Conecte-se conosco

Polícia

Polícia Miltar forma 24 alunos da 12ª turma de Força Tática

Curso, sediado pelo 6° Batalhão da PMTO, teve início no dia 6 de dezembro de 2018 com aproximadamente 40 participantes, entre PMs do Tocantins, Maranhão e Goiás, bem como técnicos de Defesa Social

Publicados

em

A Polícia Militar do Estado do Tocnatins formou, na manhã desta quinta-feira, 10, 24 alunos da 12ª Turma da Força Tática. A solenidade foi realizada no Pátio do Quartel do Comando Geral em Palmas.

O evento contou com a presença do comandante geral da PMTO, coronel Jaizon Veras Barbosa; da deputada estadual e madrinha da turma, Luana Ribeiro; do chefe do estado-maior, coronel Henrique de Souza Lima Júnior; do comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar do Maranhão, tenente coronel Juarez Medeiros Sobrinho; do comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar de Goiás, major Evando Polidório Lustosa; e demais autoridades militares.

O curso sediado pelo 6° Batalhão da PMTO teve início no dia 6 de dezembro de 2018 com aproximadamente 40 participantes, entre policiais militares do Tocantins, Maranhão e Goiás, bem como técnicos de Defesa Social, onde 16 pediram desistência voluntária no decorrer dos 36 dias de formação.

Posterior à apresentação da tropa ao Comandante Geral da PMTO, coronel Jaizon Veras Barbosa, foi entoado o Hino Nacional Brasileiro, seguido da entrada dos alunos formandos que foram apresentados pelo coordenador do curso, capitão Wallas de Sousa Melo.

O evento seguiu com um momento de oração proferido pelo padre João Camilo Macário e a leitura da Ata de Conclusão, em quem o 3º sargento PMTO, Marisvaldo Sávio Arruda Lemos foi o 1º colocado, seguido pelo soldado da PMMA, Gedson Augusto Muniz da Silva.

Formados e certificados, os integrantes do Curso da Força Tática realizaram um momento de homenagens a cinco militares do 6º Batalhão que contribuíram para a estruturação da Força Tática na unidade, bem como para a senhora Maria Aurora Pereira de Melo, mãe do 2º sargento Junivaldo Pereira de Melo (in memoriam) que empresta o nome à turma; ao comandante da PMTO, coronel Jaizon Veras Barbosa; ao chefe do Estado Maior, coronel Henrique de Souza Lima Júnior; ao comandante do policiamento do interior, coronel Humberto Costa Parrião; e o comandante do policiamento da capital, coronel Cláudio Thomaz Coelho de Sousa.

Segundo o soldado Wanderson Ferreira Cordeiro, orador da turma, o curso é intenso, “onde todos sofrem juntos, choram juntos e lutam juntos, assim, no passar dos dias se tornam uma família e compreendem o real significado da palavra resiliência, onde um indivíduo lida com um problema e adapta-se às mudanças, superando obstáculos e resistindo à pressão, ainda assim consegue voltar ao seu estado natural, após uma situação crítica e fora do comum”.

Para o comandante geral, coronel Jaizon Veras Barbosa, os mais novos taticanos deverão somar e multiplicar seus conhecimentos junto à tropa, pois todos são irmãos e possui o mesmo objetivo de trabalhar na proteção da sociedade. “Reconheço o empenho de todos esses profissionais que conseguiram finalizar o curso e cumprir sua etapa, sendo forjados para atuarem em ocorrências de média complexidade, apoiando os demais policiais operacionais nos atendimento diários”, ressaltou o comandante.

Encerrando a solenidade, a equipe formada entoou a oração do taticano e solicitou permissão para ordenar o último fora de forma do curso.

Força Tática

A Força Tática é o pelotão de patrulhamento tático subordinado diretamente aos comandantes de unidades operacionais da PMTO e tem como missão principal realizar o policiamento ostensivo de maior complexidade e atuar em ocorrências que fujam do cotidiano normal da OPM, excetuando as intervenções características da Companhia Independente de operações Especiais (CIOE).

