Conecte-se conosco

Política

Palmas 30 anos: Praça dos Girassóis é centro de poder, história e lazer para os palmenses

Praça dos Girassóis foi o local do lançamento da pedra fundamental de Palmas e é referência para os tocantinenses

Publicados

em

Com jatos d’água que chegam a 15m de altura, a Fonte Luminosa projeta composições em forma de girassol com pétalas abertas

Considerada uma das maiores praças do mundo, a Praça dos Girassóis, situada no marco central de Palmas e no centro geodésico do Brasil, abriga os três poderes tocantinenses: poder executivo – Palácio Araguaia, poder legislativo – Palácio João D’Abreu, e poder judiciário – Palácio Rio Tocantins. A partir da praça, tendo-se como referência o Palácio Araguaia, foram projetadas ruas e avenidas do Plano Diretor da Capital.

Esculturas são uma homenagem ao levante do Forte de Copacabana, ocorrido no Rio de Janeiro, em julho 1922

O piso da Praça dos Girassóis apresenta painéis que nos remetem às etnias indígenas do Tocantins, representadas pelos povos Apinajé, Krahô, Xerente, Karajá, Javaé e Xambioá, como forma de reverenciar os primeiros habitantes da região.

Ponto de encontro da população palmense, principalmente para saudáveis caminhadas e práticas esportivas, a Praça dos Girassóis possui várias atrações turísticas e abriga símbolos importantes para a história da cidade, do Estado e do país.

A manutenção e fiscalização do local é de responsabilidade do Governo do Tocantins, que tem investido na sua sinalização e limpeza para que se torne um lugar agradável para quem queira visitá-la.

Pontos Turísticos da Praça

1 – Palácio Araguaia – Sede do Governo do Estado, o Palácio Araguaia é o marco de onde foram projetadas ruas e avenidas da Capital.

2 – Palácio João D’Abreu – Sede do poder legislativo do Estado.

3 – Palácio Rio Tocantins – Sede do poder judiciário do Estado.

4 – Centro Geodésico do Brasil – O marco está simbolizado no centro da Rosa dos Ventos, desenhada na entrada norte do Palácio Araguaia. O símbolo foi acrescido das referências das etnias indígenas do Tocantins que enriquecem sua beleza e assimetria.

5 – Brasão do Estado – Um dos símbolos do Tocantins, o brasão encontra-se desenhado no piso da praça, ala sul do Palácio Araguaia. As duas faixas azuis, direcionadas para cima, representam os dois principais rios do Estado: o Tocantins e o Araguaia; a faixa branca, ao centro, com um sol nascendo, traz o significado de um futuro melhor; a faixa amarela, abaixo, significa as riquezas minerais do Tocantins.

Os ramos que crescem dos dois lados do brasão representam nossas riquezas naturais. A frase escrita na faixa acima do brasão co ivy ore retama significa em tupi guarani Esta terra é nossa.

6 – Praça Krahô – Representa a circularidade da arquitetura da aldeia Krahô, onde todas as casas se distanciam igualmente do pátio, que é o centro das decisões da vida do povo Krahô.

7 – Memorial Coluna Prestes – Projetado por Oscar Niemayer, Memorial é uma homenagem aos Tenentes de 22 e à marcha da Coluna Prestes, liderada por Luis Carlos Prestes, pelo interior do Brasil, que passou por terras tocantinenses. Foram 25 mil km da maior marcha revolucionária da humanidade.

8 – 18 do Forte – As esculturas são uma homenagem ao levante do Forte de Copacabana, ocorrido no Rio de Janeiro, em julho 1922. O monumento é composto por 19 esculturas, com 2m de altura, homenageando os heróis da revolta. A escultura que carrega a bandeira, à frente do grupo, está representada pelo tenente Siqueira Campos.

9 – O Cruzeiro – Foi o primeiro monumento artístico e histórico erguido em Palmas, palco da realização da primeira missa quando da instalação da Capital, Palmas, em 20 de maio de 1989.

10 – Praça de Alimentação – Composta por quiosques, parque de diversões e banheiros públicos, recebe famílias, no final do dia, para apreciar a beleza da praça e pôr do sol de Palmas.

11 – Fonte Luminosa – Com jatos d’água que chegam a 15m de altura, a Fonte Luminosa projeta composições em forma de girassol com pétalas abertas.

12 – Relógio do Sol – Funciona pela sombra projetada por uma haste, orientada nos pontos cardeais e na latitude do lugar. O relógio tem importância também como fonte de pesquisa e estudo.

13 – Cascata – Com 1.200m², representa os atrativos naturais do Tocantins: rios, cachoeiras e plantas nativas do cerrado.

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Ataídes descarta possibilidade de sair candidato a prefeito de Gurupi

A presença do ex-senador e empresário, Ataídes Oliveira (PSDB), em Gurupi para acompanhar a obra de Shopping Center e um condomínio fechado foi o bastante para criar no imaginário criativo dos “especialista em política” conjecturas sobre o seu nome como possível candidato a prefeito da cidade nas eleições de 2020.

Publicados

em

Depois de ouvir muitas conversas de bastidores sobre um possível interesse do ex-senador e presidente do PSDB em sair candidato a prefeito de Gurupi, devido a sua presença em academia da cidade, onde ele acompanha a obra de um shopping Center e um condomínio fechada que o Grupo Araguaia, presidido por ele, o portal Atitude ouviu o posicionamento dele sobre tais especulações.

