Quinta, 16 de agosto de 2018
Cidades

03/08/2018 ás 03h48

Romilton

Palmas / TO

Entrega voluntária desperta alerta sobre incentivo ao tráfico de animais silvestres
As estratégias são inúmeras, para quem usa de inocentes na prática de crimes e não é diferente aos relacionados ao meio ambiente.
Entrega voluntária desperta alerta sobre incentivo ao tráfico de animais silvestres

O periquitão-maracanã é uma espécie de ave de nome científico Psittacara leucophthalmus, também conhecido como aratinga-de-bando. A beleza dessa ave silvestre atrai a ação do comércio ilegal, o que afeta constantemente a sua população. De forma unânime, os biólogos consideram ser, a compra de uma espécime, um dos maiores incentivos ao tráfico de animais silvestres.


Nessa quarta-feira, 1º, a gerência de Pesquisas e Informação da Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) encaminhou para a reintrodução à natureza três espécimes do periquitão-maracanã recebidos na entrega voluntária realizada por um senhor, que afirmou ter adquirido as aves de dois garotos, no setor de chácaras da zona rural da região norte de Palmas, próximo ao córrego Água Fria.


A inspetora de Recursos Naturais, Angélica Beatriz Gonçalves esclarece que, "a entrega voluntária de animais silvestres ao Instituto não prevê penalidade para o cidadão que abraça essa iniciativa. Porém, o Naturatins orienta que não seja realizada a compra" e Beatriz complementa.


"As pessoas nem imaginam o quão grave é essa atitude de comprar um animal silvestre. A recomendação adequada é que a população entre em contato com os órgãos ambientais. No Naturatins, através de um dos meios gratuitos e anônimos do canal de denúncias, Linha Verde, para que sejam realizados os procedimentos apropriados de fiscalização e sensibilização", informa a inspetora.


A Inspetora de Recursos Naturais e médica veterinária do Naturatins, Grasiela Pacheco alerta que "quando retiramos um indivíduo da natureza não significa apenas um a menos e sim a interrupção de todos os descendentes, e que somando todas as pressões que os animais sofrem com barramentos, atropelamentos, fragmentação, queimadas, caça, tráfico, as populações locais vão desaparecendo e pode resultar em extinção”, reitera a veterinária.


A espécie ainda não consta na lista vermelha do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e segundo levantamento da União Internacional para a Preservação da Natureza (IUCN) de 2016, há uma estimava de redução populacional. O levantamento considera que a aproximação da espécie aos limites da vulnerabilidade, ainda não apresenta uma ocorrência significativamente rápida.


Os números sinalizam algo em torno de 30% de declínio em 10 anos, ou seja, três gerações por período. Por outro lado, registra a existência de ações de proteção. Então apesar de ser considerada resistente e ainda não constar na lista de espécies em extinção, conta com o monitoramento e o trabalho desenvolvido por unidades de conservação.


Sobre a espécie


Com ocorrência em mais de cinco países da América do Sul; no Brasil, também possui registros em vários estados. O periquitão-maracanã predominantemente verde apresenta algumas penas vermelhas dos lados da cabeça, no pescoço e nas coberteiras inferiores pequenas das asas, além da coloração amarela, nas coberteiras grandes inferiores. A região perioftálmica é nua e branca, a íris da cor laranja, o bico da cor de chifre clara, formando uma combinação de cores muito atraente durante o voo.


Em ambientes naturais, a reprodução pode ocorrer  em paredões de pedra, ocos de pau, palmeiras de buriti, entre outros; já nos espaços urbanos podem ser encontradas embaixo de telhados. Existem registros em grutas calcárias, em áreas abertas e semi-abertas, plantações, cidades, florestas, manguezais, cerrados e florestas de galerias. 


Linha Verde


Para solicitar o resgate, realizar uma denúncia ou a entrega voluntária de um animal silvestre, o Naturatins coloca à disposição da população o Linha Verde, por telefone 0800 63 1155 ou pela internet, no endereço naturatins.to.gov.br.


O atendimento de solicitação de palestras e oficinas pode ser realizado por email [email protected]br.

FONTE: Da Redação

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium