Conecte-se conosco

Estado

Programa Melhor em Casa realiza cuidados em domicílio e evita superlotação de hospitais

Publicados

em

Gleyjane de Oliveira Lima recebe os cuidados da equipe do SAD em seu quarto.

Proporcionar ao paciente um cuidado no aconchego da família, evitar hospitalizações desnecessárias e a superlotação da unidade hospitalar são alguns dos benefícios do Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) desenvolvido no Hospital Geral de Palmas (HGP). Atualmente o serviço atende 90 pacientes das mais diversas patologias como Trauma Raquimedular (TRM), Neurológica, Alzheimer, Cirurgia Vascular, cuidados paliativos entre outras. O serviço tem a capacidade de atender até 120 pacientes, trabalhos de conscientização estão sendo feitos nas unidades hospitalares de Palmas para poder ampliar este atendimento e ajudar na liberação de leitos.

A enfermeira e coordenadora do programa, Fabianya Orsolin explica que o SAD é composta de três equipes multidisciplinares de Atenção Domiciliar (EMAD); formadas por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos em enfermagem e mais uma Equipe Multiprofissional de Apoio (EMAP), composta por nutricionista, psicólogo, fonoaudiólogo e assistente social. “Nosso principal objetivo é a desospitalização do paciente com a liberação de leitos, principalmente no Hospital Geral de Palmas. Os pacientes do programa não precisam ser necessariamente do HGP, hoje podemos receber pacientes do município, Hospital e Maternidade Dona Regina (HMDR) e Hospital Infantil de Palmas (HIP). Atualmente a maioria dos pacientes do programa são do HGP, são pacientes de média complexidade que ainda precisam de cuidados da equipe multidisciplinar, mas que podem receber este atendimento em casa”, enfatizou.

O secretário de Estado da Saúde, Renato Jayme comemora os resultados do programa, “iniciativas como esta melhoram o fluxo dos atendimentos do Hospital e garante uma assistência de qualidade para nossos usuários”.

Outro trabalho desenvolvido pela equipe do SAD e a antibióticoterapia. “Nós trabalhamos com a aplicação de antibiótico endovenoso, podemos fazer até três vezes ao dia, o serviço iniciou em setembro e também ajuda a liberar leitos. Desde o mês de setembro iniciamos o horário do antibiótico, no intuito de evitar que pacientes ficassem internados 14 a 21 dias, somente para completar ciclo de antibiótico injetável, sendo que eles podem receber esse tratamento em casa, com uma desospitalização segura e com liberação de leitos”, destacou Fabianya.

Quem conta com o suporte da equipe multiprofissional do programa para cuidar da mãe Jovina, paciente diagnosticada com Acidente Vascular Cerebral é a Eva da Cruz. “Antes era muito difícil, eu levava minha mãe de ônibus, para outros locais para fazer fisioterapia. Depois que ela foi atendida no HGP foi inclusa no programa do SAD. Eu tenho o programa como o pedacinho do céu, todos os dias eu realizo orações em nome de cada profissional da equipe. O trabalho da equipe do programa é muito bom”, concluiu a filha.

Outra paciente beneficiada pelo Programa é Gleyjane de Oliveira Lima, que sofreu um AVC e recebe os cuidados da equipe. A cunhada, Gisele Barros Cardoso ressalta que a paciente teve evolução durante o tratamento em casa. “Um acompanhamento a domicílio é melhor do que estar internada no hospital. Ela evolui bastante e já bebe e se locomove sozinha, a recuperação está ótima”, declarou.

Como entrar no SAD

Para que o paciente seja admitido como usuário do Serviço de Atenção Domiciliar é necessário a sua prévia concordância e de seu familiar ou de seu cuidador, com assinatura de termo de esclarecimento e responsabilidade, além da liberação da equipe multiprofissional que o acompanha no hospital. Para mais informações pelo e-mail: [email protected] e pelo telefone 3218-1059.

Um vínculo de cuidado e amor

A médica Cinthia Tavares que atua há mais de um ano no programa, disse que a cada dia além de orientar e cuidar junto com a equipe multiprofissional percebe que aprende e recebe a resposta do trabalho. “Sinto que aprendo muito com os pacientes. A visita domiciliar vai além da medicina, verifica o aspecto social e o profissional aprende e adéqua o tratamento aquela família. É um trabalho muito gratificante, me sinto querida, assim como toda equipe pelos pacientes e familiares”, declarou.

Já a enfermeira Eliane dos Santos que está desde o início do SAD, diz que o êxito do Serviço de Atenção Domiciliar e o trabalho em conjunto da equipe multidisciplinar com a família. “Nós orientamos e tiramos dúvidas das famílias durante o processo de assistência ao paciente. Eu gosto muito do que faço”, disse entusiasmada.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Governo alerta motociclistas para travessia segura ao usar ponte de Porto Nacional

Motociclistas devem ter cautela e atenção redobrada durante o uso da superestrutura; Ageto está reforçando sinalização

Publicados

em

Ageto orienta os motociclistas para que tenham cautela e atenção redobrada durante o uso da superestrutura

Os motociclistas que utilizam a Ponte de Porto Nacional devem redobrar a atenção ao realizar a travessia no local. Isso porque, para garantir a segurança da população, o Governo do Tocantins bloqueou a passagem de veículos na ponte sobre o Rio Tocantins, na Rodovia TO-255, em Porto Nacional. Apenas motos, bicicletas e pedestres podem utilizar a estrutura.

Ageto orienta os motociclistas para que tenham cautela e atenção redobrada durante o uso da superestrutura

A Agência Tocantinense de Transportes de Obras (Ageto) instalou obstáculos nas duas cabeceiras da ponte para evitar a passagem de veículos. “Essas barreiras foram sinalizadas, mas as placas foram totalmente vandalizadas e terão que ser reinstaladas”, disse a diretora de Engenharia de Tráfego e Segurança Rodoviária, Lúcia Leiko.

Conforme explicou a diretora, a Ageto já atua no restabelecimento e no reforço dos alertas. “Nós estamos trabalhando para reforçar a sinalização o mais rápido possível, mas a orientação é de que os motociclistas tenham cautela e atenção redobrada durante o uso da superestrutura”, frisou ela.

A travessia de todos os veículos, inclusive os de urgência e emergência, deve ser realizada por meio das duas balsas instaladas no local. De acordo com o secretário de Estado da Infraestrutura, Renato Assunção, ambulâncias e veículos de emergência têm preferência na utilização da balsa. “Nossa equipe técnica tomou a decisão, visando preservar a segurança da população e esses veículos têm prioridade na travessia pela balsa”, disse.

A Ponte de Porto Nacional foi interditada no dia 7 de fevereiro. Carros de passeio, caminhonetes, motos, ciclistas e pedestres podem utilizar o sistema de balsas gratuitamente. A decisão sobre o destino da superestrutura sairá após a conclusão do relatório da inspeção.

 

Continue Lendo

Esporte

Governo intensifica ação para garantir que os estádios Resendão em Gurupi e Mirandão recebam jogos do Campeonato Tocantinense

Campeonato Tocantinense de Futebol começa no dia 6 de abril; objetivo é oferecer mais segurança aos seus frequentadores

Publicados

em

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), intensificou as obras de adequação dos estádios Gilberto Resende Rocha, o Resendão, em Gurupi; e Leôncio de Souza Miranda, o Mirandão, em Araguaína, para garantir que ambos tenham condições de receber jogos no Campeonato Tocantinense de Futebol, que começa no dia 6 de abril.

Em Gurupi, as obras tiveram início em novembro de 2018, com o objetivo de oferecer mais segurança aos seus frequentadores. No local, estão sendo finalizados serviços como construção da bilheteria, reforma das arquibancadas, ampliação e modernização do sistema de iluminação, bem como manutenção do gramado e adequação às normas de combate a incêndio e pânico. Além das medidas citadas, o Estado busca garantir a reconstrução de parte do muro do Estádio, danificado em decorrência de fortes chuvas, no mês de janeiro.

Já no Estádio Mirandão, o Governo intensificou o trabalho para realizar a impermeabilização da estrutura das arquibancadas, entrave que se estendia desde julho, quando as obras foram iniciadas. Quando a atual gestão retomou a obra no Mirandão, foi identificada uma falha no projeto inicial, o que obrigou os técnicos a realizarem novos estudos para execução dos trabalhos. A falta da impermeabilização nas arquibancadas provocou infiltrações na área dos vestiários, comprometendo o uso dos mesmos. Uma vez resolvida esta etapa, os serviços seguem. Além da impermeabilização, o Estádio deverá receber melhorias em relação à iluminação, pintura, rampa de acesso, corrimãos para divisão de torcidas, dentre outros.

Dentre as alternativas para garantir o mando de jogo das equipes araguainenses no estádio e não prejudicar os times no que diz respeito ao faturamento com a bilheteria, bem como o acesso do torcedor aos jogos do time favorito, o Governo estuda a viabilidade de realizar o trabalho de impermeabilização por etapas, liberando parcialmente as alas do estádio, à medida que os serviços forem concluídos.

“Nossa proposta é realizar a interdição das alas que ainda não tiverem recebido os serviços e, com suporte dos órgãos de segurança, garantir a liberação daquelas que estiverem prontas. Desta forma, conseguiremos dar andamentoo ao trabalho durante o campeonato, permitindo que as equipes possam contar com o apoio de seus torcedores e que eles desfrutem da alegria de ver seus times defendendo suas camisas. Não é o ideal, mas é o que é possível e viável neste momento”, frisou o superintendente da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer da Seduc, Robson Ferreira.