“Ser prefeito de Gurupi muito me honraria; mas, não é o meu projeto político. No momento estou focado nas nossas empresas”, resumiu Ataídes Oliveira.

O nome de Ataídes aparece nas conversas de bastidores num momento em que a cidade vive um vazio de lideranças política, apesar de vários nomes já terem insinuado o interesse de ocupar a cadeira do prefeito Laurez Moreira (PSDB).

Continue Lendo

Política

Kátia Abreu apresenta a Paulo Guedes propostas para seguro

Publicados

em

A senadora Kátia Abreu (PDT-TO) esteve nesta quinta-feira (19) com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para apresentar dois projetos de sua autoria. O pri meiro moderniza o seguro rural brasileiro e o segundo destina aos estados recursos dos fundos constitucionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste para investimento em infraestrutura.

Kátia Abreu recebeu apoio do ministro ao seu Projeto de Lei 185/2017 que moderniza os instrumentos de política agrícola e os integra em um amp lo programa de gestão de riscos. A matéria atende a uma demanda antiga dos produtores rurais ao determinar que a subvenção econômica contemple não apenas intempéries climáticas, mas também riscos mercadológicos e variações cambiais.

De acordo com a senadora, o objetivo é proteger o seguro rural de eventuais cortes ou contingenciamentos sofridos pelo Ministério da Agricultura. &ld quo;A gestão de risco é o ponto mais importante. Atualmente, apenas 5 milhões de hectares são segurados no Brasil. Com a mudança, alcançaremos cerca de 30 milhões de hectares”, explicou.

Fundos constitucionais< /span>
A senadora também apresentou ao ministro a Proposta de Emenda Constitucional 119/2019, de sua autoria, que altera parte da destinação dos fund os constitucionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, hoje utilizados exclusivamente para investimentos do setor privado.

A PEC possibilita que os estados tenham acesso a um terço desses fundos, visto que, nos últimos dez anos, tem havido sobra de 33%. A estimativa &eacu te; de que, em 15 anos, o valor repassado aos governos estaduais para investimento seja em torno de R$ 82 bilhões que poderiam asfaltar até 30 mil kms de estrada.

“Os recursos serão destinados exclusivamente à infraestrutura, setor que emprega e gera um enorme retorno à sociedade”, afirmou a senadora.

O ministro Paulo Guedes afirmou que a proposta da senadora vai ao encontro do pensamento da equipe econômica do governo, que tem estudado o atual formato dos fundos constitucionais. Acrescentou que a PEC será um dos capítulos da proposta de pacto federativo do governo com descentralização de recursos a favor de estados e municípios.

Continue Lendo

Política

Governo do Tocantins consulta municípios da região central sobre ações para o PPA 2020-2023

Essa é a última da série de dez consultas públicas e ocorre nesta sexta-feira, 20, em Palmas

Publicados

em

Essa é a última da série de dez consultas públicas e ocorre nesta sexta-feira, 20, em Palmas com municípios da região central do estado

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Fazenda e Planejamento (Sefaz), realiza nesta sexta, 20, a última da série de dez consultas públicas, para ouvir as demandas dos municípios quanto às ações prioritárias que devem ser contempladas no Plano Plurianual 2020-2023 – O Tocantins que desejamos. O evento para os municípios da região central será em Palmas, na  Escola Estadual de Tempo Integral Professora Elisângela Glória Cardoso, na Quadra 401 Sul, Avenida NS 01, das 9 às 18 horas.

Consulta pública é uma das formas da sociedade participar da gestão pública, apontando ações e projetos nos quais o dinheiro público deve ser investido

Representantes dos municípios de Aparecida do Rio Negro,  Brejinho de Nazaré,   Ipueiras, Lajeado, Miracema do Tocantins, Miranorte,  Monte do Carmo, Palmas, Porto Nacional, Santa Rosa do Tocantins, Silvanópolis e Tocantínia são aguardados para definirem as ações mais relevantes para a região e, entre elas, a prioritária.

A consulta pública é a forma de participação da sociedade na gestão da administração pública desde o planejamento das ações. É onde o cidadão vai ser ouvido sobre como e onde deseja que o dinheiro público seja investido.

Para o PPA 2020-2023, as escolhas da sociedade são orientadas por seis eixos temáticos: Saúde; Segurança, assistência social e direitos humanos; Gestão pública, participação social e diálogo federativo; Estrutura produtiva e sustentabilidade ambiental; Educação, ciência, tecnologia e inovação; Infraestrutura, desenvolvimento regional e redes de cidades.

Todas as ações, depois de passarem por avaliações de viabilidades técnicas e financeiras poderão integrar o PPA, que é o documento que prevê como o Governo vai investir o dinheiro público nos próximos quatro anos.

PPA

O Plano Plurianual é um instrumento de planejamento de médio prazo, previsto na constituição, que estabelece de forma regionalizada, as diretrizes, objetivos e metas da administração pública estadual para as despesas de capital, custeio  e outras dela decorrentes aos programas de  duração continuada para o desenvolvimento do estado. (art. 80 da constituição estadual). Ou seja, o PPA é o documento que define as prioridades do Governo para o período de quatro anos, podendo ser revisado a cada ano. Nele consta o planejamento de como serão executadas as políticas públicas para alcançar os resultados esperados ao bem-estar da população nas diversas áreas.

 

Continue Lendo

Notícias