Conecte-se conosco

Cidades

Saúde amplia pontos de vacinação contra a Influenza com a inclusão de sete escolas da Capital e Parque da Pessoa idosa

Para a vacinação, o idoso deverá levar documento de identificação, cartão SUS e cartão de vacina para o registro da dose

Publicados

em

A meta da Secretaria de Saúde de Palmas é proteger em 2020 aproximadamente 71.309 pessoas contra o vírus da influenza. Com intensa movimentação nos Centros de Saúde da Comunidade (CSCs) nesta segunda-feira, 23, devido ao início da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza na Capital, a Secretaria decidiu ampliar os locais para a imunização dos idosos. Para atender de forma segura, evitando principalmente aglomeração de pessoas, além das 32 salas de vacina, localizadas nos CSCs, algumas escolas da rede municipal de ensino também passarão a ser pontos de vacina.

Serão sete escolas, que irão atender das 8 às 12h e das 13 às 17h, além de mais um posto de vacinação no Parque da Pessoa Idosa, que funcionará até sexta-feira, 27, no horário das 8 às 12 horas, sendo mais um posto de vacinação alternativo para a população.

Sendo as escolas:

Escola Carlos Drummond – Arno 41 (403 Norte)

Escola Mestre Pacífico – Arno 44 (409 Norte)

Colégio São Francisco – Arne 12 (108 Norte)

Escola Henrique Talone – Arse 24 (210 Sul)

Escola Vinicius de Moraes – Arse 72 (706 Sul)

Escola Estevão de Castro – Jardim Aureny III

CMEI Sítio do Pica Pau Amarelo – Jardim Aureny IV

Drive Thru

Para os idosos que preferirem serem atendidos no esquema de Drive Thru, a Secretaria disponibilizou uma equipe de técnicos para atender na Feira Coberta da 304 Sul, também no período das 8 às 12 horas, também até a próxima sexta-feira, 27.

Para a vacinação, o idoso deverá levar documento de identificação, cartão SUS e cartão de vacina para o registro da dose.

A enfermeira da Central de Vacinas de Palmas, Juliana Souza, conta que devido à ameaça do Coronavírus (Covid – 19), foi observado, neste primeiro dia de vacinação, que a movimentação foi bastante intensa nas unidades de saúde, por isso a ampliação dos locais. “Tivemos que readequar a estratégia dos locais de vacinação. A proposta era iniciar a imunização nas unidades de saúde, pois existe um calendário que divide o público alvo em períodos diferentes, que a princípio daria certo. Mas como estamos vivendo um momento diferente, foi decidido alterar a estratégia, ampliando o número de pontos de vacinação”, justificou a enfermeira lembrando que neste período a vacinação será somente para os idosos e trabalhadores da saúde.

A enfermeira explicou ainda que a vacina da influenza não diminui o risco de contágio por Covid – 19, mas, ao proteger a população mais vulnerável, a injeção evita que o influenza sobrecarregue o sistema respiratório.

Neste primeiro momento, os idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores de saúde serão vacinados. A partir de 16 de abril, professores, doentes crônicos e profissionais das forças de segurança e salvamento serão incluídos. Do dia 9 de maio em diante, crianças, grávidas, adultos de 55 a 59 anos e demais públicos também poderão tomar suas doses. O dia D da campanha está marcado para 9 de maio, sábado.

O público-alvo prioritário da vacinação a partir desse ano, são adultos de 55 a 59 anos que também terão direito a receber uma dose (antes, o imunizante era oferecido dos 60 em diante). Acompanhe abaixo, a lista completa das pessoas que podem (e devem) se proteger gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde, o SUS e a relação das escolas:

· Idosos com mais de 60 anos

· Adultos com 55 a 59 anos

· Crianças de 6 meses a 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias)

· Gestantes

· Puérperas (mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias)

· Trabalhadores da área de saúde

· Professores de escolas públicas e privadas

· Povos indígenas

· Portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas (veja mais abaixo)

· Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas

· População privada de liberdade

· Funcionários do sistema prisional

· Profissionais de forças de segurança e salvamento (policiais e bombeiros, por exemplo)

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cidades

Tocantins: Novo caso confirmado é de uma mulher de 29 anos com histórico de viagem recente à França

Publicados

em

A Secretaria de Estado da Saúde informa que nesta segunda, 05, há registro de um novo caso confirmado em Palmas.

Foram realizados 08 testes no Lacen, com uma confirmação

Após força-tarefa no final de semana, não há pendências no Lacen

O Tocantins já confirmou 18 casos confirmados do novo Coronavírus. Sendo 13 em Palmas, 4 em Araguaína e 1 em Dianópolis.

O novo caso confirmado é de uma mulher, 29 anos, com histórico de viagem recente à França.

O Estado conta agora com uma nova plataforma, onde todos podem acompanhar os números pelo link:

http://coronavirus.to.gov.br00

Continue Lendo

Cidades

Secretaria da Saúde de Palmas realiza ingresso forçado e mantém ações preventivas de combate ao Aedes

Agentes de endemias vistoriaram calhas

Publicados

em

Continuando as ações preventivas de combate à dengue, agentes de combate as endemias e o corpo técnico da Unidade de Vigilância e Controle Zoonoses (UVCZ) da Secretaria Municipal da Saúde (Semus) em parceria com integrantes da Guarda Metropolitana de Palmas (GMP), realizaram na tarde desta segunda-feira, 06, uma vistoria em alguns lotes vagos e um ingresso forçado em uma residência desabitada na região Sul da Capital.

A denúncia foi realizada através dos moradores das quadras que estariam preocupados com possíveis focos do mosquito Aedes aegypti. Nos lotes, foi preciso ser feita uma roçagem por uma equipe da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp), para que os agentes de endemias pudessem checar se na área havia algum possível foco do mosquito, porém nada foi encontrado. Na residência os agentes de combate a endemias encontraram o quintal muito sujo e uma piscina com água parada.

Segundo o agente de endemias Eder Castro, o combate ao mosquito Aedes Aegypti é uma responsabilidade de todos. “Todos os anos nós adotamos medidas preventivas, mas cada um tem que fazer a sua parte. Em casa as pessoas devem eliminar os pontos que possam servir de criadouro para o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus, mantendo os lotes vazios e limpos, as piscinas sempre tratadas e ficar atentos aos vasos com água parada, pois só assim vamos poder combater os possíveis focos”, informou.

Denúncia

Ao longo do ano, as equipes de técnicos da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses e os agentes de combate a endemias vão continuar realizando vistorias nos estabelecimentos comerciais, visitas domiciliares para detecção, remoção e/ou eliminação de criadouros, ações de educação em saúde em escolas, empresas, universidades para combater a proliferação do foco do mosquito transmissor. A Semus coloca à disposição da população uma linha telefônica para atender denúncias referentes a casa abandonada, lote vago, roçagem ou possíveis locais que possam servir de criador do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. O telefone é: 3212-7917.

Dicas de prevenção ao mosquito Aedes aegypti

– Evite o acúmulo de água em potes

– Coloque tela nas janelas

– Coloque areia nos vasos de plantas

– Seja consciente com seu lixo, lugar de lixo é no lixo

– Coloque desinfetante nos ralos

– Limpe as calhas

– Uso de inseticidas e larvicidas

– Mantenha as Piscinas e aquários limpos

– Faço uso de repelentes

Continue Lendo

Cidades

Estado de Calamidade Pública no Município de Palmas é reconhecido pela Assembleia Legislativa do Tocantins

O decreto estabelece ainda que a contratação emergencial de pessoal e a autorização de despesas extraordinárias deverão observar os termos dispostos na legislação local.

Publicados

em

A Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins (AL-TO) reconheceu o estado de calamidade pública na Capital em decorrência da pandemia do coronavírus (Covid-19).

E em razão do estado de calamidade o Município de Palmas fica dispensado do cumprimento do Artigo 65 da Lei Complementar 101/2000 – Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), especificamente com relação ao atingimento dos resultados fiscais previstos na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), bem como do Artigo 9° da LRF que trata da limitação de empenho.

De acordo com o Decreto Legislativo, a ocorrência do estado de calamidade pública será de 135 dias, mas poderá ser prorrogado por igual período caso seja solicitado pela gestora do Município. O Decreto foi protocolado na Assembleia no dia 24 de março.

O decreto estabelece ainda que a contratação emergencial de pessoal e a autorização de despesas extraordinárias deverão observar os termos dispostos na legislação local, destinadas exclusivamente à situação de calamidade pública.

Palmas foi o único município tocantinense que obteveve aprovação, isso se deve a um esforço da gestão que instruiu o pedido com todos os documentos exigidos na Portaria N⁰ 743/2020 do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Continue Lendo

Notícias