Conecte-se conosco

Cidades

Profissionais tocantinenses são premiados em competição internacional da UIA

O concurso uniu a arquitetura e urbanismo ao design gráfico para criação de logotipo

Publicados

em

Rio de Janeiro, the first UNESCO-UIA World Capital of Architecture 2020

 

A União Internacional dos Arquitetos (UIA) realizou o Concurso de Logotipo da Capital Mundial da Arquitetura da UNESCO-UIA, com objetivo de selecionar um desenho que será utilizado globalmente para a promoção do programa trienal de Capital Mundial da Arquitetura. Foram 588 trabalhos inscritos no concurso, com finalistas da Venezuela e do Brasil.

Em primeiro lugar ficou o designer gráfico da Venezuela, Pedro Contreras Olivo. A logo foi escolhida pela simplicidade, clareza de sua mensagem e coerência estética com os logotipos da UNESCO e da UIA. Segundo Pedro,“a Capital Mundial da Arquitetura é uma cidade em uma jornada através da inovação e planejamento, mas também através de seus valores culturais e patrimônio histórico”.

Em segundo lugar, ficaram a arquiteta e urbanista, Gabriella Agostini, e o designer gráfico e fundador da VTR Arte + Design, Victor Barros Silva, ambos do Estado do Tocantins, Brasil. Para a Gabriella Agostini, participar da competição foi uma experiência incrível. “Tive a oportunidade de unir duas áreas que eu gosto muito, que é arquitetura e design. Ser arquiteta e estar inserida no contexto da arquitetura ajudou a montar o memorial, o briefing e a formar o conceito da logo, que foram baseados nas missões e valores das instituições envolvidas [ UIA e UNESCO] e no que representa ser a Capital Mundial da Arquitetura”, ressaltou.

Ainda segundo a arquiteta e urbanista, eles não esperavam estar entre os primeiros colocados, mas ficaram felizes em poder representar o Brasil em uma competição de caráter internacional.

O designer Victor Barros Silva explicou o processo criativo na construção da logo. “Nós nos reuníamos pra trocar conversa e escutar disco de vinil, enquanto as ideias iam surgindo. O tema do concurso era a cidade como centro do mundo, então, a gente partiu para o Niemeyer Style: dois rabiscos e está pronto; fizemos um círculo preto que representava o mundo, e no meio dele um circulo menor que representava a cidade. Depois disso dividimos ao meio e, a partir daí, criamos a tipologia existente na marca. Criamos um alfabeto baseado nessas formas geométricas e vimos que era algo que chamava a atenção visual pela simplicidade, força e clareza da informação que estava sendo passada. Foi um desafio e tanto”, revelou Victor.

“A iniciativa da parceria entre a UIA e a UNESCO em promover um cenário para estimular debates e pensamentos sobre as cidades é de suma importância; por isso, ao desenvolvermos a logo que representasse a Capital Mundial da Arquitetura, o conceito trabalhado foi o de cidades como centro de ideias, e para isso foi pensado uma forma básica universal e facilmente identificada em qualquer parte do mundo, o círculo”, comentou a arquiteta e urbanista Gabriella Agostini também sobre o processo criativo.

Para Victor Barros Silva, estar entre os primeiros colocados ainda vai trazer muitos benefícios para a carreira profissional dos dois, porém, já mostra o potencial e a capacidade de criação deles. “Daqui para frente muito pode acontecer, ideias temos em demasia e acredito que devo focar mais nessa área de Branding e Gestão de Marcas, quem sabe abrir um estúdio especializado nisso. O futuro é uma incógnita, mas a melhor forma de prevê-lo é criar ele agora. Obrigado, Deus”, agradeceu o designer.

Uma menção honrosa foi concedida aos profissionais Mauricio Schavinskie e Tainara Comiotto, também do Brasil. O design de seu desenho representa o mundo em constante mudança, procurando adaptar-se às forças que atuam sobre ele. A escolha se deu pela criatividade e mérito artístico geral.