Ao todo já foram realizados 12 cursos, sendo quatro em Palmas, um em Araguaína, um em Colinas do Tocantins, um em Araguatins, um em Gurupi, dois em Dianópolis, um em Lagoa da Confusão e um em Paraíso do Tocantins.

 

Polícia

Polícia Civil prende dois suspeitos de tráfico de drogas e apreende mais de 30 kg de maconha em Gurupi

Comparsas pretendiam distribuir os entorpecentes em pontos de venda em Gurupi

Publicados

em

Polícia Civil apreende mais de 30kg de drogas em Gurupi

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia Especializada em Investigações Criminais (DEIC), Núcleo Sul, de Gurupi, deflagrou na noite desta quarta-feira (15), mais uma operação de combate à criminalidade, que resultou na prisão de dois indivíduos por de tráfico de drogas e, também, na apreensão de mais de 30 kg de maconha, que estava em poder dos investigados.

Fundo falso onde a droga estava escondida

Os policiais civis da DEIC-SUL descobriram que dois indivíduos estariam chegando a Gurupi, possivelmente oriundos do Estado de Goiás, trazendo uma grande quantidade de entorpecente e que a droga estaria acondicionada em dois automóveis conduzidos por eles. Com base nessas informações, os policiais civis deram início às diligências e localizaram um dos indivíduos, hospedado em hotel no centro da cidade.

Após uma breve revista no interior do veículo Hyundai, modelo HB20, conduzido pelo suspeito, os policiais civis localizaram e apreenderam seis tabletes de maconha, totalizando seis quilos da droga.

Parte da drogas estava escondida em fundo falso de pick-up

Logo em seguida, outra equipe da Delegacia Especializada deslocou-se até as imediações da Rodovia BR 153, ainda no perímetro urbano de Gurupi, quando realizaram a abordagem a um motorista em atitude suspeita e que dirigia uma camioneta Chevrolet Montana. Buscas no interior do veículo levaram à localização, em um fundo falso, de mais 24 tabletes de maconha, que totalizaram 24 kg da droga.

De imediato, o motorista do carro, de iniciais A.P.M, de 32 anos, foi preso e conduzido até a Central de Atendimento da Polícia Civil, em Gurupi, juntamente com D.R.B, também de 32 anos, e capturado anteriormente no hotel. Na unidade policial, os dois indivíduos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e, após a realização dos procedimentos legais cabíveis, recolhidos à carceragem da Casa de Prisão Provisória de Gurupi, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

 

Continue Lendo

Polícia

População prisional recebe campanha de vacinação contra a gripe

Cidadania e Justiça mobiliza municípios do Estado para que até o dia 31 de maio toda a comunidade carcerária, composta por servidores e apenados, seja imunizada

Publicados

em

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da OMS, baseada em estudos epidemiológicos e no comportamento das infecções respiratórias

Para proteger e imunizar reeducandos e servidores do Sistema Penitenciário e Prisional e Penitenciário do Tocantins (Sispen/TO), a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) está mobilizando 36 municípios do Estado para que realizem a imunização de agentes de execução penal e pessoas privadas de liberdade, grupo prioritário da Campanha Nacional de Vacinação, promovida pelo Ministério da Saúde.

Somente na quarta-feira, 08, 54 servidores e 423 reeducandos da Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPP de Araguaína), da Cadeia Pública de Guaraí (CP de Guaraí) e da Cadeia Pública de Miracema (CP de Miracema) foram imunizados contra gripe. Já foram imunizados reeducandos e servidores das unidades penais de Dianópolis, Cristalândia, Augustinópolis, Pedro Afonso, Palmeirópolis, Palmas, Barrolândia e Pium.

De acordo com o superintendente do Sispen, Orleanes de Sousa Alves, todos os servidores e reeducandos devem ser vacinados até o dia 31 de maio. “Estamos trabalhando para que todos sejam imunizados, pois com esse trabalho preventivo diminuímos o risco de que os agentes ou reeducandos sejam acometidos pela gripe”, disse.

Para o reeducando C. G. A. R., custodiado na CPP de Araguaína, a imunização de todos os servidores e apenados melhora a qualidade de vida no local. “Convivemos com muitas pessoas em um mesmo ambiente, então quando um gripa, o risco de outro gripar é muito grande, por isso gostei de tomar a vacina, diminui o risco da gente ficar doente [sic]”, declarou.