A decisão do Governo de dar início às obras nos dois estádios, em 2018, levou em consideração dois fatores primordiais. Um deles foi o fato de que, não sendo iniciadas as obras, o Estado perderia os recursos federais, oriundos de emendas parlamentares, destinados a estes serviços. O outro fator é que, sem estas adequações, os dois estádios estariam fora da competição por não disporem das condições mínimas de segurança para receber os jogos.

Início do campeonato 2019

O Campeonato Tocantinense de Futebol estava previsto para começar no dia 30 de março. Diante do quadro de obras dos estádios, a Federação Tocantinense de Futebol decidiu adiar, em uma semana, o início da competição. “Esta medida demonstra o comprometimento do Estado e das entidades desportivas em oferecer aos atletas e torcedores as melhores condições possíveis para a realização dos jogos”, enfatizou a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar.

Campeonato 2020

Tão logo se encerre a edição 2019 do Campeonato Tocantinense, a Seduc, por meio da Superintendência de Juventude  Esporte, Juventude e Lazer, fará um chamado a todos os agentes envolvidos com o futebol no Estado, das instituições públicas aos representantes de entidades, clubes e torcedores para, juntos, darem início ao planejamento do campeonato 2020. “A nossa meta é que o futebol tocantinense consiga, com o planejamento que é necessário, se fortalecer. Isso só é possível quando tivermos todos os setores envolvidos trabalhando de forma alinhada e executando, simultaneamente, seus papéis”, destacou Robson Ferreira.

Uma das propostas que a Secretaria defenderá é o fortalecimento das categorias de base junto ao futebol profissional, como alternativa para atender aos times com o surgimento de novos talentos e, ainda, para proporcionar mais oportunidades aos jovens que sonham em se profissionalizar no esporte.

 

 

Continue Lendo

Estado

Ações do Governo mostram comprometimento em resolver demandas na área da saúde

Mesmo diante das limitações orçamentárias, as ações vêm acontecendo e os atendimentos sendo normalizados no Tocantins

Publicados

em

Gestão está garantindo a compra de diversos medicamentos e insumos para as unidades hospitalares do estado

O Governo do Tocantins vem se empenhando para atender a alta demanda pelos serviços de saúde no Estado. Mesmo diante das limitações orçamentárias, visto que o orçamento de 2019 ainda não foi aprovado pela Assembleia Legislativa, as ações vêm acontecendo e os atendimentos sendo normalizados.

Somente neste mês de março, o Governo já negociou repasses da Saúde aos municípios; fez aquisição de novas camas para o Hospital Geral de Palmas (HGP); regulamentou a jornada de trabalho dos profissionais; regularizou o atendimento no Hospital e Maternidade Dona Regina (HMDR); está trabalhando para colocar em funcionamento a máquina da radioterapia de Araguaína; além de realizar a compra de medicamentos e insumos.

No último dia 6 de março, o governador Mauro Carlesse comandou, no Palácio Araguaia, uma reunião integrada de secretários visando soluções para a saúde. Na ocasião, o chefe do Executivo tratou sobre a qualidade da alimentação fornecida nos hospitais da região sul do Estado; solicitou um levantamento de todas as demandas referentes ao abastecimento dos hospitais; informou que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) vai designar um procurador para atuar dentro da Secretaria de Estado da Saúde (SES), na análise dos processos jurídicos, objetivando reduzir os entraves burocráticos e o abastecimento dos hospitais; e discutiu sobre a possibilidade de descentralização da gestão nos hospitais regionais, dando maior autonomia às unidades.

Ao secretário de Estado da Infraestrutura, Cidades e Habitação, Renato de Assunção, o governador Mauro Carlesse determinou que seja agilizada a conclusão das obras do centro cirúrgico do HGP. Outra medida debatida foi a reativação do programa Opera Tocantins, que visa acelerar os procedimentos das cirurgias eletivas. Mauro Carlesse ainda definiu que toda segunda-feira haverá uma reunião temática entre o governador e secretários, sendo a saúde a prioridade.

Repasse aos municípios

O Governo já realizou, este ano, o repasse de R$ 3.958.600,14 para municípios tocantinenses que estão garantindo a manutenção e os custeios de diversos serviços de saúde, dentre eles, farmácia básica; manutenção do Centro de Atenção Psicossocial (Caps); Unidades de Tratamento Intensivo Pediátrico (UTIped); manutenção de Hospitais de Pequeno Porte (HPP) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Também já estão aprovados e aguardando liberação na Secretaria de Estado da Fazenda e do Planejamento (Sefaz) mais R$ 8.164.700,20, referentes a repasses do ano de 2018 que beneficiam os 139 municípios.