Sobre a Capital Mundial da Arquitetura da UNESCO-UIA

A Capital Mundial da Arquitetura é um novo programa trienal lançado pela UNESCO e pela UIA, pelo qual as duas organizações designarão cidades que receberão o Congresso Mundial de Arquitetos da UIA como Capitais do Mundo da Arquitetura por um período de um ano. A cidade, designada como Capital Mundial da Arquitetura, se tornará um fórum global para discutir os desafios prementes que nosso mundo enfrenta, através dos prismas de cultura, patrimônio, planejamento urbano e arquitetura.

A UNESCO, a UIA e instituições locais organizarão atividades e eventos para promover projetos que envolvam não apenas arquitetos e planejadores urbanos, mas profissionais de todos os outros setores relacionados, incluindo artistas, escritores, formuladores de políticas e instituições sociais. O objetivo primordial da iniciativa Capital Mundial da Arquitetura é que as cidades designadas se considerem espaços abertos e criativos para discutir, trocar e buscar soluções para o dilema urbano. O logotipo vencedor será usado internacionalmente para a promoção e marca deste projeto

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cidades

Programação de combate a violência contra a mulher encerrará com bate-papo e dinâmicas em Gurupi

Publicados

em

A Prefeitura de Gurupi, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Assistência Social e Proteção a Mulher está promovendo no município a Campanha “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”. A programação iniciou no dia 25 de novembro com palestras e encerra no dia 09 de dezembro, próxima segunda-feira, com roda de conversa e dinâmicas.

De acordo com a Secretaria do Trabalho, Assistência Social e Proteção a Mulher, o objetivo da campanha é sensibilizar, estimular o ativismo e compartilhar conhecimento e inovação no que se refere a prevenir e eliminar a violência contra mulheres e meninas.

“Já tivemos grandes avanços com a Lei Maria da Penha e as delegacias da mulher, mas ainda temos muito a fazer para garantir uma assistência adequada às vítimas de violência. Essa campanha de conscientização é uma grande ação, pois chama a atenção de toda a sociedade para um problema que diz respeito a todos nós”, disse a coordenadora de proteção a mulher, Solange Antunes.

A programação em Gurupi iniciou no dia 25 de novembro, com palestra realizada no CREAS, com o tema “Combate a violência contra a mulher”. Dia 04 de dezembro, na Universidade de Gurupi – UnirG, foi promovida a palestra “Violência contra a mulher: responsabilidade de todos”, com a palestrante ativista Darlene Pereira da Costa, proferida aos acadêmicos do 7º Período do curso de Enfermagem.

Na quinta-feira (05), outra palestra com a mesma temática foi ministrada na Escola Paroquial Fé e Alegria, na Avenida Maranhão, nos períodos matutino e vespertino, com a palestrante e Psicóloga Karita Melo.

A programação encerra na próxima segunda-feira, 09 de dezembro, onde acontecerá uma prosa educativa por meio de dinâmicas, bate papo sobre o ciclo da violência contra as mulheres, encerrando com um Aulão de zumba. Esse momento será na academia ao ar livre no Parque Mutuca II, a partir das 17h30.

Continue Lendo

Cidades

Projeto Tocantins Catarata Zero inicia em Gurupi e quase 300 cirurgias

Publicados

em

O Projeto “Tocantins Catarata Zero”, idealizado pela senadora Kátia Abreu, que objetiva zerar as filas de pessoas nos municípios tocantinenses que esperam por cirurgias de cataratas, foi lançado na tarde desta quinta-feira, 05, em Gurupi, primeiro município a dar andamento ao projeto. Quase 300 pessoas receberam seus protocolos de agendamento e farão suas cirurgias nesta sexta-feira, sábado e domingo, 06, 07 e 08 de dezembro. Serão mais de 90 cirurgias a serem realizadas em cada um desses dias.

Para o prefeito Laurez Moreira é uma grande alegria poder dar início a esse projeto. “É de grande importância esse projeto, estamos juntamente com a senadora Katia Abreu proporcionando uma vida melhor para essas pessoas que lutam por esse tratamento. A cada dia melhoramos a cidade em diversas áreas, e esse investimento em saúde vem para consolidar ainda mais todo esse trabalho em benefício da comunidade gurupiense”, disse.

“A Prefeitura de Gurupi tem investido em pessoas e tem trabalhado dia a dia para que possamos melhorar os atendimentos e ampliá-los. Parcerias como esta são fundamentais para proporcionar uma saúde humanizada e que atenda os anseios da população”, disse o secretário de saúde, Gutierres Torquato.

De acordo com a senadora Katia Abreu a escolha de realizar esse projeto se deu em razão percentual de pessoas que precisam desse tratamento. “Já tem mais ou menos um ano que eu venho estudando sobre a questão das cataratas no Brasil e no Tocantins, e segundo as estatísticas do Banco Mundial 2% dos brasileiros vão ter cataratas especialmente acima dos 50 anos, voltando para o Tocantins esse percentual resultaria em 30 mil cirurgias”, explicou.

A dona Maria do Socorro de Oliveira foi uma das beneficiadas com o projeto. “Eu estou feliz demais, já faz mais de 5 anos que estou pelejando para fazer essa cirurgia e agora, graças a Deus, vou poder sair dessa peleja”, declarou.

O senhor Hélio Soares esperava pela cirurgia há mais de um ano. “Estou muito contente de agora poder realizar o meu tratamento. Há mais de um ano estava aguardando para conseguir e agora vou poder restaurar a minha visão”, comemorou.

Gurupi é uma das cinco regiões reguladores estratégicas em que o projeto se inicia e irá atender aos pacientes da Região da Ilha do Bananal, Sul e Sudeste do Tocantins. Foi destinado pela Senadora por meio de emenda parlamentar mais de 1 milhão de reais para a realização do projeto nestas três regiões.

Continue Lendo

Cidades

Espetáculo de dança do SESI encerra aulas da modalidade em Gurupi

4° Espetáculo de Dança reuniu pais e responsáveis em 12 apresentações com o tema Alice no País das Maravilhas.

Publicados

em

As aventuras que a personagem do desenho infantil Alice encontrou no País das Maravilhas foram tema do 4° Espetáculo de Dança protagonizado pelas alunas de Balé do Serviço Social da Indústria (SESI) na noite de ontem, 05/12, em Gurupi. Foram 12 apresentações fazendo uma releitura lúdica e musical da obra.

O espetáculo mostra o resultado e evolução de 06 meses de aulas e ensaios. A gerente do SESI em Gurupi, Núbia Almeida, falou sobre a proposta do evento. “Para nós é uma grande satisfação realizar esta 4ª edição do espetáculo. Além do SESI cumprir com sua missão de trazer qualidade de vida, ações como esta trazem também cultura. No balé você trabalha a responsabilidade, o trabalho em equipe e a integração que são benefícios que queremos trabalhar nestas crianças participantes”, explicou a gerente.

Os familiares e responsáveis pelos alunos lotaram a apresentação no Palacius Real lançando olhares orgulhosos para seus filhos como a Márcia Helena de Carvalho, mãe de uma das alunas. “Eu achei o máximo, muito bom para o desenvolvimento das crianças, elas têm um bom desempenho, a coordenação motora melhora, o psicológico delas também e fora a questão da inibição que, ao estar na frente dos palcos, torna elas bastante confiantes em se apresentarem em público. É muito bom para a educação delas, minha filha mesmo teve um desenvolvimento enorme aqui com o Balé do SESI e para nós isso é muito gratificante”, contou.

Balé em Gurupi

No SESI em Gurupi são oferecidas três turmas de dança: a Baby Class para crianças de 03 a 05 anos, o Balé Infantil de 06 a 08 anos e o Balé Juvenil para crianças de 09 a 12 anos de idade. Os interessados podem entrar em contato com o SAC por meio do telefone (63) 3311-1300 ou comparecer na Unidade SESI que fica localizada na Rua Joaquim Batista de Oliveira, nº 161 na Vila Alagoana, Gurupi – TO.

Continue Lendo

Notícias