Prioridade

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), baseada em estudos epidemiológicos e no comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. Segundo a OMS 650 mil pessoas morrem todos os anos vitimados pela gripe. A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 90% de cada um dos grupos prioritários.

 

Continue Lendo

Polícia

Tocantins: Reeducandas do regime semiaberto ingressam no ensino superior e ampliam horizontes

Na Unidade de Regime Semiaberto (Ursa) Feminina de Palmas, duas reeducandas estão estudando em cursos de direito e administração

Publicados

em

Ensino superior como ferramenta de ressocialização de reeducandas

A educação, além de direito fundamental de cada indivíduo, transforma. Diante disso, o Governo do Tocantins tem promovido o acesso de reeducandos custodiados pelo Estado a educação formal, oferecendo ensino de nível fundamental, médio e superior. Atualmente no Estado, oito pessoas privadas de liberdade cursam nível superior nas modalidades presencial e à distância.

Entre essas oito histórias de pessoas que buscam a ressocialização, através da educação, estão a de duas mulheres que mesmo cumprindo suas penas na Unidade de Regime Semiaberto (Ursa) Feminina de Palmas se agarraram a oportunidade ofertada e estão estudando em cursos de nível superior, após aprovação no Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL).

A reeducanda M.C.F., 33 anos, cursa bacharelado em direito em uma instituição de ensino privada da Capital, ela enxerga no ensino superior a ampliação de horizontes e as possibilidades de planejar uma nova vida fora do cárcere. “Faço o curso de Direito não só por que gosto, mas também buscando conseguir uma vaga no mercado de trabalho com uma melhor remuneração”, explicou a reeducanda que deseja se destacar em outras frentes na carreira, visto que o fato de ter cumprido pena em estabelecimento prisional a impossibilitará de advogar.

Apoio da sociedade

Já a reeducanda F.S.S., 23 anos, também custodiada na Ursa Feminina, cursa faculdade de administração e conta com uma ajuda da professora doutora, Sibele Letícia Biazotto, para arcar com as despesas de sua formação acadêmica. A Professora ressaltou que a sociedade deve se envolver mais nas políticas de ressocialização. “Sem ajuda, essas moças não conseguem estudar e se qualificar para o retorno à sociedade. Dessa forma, as pessoas que podem ajudar deveriam fazer isso com mais frequência, pois estarão contribuindo para que não haja a reincidência dessas mulheres encarceradas”, destacou.

Remição de pena

Com o estudo, as reeducandas são beneficiadas com a remição da pena, ou seja, o direito do condenado de reduzir o tempo imposto em sua sentença penal, conforme prevê a Lei de Execução Penal. A remição de pena pode ocorrer mediante trabalho, estudo e também pela leitura, conforme disciplinado pela Recomendação n. 44/2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Para M.C.F, as oportunidades de estudo e trabalho contribuem na elevação da autoestima das pessoas privadas de liberdade. “O incentivo ao estudo, em harmonia com o incentivo ao trabalho, além do benefício da remição da pena, gera também o bem-estar, muito importante para que o ser o humano se sinta útil”, finalizou a reeducanda.

Ingresso ao curso superior

Para ingressar no ensino superior, o candidato precisa ter alcançado nota suficiente no Enem PPL e pleitear vagas no ensino público ou privado. No caso do ensino privado, a nota também funciona como pleito para o Programa de Universidades para Todos (Prouni). Já para frequentar as aulas é necessário autorização judicial.

Enem Pessoas Privadas de Liberdade

De acordo com a Gerência de Assistência Educacional e Saúde ao Preso e Egresso, ligada à Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), o interesse dos apenados para ingressar em cursos de nível superior aumentou consideravelmente nos últimos anos, com a adesão de 97,8% das unidades prisionais do Estado ao Enem PPL.

Em 2018, 72 reeducandos foram aprovados no Enem PPL, obtendo assim o direito de ingressar em algum curso de nível superior em Instituição pública e privada. Destaca-se que a partir do dia 06 de maio começam as inscrições para o Enem PPL 2019.

 

Continue Lendo