Conecte-se conosco

Cidades

Tamanho exagerado de porções em restaurantes contribui para obesidade

Estudo mostra que prato feito pode ser mais calórico que fast food

Publicados

em

Se a porção de comida é excessiva, a recomendação é não comer tudo, dividir

O tamanho das porções de comida servidas em restaurantes populares contribui para o aumento da obesidade. A conclusão é de um estudo que pesou e mediu o valor calórico de uma refeição completa, em cinco países: Brasil, China, Finlândia, Gana e Índia. Excetuando a refeição chinesa, o volume calórico por prato feito (PF), como se diz no Brasil, chega a ser, em média, 33% maior do que a de um lanche de fast food (comida rápida).

O consumo das porções servidas em restaurante populares fornece entre 70% e 120% das necessidades calóricas diárias para uma mulher sedentária, cerca de 2 mil quilocalorias (kcal).

“Os profissionais da área da saúde que lidam com pessoas obesas estão muito preocupados em orientar a população para não comer fast food, mas, na hora que vai ver a refeição completa, ela também está exagerada”, afirma a pesquisadora brasileira Vivian Suen, do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP).

O trabalho, coordenado pela Tufts University e com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foi publicado no British Medical Journal.

Na média, os fast foods ofereciam refeições com 809 calorias, enquanto as servidas à la carte (que constam do cardápio), 1.317 kcal. A pesquisadora alerta que o resultado não indica que o fast food é uma refeição mais saudável, pois não foi analisado cada nutriente, mas chama a atenção para o PF, que poderia ser uma refeição equilibrada e que, na verdade, está contribuindo para o ganho de peso.

Além da quantidade de comida oferecida pelos restaurantes em uma única refeição, também foram percebidos preparos que fazem aumentar o ganho calórico. Vivian cita como exemplo o arroz, que comumente está brilhante, indicando cozimento com excesso de óleo.

“O estudo não focou na qualidade, mas podemos dizer que tanto no aspecto quantitativo quanto no qualitativo, essa alimentação não é saudável. Precisa prestar atenção nesse prato feito, que é uma refeição completa, mas que não está sendo saudável”, alertou. Os dados mostram que 94% os pratos à la carte e 72% dos servidos em fast foods continham mais de 600 kcal, mais que o consumo energético por refeição recomendado pelo Sistema de Saúde Pública da Inglaterra (NHS).

O estudo mediu as calorias de 223 amostras de pratos populares e de 111 refeições escolhidas aleatoriamente à la carte e de fast foods de restaurantes de Ribeirão Perto (Brasil), Pequim (China), Kuopio (Finlândia), Acra (Gana) e Bangalore (Índia). Eram considerados restaurantes que ficam a um raio 25 qiuilômetros de cada centros de pesquisa.

Conforme as medições, o tradicional PF brasileiro, com arroz, feijão, frango, mandioca, salada e pão, tem 841 gramas e 1.656 kcal. O clássico ganês fufu, com carne de bode e sopa, tem 1.105 gramas e 1.151 kcal. O típico prato indiano biryani de carneiro tem 1.012 gramas e 1.463 kcal.

Organismo resiste
A obesidade é considerada uma epidemia global pela OMS. Estima-se que 1,9 bilhão de adultos tenham sobrepeso, dos quais 600 milhões estão obesos. “Diabetes, colesterol aumentado, aumento do triglicerídeos, pressão alta, tudo isso que a gente sabe que acompanha a obesidade quando ela se torna uma doença crônica”, destaca Vivian.

A pesquisadora explica que as porções exageradas têm efeito no chamado mecanismo compensatório. “São pessoas que não conseguem compensar numa refeição seguinte o que ela comeu antes. O organismo do obeso desenvolve defesas contra perda de peso.” Segundo Vivian, a pessoa obesa perderia a percepção para regular a quantidade de comida necessária para a refeição subsequente.

Outro problema é que o organismo de pessoas obesas cria resistência à perda de peso. De acordo com a pesquisadora, que há casos descritos na literatura médica em que, à medida que se reduz a ingestão calórica, a pessoa em tratamento começa a gastar menos calorias. “Parece que o organismo, a partir de certo peso, tenta manter o peso que tinha antes. Ninguém sabe explicar ainda como é que isso realmente funciona.”

Vivian diz que o melhor é prevenir o ganho de peso. “Se você vai a um desses restaurantes em que a porção é excessiva, divida. Não coma tudo. E tente, dentro daquilo que existe disponível, escolher as opções mais saudáveis. Depois que a pessoa ganha peso é muito difícil perder”, recomenda a pesquisadora, que aconselha ainda mudanças no ato de comer, como mastigar devagar e dar mordidas menores na comida.

EBC

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Prefeito Joaquim Maia entrega revitalização do Memorial Heróis do Tocantins

Publicados

em

A tão esperada revitalização do Memorial Heróis do Tocantins, na orla de Porto Nacional, aconteceu e foi entregue pelo prefeito Joaquim Maia à população portuense, ao pôr do sol dessa quarta-feira, 19, embaixo de uma Figueira centenária, onde fica o monumento. O Memorial tem uma simbologia histórica, e é também uma área de contemplação e turismo da cidade.

A obra foi entregue diante de autoridades dos mais destacados seguimentos públicos do município. Sendo, oficialmente, registrada e resgatada toda a posteridade. O nome de homens e mulheres, heróis que os livros históricos já documentaram com afeição.

O Prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia explicou que é sabido pedagogicamente, em registros impressos e falados, os feitos e ações dos que foram agentes institucionais nesta luta centenária, como governadores, senadores, deputados federais e estaduais, dentre outros.“A todos os que lutaram nas tribunas dos parlamentares, nas tipografias noticiosas, nos gabinetes representativos, nos sertões, nas trincheiras da fé cristã, nos lares sagrados das famílias simples – mas determinadas em abrir janelas da liberdade – e, principalmente, nos movimentos populares que fizeram de corações e almas, a bandeira libertária de um povo, rendemos as nossas homenagens em forma de reconhecimento e tributo”, concluiu o Prefeito.

De acordo com o secretário municipal da Cultura e do Turismo, Arnaldo Bahia, “trata-se de um monumento singular, pois o Memorial foi erguido às margens do Rio Tocantins, nas ribanceiras das histórias que um dia abrigou o lendário Felix Camôa”, disse o gestor.

O evento foi marcado por muita festa com a presença da Banda de Música da Guarda Municipal Mestre Adelino

Continue Lendo

Cidades

Secretaria Municipal da Educação promove atividades educativas e culturais na 38ª Semana da Cultura

Publicados

em

 

Cerca de 400 crianças da Rede Municipal de Ensino de Porto Nacional fizeram apresentações artísticas durante toda a manhã desta quinta-feira, 20. A “Equipe Alegria – Duelo de Mágicos”, da Secretaria da Educação, foi a primeira a se apresentar. Em seguida foi a vez da apresentação teatral “A Rica e a Pobre”, da Escola Deasil Aires. A “Dança do Carimbó” foi outra surpresa apresentada pelas crianças da Escola União e Progresso. Toda a programação aconteceu no Centro de Convenções Vicente de Paula Oliveira, na orla da cidade.

Houve também as coreografias “Raízes da Nossa Terra”, uma apresentação preparada pela Escola Marieta Macedo Maia, e a “Frutos da Terra”, da Escola Dr. Euvaldo Thomaz de Souza.

De acordo com a secretária municipal da Educação, Shyrleide Maia, ‘todas as apresentações foram elaboradas e organizadas por nossa equipe de formadores da Secretaria, além disso, teremos mais apresentações ainda nesta quinta-feira, e também amanhã pela manhã, no mesmo local”, afirmou Shyrleide Maia.

Para a superintendente da Educação, Deusina Ribeiro, “a realização das ações é importante para o fortalecimento dos vínculos na educação – cultura, bem como, para propor um trabalho com a perspectiva de resgatar a cultura regional, para que nada se perca”, explicou a Superintendente.

Continue Lendo

Cidades

Meio Ambiente: Prefeitura de Porto Nacional realiza 4º Fórum da Agenda 21

Publicados

em

A Prefeitura de Porto Nacional, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente está realizando o 4º Fórum da Agenda 21 Municipal. Nessa quarta-feira, 19, a equipe técnica da pasta fez um monitoramento das ações propostas em 2018 por cada secretaria, instituição e órgãos, depois da consolidação do Plano Local de Desenvolvimento Sustentável (PLDS), no ano passado. O objetivo do projeto é saber se as recomendações foram executadas e se há dificuldades na implementação das ações.

Outro propósito é o de constituir o Fórum da Agenda 2030 Municipal. Com o planejamento, o Plano permitirá diagnosticar os problemas, identificar as vocações e explorar as potencialidades do município, sustentavelmente. Essa iniciativa está sendo realizada dentro da 38ª Semana da Cultura e da 7ª Semana do Meio Ambiente.

“Essas ações prioritárias estão entre os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável que são o que há de mais moderno hoje, no mundo, e Porto Nacional está entre as poucas cidades tocantinenses que se destaca por ter concretizado o PLDS”, disse o secretário executivo de Meio Ambiente, Eduardo Benvindo da Cunha.

Dentre os objetivos estão: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades; assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento; promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo, e trabalho decente para todos; tornar as cidades e os assentamentos humanos, inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis; e assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

Em 2018, com a consolidação do PLDS, o município conseguiu garantir a inter-relação homem, sociedade e natureza, o que trouxe melhora na qualidade de vida da população, de forma sustentável e participativa.

Segundo a secretária de Meio Ambiente, Sarah Mourão, a pasta é a responsável por coordenar o Fórum e elaborar o Plano, com base no Decreto nº 825, de 29 de novembro de 2017. “A Agenda 21 funciona como um instrumento de planejamento para a construção de sociedades sustentáveis, que concilia métodos de proteção ambiental, justiça social e eficiência econômica”, lembrou a Secretária.

De acordo com o Decreto, o Fórum da Agenda 21 tem que coordenar a construção, o monitoramento, e a avaliação da implementação da Agenda. Os resultados devem ser repassados através de um relatório anual de planejamento participativo, buscando um processo mais transparente e contínuo. 

Protocolo Municipal do Fogo

Junto com as discussões do Fórum da Agenda 21, a Secretaria trouxe para debate, assuntos relacionados ao uso do fogo. Ações a serem firmadas no Protocolo Municipal de Prevenção e Controle do Uso do Fogo, como por exemplo, a redução da incidência de focos de incêndios e queimadas no município.

As atividades serão desenvolvidas pelas pastas competentes, bem como, por pessoas interessadas em cooperar nos trabalhos de prevenção e controle dos índices de focos de calor no Município. 

II Fórum Municipal Lixo e Cidadania

Outro evento importante realizado pela prefeitura de Porto Nacional foi o II Fórum Municipal Lixo e Cidadania que objetivou proporcionar novas aplicações aos resíduos sólidos, por meio da reutilização e reciclagem de materiais, ou seja, o futuro da coleta seletiva em Porto Nacional, de uma forma sistêmica.

Continue Lendo