domingo, 20 de maio de 2018
Especiais

19/04/2018 ás 08h52

Romilton

Palmas / TO

Meio Ambiente inicia trabalhos do Comitê Estadual de Proteção e Defesa dos Animais
Membros do Pró-Animais tomam posse e definem calendário de ações 2018
Meio Ambiente inicia trabalhos do Comitê Estadual de Proteção e Defesa dos Animais
Membros do Pró-Animais tomam posse e definem calendário de ações 2018

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) já se articula para iniciar uma campanha em prol da defesa dos animais, visando principalmente a conscientização da população, com informações sobre legislação que defende esses seres vulneráveis e o estímulo da adoção consciente. Durante a primeira reunião, onde foram empossados os membros do Comitê Estadual de Proteção e Defesa dos Animais (Pró-Animais), nesta terça-feira, 17, conforme o art. 3º, do Decreto nº 5.736/2017, foi discutido sobre a aprovação do calendário de reuniões para 2018, a elaboração de campanha voltada à defesa dos animais e a aprovação do logotipo para divulgação e identidade visual.


 


O Comitê é formado pela Semarh; Suplente: Jose Roberto Pereira de Carvalho;  representantes da Polícia Militar Ambiental (BPMA), do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Tocantins (CRMV/TO); da Comissão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/TO), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); do Instituto de Natureza Tocantins (Naturatins), da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), Secretaria de Estado da Saúde (SES), Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agricultura e da Pecuária (Seagro), Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).


 


Evitar o abandono e os maus-tratos dos pequenos animais domésticos nas ruas faz parte da meta prioritária nesse primeiro momento. Desta forma, a secretária da pasta, Meire Carreira, reafirmou o compromisso de promoção de uma campanha publicitária para educação ambiental e conscientização da população, “não vamos medir esforços para que possamos fazer com que esse comitê tenha desdobramentos positivos, para que tenhamos um ambiente de ideias, de discussão, de harmonia em tudo que tivermos de tratar dentro desse comitê. Considerando as representações que nós temos, certamente irá evoluir, pois temos além das instituições que estão na rua atuando, as organizações não governamentais, as secretarias que trabalham diversas políticas quer seja para saúde pública quer seja para os animais de produção ou não produção, incluindo a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, que tem a missão de trabalhar políticas ambientais para todo o Estado. Sendo assim, só podemos pensar que esse comitê vai ter bons resultados não só para esse ano, mas que realmente será instituído em permanente articulação no Estado do Tocantins”, ponderou.


 


O anseio de resolução do problema sobre maus-tratos aos animais é demonstrado de forma apaixonada pelos membros do Comitê e, a partir dessa iniciativa, se torna mais organizado e forte como explica o representante da Comissão da OAB/TO, Ademir Theodoro de Oliveira. “Nós da OAB sempre atuamos com certo protagonismo em defesa dos animais. Nem sempre o poder público caminha com as políticas públicas de defesa aos animais e essa atitude em criar o Comitê Pró-Animais é realmente uma inovação no Tocantins”, ressaltou o representante, acrescentando que a expectativa é de ampliar a atuação da ordem, “agir para aumentar o leque de pessoas protetoras, aumentar a proteção aos animais, melhorando substancialmente o tratamento que dispensamos a esses seres vulneráveis que hoje são mal tratados”, concluiu.


 


Desta forma, também a protetora independente e empreendedora social que efetua resgates com recursos próprios, Solami Moreira, manifestou sua expectativa de que a partir do comitê, políticas públicas possam atender as necessidades da população preocupada em proteger e dar melhor atendimento aos animais que vivem a margem da sociedade. “Agora, enxergamos o Tocantins com um novo olhar, preocupado com o bem-estar animal e em desmistificar o tratamento que se dá hoje ao animal como coisa”, afirmou.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium