domingo, 27 de maio de 2018
Cidades

06/05/2018 ás 06h52

Romilton

Palmas / TO

Joaquim Maia pede força-tarefa da bancada federal tocantinense para sanção do PLC 351
Prefeito de Porto Nacional está conclamando toda a bancada federal para auxiliar na sanção do Projeto de Lei Complementar (PLC) 351
Joaquim Maia pede força-tarefa da bancada federal tocantinense para sanção do PLC 351
Reunião em Brasília, dos presidentes de Consórcios Estaduais de Municípios Sedes de Usinas Hidrelétricas

O Presidente do Consórcio Intermunicipal  do Lago (CI do Lago), prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, representante dos municípios tocantinenses impactados por usinas hidrelétricas, está conclamando  toda a bancada federal para auxiliar na  sanção do Projeto de Lei Complementar (PLC) 351, pelo presidente da República Michel Temer.


“Recebemos um comunicado da Associação Nacional de Municípios sedes de Usinas Hidrelétricas – AMUSUH – de que o Ministério da Fazenda vem fazendo sanções junto ao gabinete da Presidência da República, para vetar o PLC 315 e isso não podemos deixar acontecer, portanto pedimos a união dos nossos parlamentares tocantinenses, uma força-tarefa  para assegurarem essa sanção tão importante e necessária aos municípios” – solicitou o presidente do CI do Lago, informando que o prazo para a análise do presidente da República termina no dia 8 de maio.


O PLC 351


Aprovado recentemente pela Câmara Federal e pelo Senado, o Projeto de Lei Complementar (PLC 351) amplia a cota de participação dos municípios na Compensação Financeira  pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH). Atualmente, a distribuição é feita da seguinte forma: 45% para Municípios;  45% para Estados;  10% para a União. O projeto aprovado define os seguintes percentuais para distribuição da CFURH:  65% para Municípios; 25% para Estados; 10% para a União.


“Foi uma vitória significativa, que não podemos deixar escapulir com um veto presidencial. A redistribuição da compensação financeira é necessária e justa, pois, os municípios sofreram cortes significativos nos últimos anos, trazendo grandes prejuízos e transtornos aos municípios” – destacou o presidente do CI do Lago.


CI do Lago


O Consórcio Intermunicipal do Lago (CI do Lago) é composto pelos seguintes municípios do Tocantins, impactados por usinas hidrelétricas; Palmas, Porto Nacional, Ipueiras, Lajeado, Miracema do Tocantins, Tocantínia e Brejinho de Nazaré.


CFURH


Também conhecida  como royalties, a Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH) é composta por recurso pago por usinas hidrelétricas que exploram a água para gerar energia em determinados municípios. Dessa forma, Municípios, Estados e a União, afetados por essa exploração, recebem recursos por compensação de danos e exploração hidrelétrica.


Imagem 0f00f63bf368e9b683543b016bc776ad


Presidente do Consórcio Intermunicipal  do Lago (CI do Lago), prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia

FONTE: Ascom

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium