Quinta, 14 de dezembro de 201714/12/2017
Folha do Tocantins
BRASIL
Obra do Hospital Geral de Gurupi | Governo rebate crítica da senadora Kátia Abreu
O governo do Estado do Tocantins, por meio da Secretaria de Comunicação afirmou que as obras do Hospital Regional de Gurupi continuam paralisadas “em razão do cumprimento de uma série de exigências impostas pela Caixa Econômica Federal”.
Romilton Palmas - TO
Postada em 04/10/2017 ás 07h22

Na segunda-feira, 02, a senadora Kátia Abreu (PMDB), autora das emendas no valor R$ 41 milhões  para a construção do hospital, defendeu (LEIA AQUI) a retomada das obras e noticiou que irá “oficializar à Procuradora-Geral da República e o Tribunal de Contas da União para apurar irregularidades na construção do HGG”.


Em resposta, a Secretaria de Estado da Comunicação Social falou que o Estado do Tocantins não pode ser responsabilizado pelo atraso da obra, pois trata-se adequação de exigências impostas com a Caixa Econômica Federal.   


“As obras do Hospital Regional de Gurupi encontram-se paralisadas em razão do cumprimento de uma série de exigências impostas pela Caixa Econômica Federal, agente financeiro responsável pelo repasse dos recursos da reforma e ampliação daquela unidade de saúde”, diz a nota.


Conforme a nota, “após o cumprimento das exigências iniciais, feitas pela Secretaria de Estado da Saúde e Secretaria de Estado da Infraestrutura, a Caixa fez novos apontamentos, que estão sendo adequados pelas duas pastas”. 


“Após esta verificação, o agente financeiro autorizará a retomada e reprogramar um novo cronograma de obras. Por fim, a secretaria da comunicação reitera o compromisso do Governo do Estado em relação a execução das obras,  priorizando sempre a transparência, as exigências  legais e principalmente o cuidado ao entregar uma obra de qualidade à população”, conclui a nota.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários