Conecte-se conosco

Geral

Projeto de combate à violência doméstica e familiar tem início

Publicados

em

 

Teve início nesta segunda-feira, 22, o curso de capacitação para desenvolvimento do projeto “Desconstruindo o Mito de Amélia”: práticas de reabilitação de pessoas agressoras nos casos de violência doméstica e familiar”. Psicólogos e assistentes sociais indicados pelas instituições parceiras do projeto estarão reunidos até o dia 30 de abril, na sede do Ministério Público do Tocantins (MPTO), em Palmas.

Na abertura do evento, o coordenador substituto do Caop da Cidadania, dos Direitos Humanos e da Mulher, promotor de Justiça Diego Nardo, falou sobre o objetivo do projeto. “Esta etapa visa definir uma padronização de entendimento sobre o assunto, com o objetivo de reduzir os índices de reincidência de violência contra a mulher”.

O projeto “Desconstruindo o Mito de Amélia” foi idealizado pelo Núcleo Maria da Penha do MPE, com base em trabalho realizado em outros Estados, no qual o acompanhamento imposto ao agressor na fase processual ou em cumprimento de medida protetiva evitou, em muitos dos casos, que estes voltassem a cometer o delito.

“O projeto foi pensado como forma de atuar no combate às causas da violência doméstica e familiar, assim como determina a Lei Maria da Penha, pois o que se tem visto na maioria dos casos é que a violência doméstica tem uma base cultural machista e isso tem que ser desconstruído”, explicou a coordenadora do Núcleo Maria da Penha, Promotora de Justiça Jacqueline Orofino.

Em março deste ano, o MPTO assinou termo de cooperação para a realização do projeto, em parceria com Tribunal de Justiça, Defensoria Pública do Estado, Ordem dos Advogados do Brasil, Secretaria Estadual de Segurança Pública, Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Secretarias Estadual e Municipal de Saúde e Polícia Militar.

A ideia é que seja imposta aos agressores a participação em pelo menos 10 rodas de terapia coletivas, que tratarão de diversos temas, de modo que a reabilitação os leve a compreender que os comportamentos possessivos, não reconhecidos por eles mesmos, geram condutas abusivas.

Palestras

22/04

Profª Dra. Gleys Ially Ramos (Universidade Federal do Tocantins)

Franciana Di Fátima – Defensora Pública Estadual

23/04

Lorena Josephine e Suzana Fleury (Delegadas da polícia civil do Estado do Tocantins)

Edvan de Jesus Silva (Cel. da polícia militar do Estado do Tocantins)

24/04

Dhieine Caminski – Psicóloga da secretaria municipal da Saúde

Julianne Freire Marques – Juíza de Direito

29/04

Érica Canuto – Promotora de Justiça do MP de São Paulo

Jacqueline Orofino – Promotora de Justiça do MP do Tocantins

Flávia Rodrigues – Promotora de Justiça do MP do Tocantins

30/04

Prof. Dr. Carlos Mendes Rosa (Universidade Federal do Tocantins)

Francisca Romana (Secretaria Municipal de Saúde)

Emilleny Lázaro (Advogada da Casa 08 de Março)

Elaine Noleto (diretora da OAB/TO)

Flávia Rodrigues (Promotora de Justiça do MP do Tocantins)

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Assentamentos de Formoso do Araguaia começam a receber as cestas básicas do Governo do Tocantins

Objetivo é garantir a segurança alimentar de pequenos produtores na pandemia

Publicados

em

Sem máquinas para trabalhar a terra, Walmir não conseguiu cultivar a lavoura este ano e viu a renda familiar cair bastante esse ano

As famílias residentes em propriedades rurais da região de Formoso do Araguaia começaram a receber as cestas básicas do Governo do Tocantins nesta segunda-feira, 25. A ação é uma determinação do governador Mauro Carlesse para garantir a segurança alimentar de pequenos produtores que tiveram a renda afetada pela pandemia do novo Coronavírus.

Diante deste cenário, a ação Tocantins Contra o Coronavírus já percorreu milhares de quilômetros entregando cestas básicas em assentamentos rurais da região do Bico do Papagaio e agora na região sul do estado.

O produtor Walmir Souza, 75 anos, foi um dos cidadãos contemplados nessa segunda fase do projeto. Morador do assentamento Gameleira, localizado a 50 km de Formoso do Araguaia, Walmir contou que este ano foi difícil trabalhar na lavoura e que praticamente nada do que foi cultivado chegou a ser vendido pela família.

“Já foi difícil colher para comer, vender então é que não deu. Quase que não trabalhamos com a roça esse ano porque não consegui uma máquina [trator] para gradear a terra. Quando a coisa apertou, tive que vender um dos bezerros”, relatou o produtor.

Seu Walmir Souza mora no assentamento junto com a esposa e sobrevive com ajuda da aposentadoria e do complemento que a terra dá. Contudo, nos últimos anos relatou que as dores na coluna tornaram ainda mais difíceis a vida no campo.

Dificuldades

O pequeno produtor de todo o Brasil ainda encontra muitas dificuldades para tornar suas lavouras rentáveis, e os principais problemas estão na falta de acesso a novas tecnologias e maquinários.

O engenheiro agrônomo do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Marco Aurélio Gonçalves, que faz parte da comitiva que está entregando os alimentos, contou que essa realidade é comum no país.

“Cada região precisa de um tratamento especial para a terra, esses pequenos produtores não têm acesso aos insumos para tratar o solo e nem como fazer as correções necessárias. Além de faltar máquinas agrícolas, as pequenas propriedades também não dispõem de sistemas de irrigação e controle de pragas, tornando o processo ainda mais trabalhoso”, esclareceu Marco Aurélio Gonçalves.

Foi o caso da senhora Maria Rezende Silva, 67 anos, que viu, neste ano, toda a sua plantação de feijão se perder por conta de pragas na lavoura.

“Morreu tudo aqui na roça porque veio uma praga e matou todos os brotos de feijão de uma só vez. Depois disso, não tentamos mais nada. Eu e meu marido já estamos com idade avançada, fica difícil de trabalhar no sol quente assim, então essas cestas vieram em muito boa hora”, contou.

Próximas cidades

Nos próximos dias, a caravana segue viagem para atender pequenos produtores das cidades de Sandolândia e Araguaçu. O roteiro segue também para os municípios de Palmeirópolis, Jaú, São Salvador e Talismã, que finalizam essa segunda etapa da ação Tocantins Contra o Coronavírus.

 

Continue Lendo

Geral

Agrotins 2020 100% Digital será vitrine para produtos da agricultura familiar

Plataforma terá espaço exclusivo para os agricultores familiares divulgarem seus produtos

Publicados

em

Na aba “Agricultura Familiar”, o público poderá ter acesso às informações sobre produtos e os contatos com os produtores

O pequeno produtor terá espaço garantido na Feira Agrotecnológica do Tocantins – Agrotins 2020 100% Digital para expor seus produtos e informar como o público pode adquiri-los. A Feira iniciará nesta quarta-feira, 27, e seguirá até a sexta-feira, 29, exclusivamente pela plataforma www.agrotins.to.gov.br.

Para conferir os produtos da agricultura familiar, basta acessar a plataforma e clicar em duas abas distintas: primeiro “Espaço dos pavilhões” e depois “Agricultura Familiar”. “Convidamos inicialmente 30 agricultores para fazer parte dos expositores. Com alguns gravamos vídeos, outros nos passaram os dados e nossa equipe os cadastrou na plataforma. Mas é interativo, aquele produtor que tiver mais facilidade com a tecnologia poderá acessar a plataforma e fazer o seu cadastro, informando os produtos e a qual associação ou grupo pertence. Será uma grande vitrine para o pequeno produtor sem dúvida”, explica o diretor de Agricultura Familiar da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Carlos Antônio Martins.

O diretor ressalta ainda que a Agrotins 2020 100% Digital foi planejada como se fosse na modalidade presencial e terá à disposição do pequeno produtor, não só o espaço para exposição de seus produtos, mas ainda oportunidade de adquirir novos conhecimentos por meio das palestras e cursos. O conteúdo vai desde a produção de grãos à criação de pequenos animais, ou ainda produção de leite e de hortifrutigranjeiros, entre outros.

“Vamos ter uma série de palestras com destaque para a farmácia viva, na qual será abordada a questão da legislação e políticas públicas. Temos também a campanha Mulheres Rurais com a participação da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e vários membros de sua equipe com conteúdo voltado para a mulher rural”, destaca o diretor Carlos Martins.

“Esperamos que a agricultura familiar tenha um impulso, e passada essa pandemia, todos possam se reinventar, descobrindo novos meios de divulgar e comercializar seus produtos. É uma realidade que chegou para ficar e as pessoas também estão aprendendo a comprar desta maneira. A Agrotins 2020 100% Digital é um desafio, porém estamos fazendo com muita seriedade de forma que traga resultado não só para o Estado, mas também para o agricultor familiar”, complementa o diretor da Seagro.

Produtora

A agricultora familiar Regina Antônia Nepomuceno faz parte da Associação Nativa, cuja produção acontece no Projeto de Irrigação São João, localizado na zona rural de Porto Nacional, onde produz mandioca e uma variedade de frutas, entre outros produtos. Para ela, a Agrotins 2020 100% Digital é o espaço ideal para divulgar seus produtos nesse tempo de pandemia da Covid-19.

“O campo tem que continuar a produzir, senão não chega alimento na cidade. E a Agrotins 2020 100% Digital traz muita expectativa para o pequeno produtor rural. É uma oportunidade para nós porque precisamos mostrar nossos produtos, precisamos vender o que estamos produzindo”, concluiu.

 

Continue Lendo

Geral

Com estrutura de ponta, Agrotins 2020 100% Digital aproxima o campo ao público diverso

Programação ao vivo será sempre das 8 às 18 horas, com lives, entrevistas e palestras

Publicados

em

Estrutura de cenários está sendo finalizada para levar o conteúdo ao público da Agrotins 2020 100% Digital

A partir das 8 horas desta quarta-feira, 27, por meio da plataforma www.agrotins.to.gov.br, será possível acessar os conteúdos produzidos especialmente para a Feira Agrotecnológica do Tocantins – Agrotins 2020 100% Digital, que prossegue até sexta-feira, 29, com programação ao vivo sempre das 8 às 18 horas. O tema central será o Cerrado Sustentável.

A estrutura envolve cerca de 30 pessoas, entre profissionais de comunicação e técnicos das mais variadas modalidades do agronegócio que se revezarão na produção do conteúdo, tomando todas as medidas de segurança, evitando aglomeração e mantendo os cuidados com a saúde.

Esses profissionais terão à disposição três cenários para a realização de lives, entrevistas ao vivo e algumas palestras sobre os temas mais relevantes do agronegócio tocantinense. Os Dias de Campo, workshops, cursos e seminários já foram gravados e estarão à disposição na plataforma, na aba Campo do Conhecimento. A programação completa também já pode ser conferida na plataforma.

“O Agronegócio é um dos motores da economia tocantinense, por isso trabalhamos fortemente para que a Agrotins pudesse ser realizada neste ano. Vai ser um evento que vai ficar marcado na nossa história. Mais do que movimentação financeira e troca de experiências, a feira simbolizará a nossa capacidade de se reinventar em meio a essa dificuldade que a pandemia nos impôs”, destacou o governador do Tocantins, Mauro Carlesse.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura, César Halum, a Agrotins 2020 100% Digital foi pensada de forma a disponibilizar aos participantes todo o conteúdo que já estava sendo planejado para a Feira presencial. “Em tempos de pandemia, tivemos que nos adaptar, não vamos ter a Feira presencial, mas pretendemos colocar à disposição do público todo o conhecimento que vem do campo, além de oportunizar bons negócios para aqueles que querem melhorar sua produção”, ressalta.

Navegando pela plataforma

Além da programação ao vivo, que poderá ser acompanhada na aba de igual nome e na aba Campo do Conhecimento, o público poderá conferir no Espaço dos Pavilhões vídeos, cartilhas, fotos e notícias sobre os órgãos governamentais como o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec) e Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins); além dos parceiros como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), as universidades, e nove instituições financeiras que estarão ofertando linhas de crédito especiais aos produtores. Tem ainda informações sobre diversas cadeias produtivas, programas e campanhas: pecuária, aquicultura, pesca esportiva, agricultura familiar, Plano ABC, mulheres rurais, entre outros.

Na aba “Expositores”, as marcas já conhecidas na agricultura e pecuária de ponta, estarão expondo maquinários, veículos, produtos e serviços. Já são mais 170 expositores cadastrados.

A Feira

A Agrotins 2020 100% Digital contará com palestras, seminários, workshops, dias de campo, com direito a certificado de participação; além de leilões e exposição de produtos, maquinário e veículos. Esses últimos podem ser adquiridos com crédito rural viabilizado por instituições financeiras também presentes na plataforma.

 

Continue Lendo

Notícias