No último dia 15 de março, foi realizado repasse para o município de Palmas, no valor de R$ 1.162.889,48, fruto do empenho do Governo em negociar e regularizar, dentro das suas limitações financeiras, os repasses à Capital para a área da saúde.

Aquisições para o HGP

O Hospital Geral de Palmas (HGP) recebeu, na última terça-feira, 19, 20 novas camas para atender a demanda de atendimentos da unidade. O Governo está fazendo todos os esforços necessários para manter e estruturar os serviços de saúde para melhor atender a população tocantinense.

Jornada de Trabalho

Foi publicada ainda no Diário Oficial do Estado (DOE), da última quinta-feira, 14, a Medida Provisória (MP) para regulamentação das jornadas de trabalho no âmbito das unidades de saúde, especificamente nos locais de atendimento ininterrupto. De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Renato Jayme, a medida provisória atende a decisões judiciais e exigências de órgãos de controle como o Tribunal de Contas do Estado (TCE), mas leva também em consideração o pedido das entidades representativas.

A MP também prevê a efetivação da Gratificação pelo Exercício de Atividade Médica no Interior do Estado (Grin), criada em 2012, mas que nunca foi, de fato, paga aos profissionais. Essa gratificação é devida aos médicos ocupantes de cargo efetivo pelo exercício em unidade da rede pública de saúde no interior do Estado.

Atendimento normalizado no Dona Regina

Depois de diversos dias com aumento anormal de atendimentos, lotação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e um crescimento atípico de nascimento de recém-nascidos prematuros ou com malformações congênitas que necessitavam de tratamento intensivo, o Dona Regina voltou à normalidade. Com o incansável trabalho das equipes técnicas da SES e dos profissionais de saúde do hospital, foi possível acomodar ou transferir todos os pacientes que necessitavam realizar as cirurgias pediátricas ou os partos de urgência e emergência.

Ao todo, foram realizadas 10 internações em leitos de UTI Neonatal, no Hospital Dona Regina; no Hospital Maternidade Dom Orione, em Araguaína; no Hospital Cristo Rei, em Palmas; na UTI Pediátrica do HGP; e no Hospital Municipal de Araguaína.

Uma gestante foi encaminhada para o Hospital da Criança, em Goiânia, onde foi realizado seu parto e o recém-nascido está recebendo acompanhamento com neurocirurgião pediátrico, devido à patologia neurológica congênita da criança.

Outras três crianças que aguardavam cirurgias pediátricas já realizaram os procedimentos no próprio Hospital e Maternidade Dona Regina, nos dias 15 e 16 de março. Já um bebê recém-nascido foi transferido para o Hospital da Criança em Goiânia, na intenção de que seja realizado tratamento cardíaco congênito, sendo que a criança tem uma rara e grave patologia cardíaca e necessita de correção de hipoplasia de ventrículo esquerdo, com alto índice de mortalidade.

Máquina Radiologia em Araguaína

A Secretaria de Estado da Saúde está em negociação com dois profissionais para iniciar os atendimentos de radioterapia na cidade de Araguaína. O equipamento está instalado na Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia do Hospital Regional de Araguaína (Unacon/HRA).

A liberação da máquina trará maior comodidade aos pacientes atendidos na Unacon/HRA, pois não necessitarão se deslocar até outro estado para realizar o tratamento, reduzindo também os custos para a gestão com o pagamento de serviço privado. Atualmente, 45 pacientes realizam o tratamento em Imperatriz, no Maranhão.

Compra de Medicamentos e Insumos

O Diário Oficial do Estado da última quinta-feira, 14, trouxe a homologação de vários processos de compras, na modalidade pregão eletrônico, realizados pela SES para aquisição de medicamentos, insumos e instrumentais cirúrgicos que irão atender as unidades hospitalares e serviços de saúde da gestão estadual. O valor investido alcança R$ 9.713.326,00.

A gestão está garantindo a compra de diversos medicamentos para o ano, com destaque para a Somatropina, hormônio do crescimento com grande demanda no Estado, com um total gasto para o ano de R$ 7.958.604,00.

As empresas receberão nos próximos dias as notas de empenho e terão um prazo de 15 dias, após o recebimento do empenho, para a entrega dos produtos. Estão sendo adquiridas pinças, espátulas, válvulas, ganchos, afastadores, aspiradores, espéculo vaginal, sondas de aspiração traqueal, sonda uretral, sonda nasogástrica, kits de endoscopias, dentre outros instrumentais cirúrgicos e insumos, como papel termossensíveis para eletrocardiograma e ultrassonografias.

Mais de R$ 20 milhões em processos de compras de medicamentos, insumos, equipamentos e instrumentais cirúrgicos foram finalizados neste início deste ano, o que proporcionará uma melhoria nos serviços prestados à população.

EBC

 

Continue Lendo