Tocantins como se fosse a recriação do nosso Estado, onde o governador Mauro Carlesse entende que é preciso outros instrumentos para dar sustentação ao desenvolvimento, por isso o acolhimento a esses projetos que fomentam a melhoria e a qualidade”, destacou o senador.

Segundo o diretor Nacional de Irrigação do Codevasf, Luiz Napoleão, a vontade de trabalhar é muito grande e a finalidade é apoiar o Governo no desenvolvimento do Tocantins. “Estamos conhecendo os projetos e já temos recursos parlamentares para serem implantados ainda este ano. Esperamos contribuir na sustentação e no desenvolvimento de muitos projetos que consequentemente levem o Tocantins para outro patamar de produção”, enfatizou Luiz Napoleão.

Instalação da Codevasf no Tocantins

Com a iniciativa do senador Eduardo Gomes e a abertura do Governo do Estado, a empresa pública federal instala inicialmente um escritório na Capital para prospecção de uma superintendência que será comandada pelo ex-deputado federal Homero Barreto.

“Estou muito grato por esta oportunidade de intermediar o Tocantins em seu importante e constante processo de desenvolvimento. A parceria da Codevasf e do Governo do Estado agrega importância de desenvolvimento técnico e econômico dos importantes projetos já abrigados e defendidos pelo governador”, afirmou o superintendente.

Presenças

Ainda estiveram presentes o vice-governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa; os secretários de Estado da Infraestrutura, Cidades e Habitação, Juliana Passarin; da Indústria e Comércio, Tom Lyra; Parcerias Públicos-Privadas, Claudinei Quaresemin; da Comunicação, Élcio Mendes; e da Codevasf, o superintendente Homero Barreto.

 

Continue Lendo

Estado

Saúde descarta suspeita de Coronavírus em paciente internado e esclarece sobre Plano para combate

Informações foram repassadas em coletiva de imprensa nesta segunda; exames confirmam que paciente contraiu o vírus H1N1

Publicados

em

Coletiva ocorreu na tarde desta segunda-feira no auditório da SES e teve participação da Vigilância em Saúde e do HGP

Na tarde desta segunda-feira, 3, o secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini, recebeu a imprensa para esclarecer sobre o Plano de Assistência Emergencial Epidemiológica desenvolvido pela equipe técnica da pasta, visando o possível manejo de pacientes infectados por Coronavírus, no Tocantins.

Segundo o gestor, logo que houve a suspeita do primeiro caso em território nacional, uma equipe da Vigilância em Saúde reuniu-se com as demais áreas afins para que fosse traçado um plano de forma coordenada e articulada, a fim de proporcionar um diagnóstico e tratamento célere e adequado a cada caso. “Reunimos as áreas técnicas e definimos o HGP [Hospital Geral de Palmas] como a unidade a ser referência para os casos, com 14 leitos de internação e três de UCI [Unidade de Cuidados Intermediários]”, relatou.

Toda a preparação se mostrou eficiente quando um paciente, oriundo da Alemanha, deu entrada em Porto Nacional na rede pública de Saúde com sintomas e histórico que indicava a possível contração do novo vírus, que demonstrou alta capacidade de transmissibilidade. O quadro clínico do paciente apresentou melhora desde sua internação e resultados de exames realizados no Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen) confirmaram a presença do vírus Influenza A, H1N1, que assim como o Coronavírus, causa Síndrome Respiratória Aguda.

Edgar Tollini reforçou que não há motivos para alarde. “Somos um dos cinco estados brasileiros a ter este plano, antes mesmo de sermos acionados pelo Ministério da Saúde. Estaremos esta semana, em Brasília, para as orientações gerais, além de fazermos as reivindicações pertinentes ao trabalho, necessárias para as atividades voltadas aos possíveis pacientes”, enfatizou.

Coronavírus

Também presente na coletiva, o médico infectologista, Flávio Milagres, informou que “a melhor forma de prevenir-se é manter a boa higienização das mãos, evitar aglomerações, principalmente em período de resfriado e ao primeiro sinal de Síndrome Respiratória Aguda Grave, deve-se procurar uma unidade de saúde, para que sejam feitos os protocolos de rastreamentos pré-estabelecidos”.

O especialista acompanhou todo o processo envolvendo o caso suspeito. Ele explica que o Coronavírus é um agente viral novo, de uma família já conhecida, que sofreu alterações em sua estrutura e agora adquiriu a capacidade de infectar seres humanos.

Inicialmente, os primeiros casos foram identificados na região da China e, pelas suas características de transmissibilidade, vêm se espalhando ao redor do mundo, causando desde uma síndrome respiratória simples, como um resfriado, até uma grave, como pneumonias.

Ainda não se sabe, em relação ao vírus, a sua capacidade de transmissão, entretanto estima-se um período de dois a 14 dias de encubação. Assim, é possível identificar a contração do vírus em pacientes que respeitem os critérios de definição para suspeita do Coronavírus: episódios de tosse ou falta de ar, combinados com febre, histórico de presença em região onde há circulação do agente viral pelos últimos 14 dias ou contato com outros pacientes com diagnóstico confirmado. Estes casos serão incluídos no protocolo de enfrentamento.

“No Tocantins, não há circulação do vírus, houve apenas um caso investigado e descartado e a população em geral pode ficar tranquila em relação aos cuidados oferecidos ao paciente e ao baixo risco de infecção neste momento”, tranquilizou o médico Flávio Milagres, explicando que os pacientes que apresentarem suspeita do caso, devem ser conduzidos em sua maioria por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e UPAs.

 

Continue Lendo

Notícias