Conecte-se conosco

Cidades

“No início era um mar de rosas. Mas ele começou a me xingar, foi ficando agressivo, ciumento e controlador”, relata mulher vítima de agressão doméstica

Publicados

em

“No início era um mar de rosas. Mas ele começou a me xingar, foi ficando agressivo, ciumento e controlador. Eu não podia ir sozinha ao mercado, ele me vigiava na faculdade. Então eu terminei o relacionamento, mas ele continuou me perseguindo, e procurei a Justiça para pedir medida protetiva, pra garantir minha segurança. Hoje ele está com tornozeleira, sendo monitorado, e eu ando com o botão do pânico, para o caso dele se aproximar”. A história dessa assistente contábil, que prefere não se identificar, faz coro com a de outras mulheres vítimas de violência doméstica que participaram, nesta terça-feira (20/8), do projeto Monitorando a Paz em Casa, no Fórum de Palmas. .

A ação, criada pela Equipe Multidisciplinar da Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Palmas, busca acompanhar vítimas e monitorados que estão sob medida cautelar, usando a tornozeleira eletrônica, e faz parte da programação da Semana Justiça Pela Paz em Casa.

Nesta terça, o encontro foi apenas para as vítimas e contou com a participação dos envolvidos na Rede de Proteção à Mulher Vítima de Violência: Defensoria Pública, Centro Flor de Liz, Patrulha Maria da Penha (Polícia Militar) e Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Polícia Civil).

Durante o encontro, as participantes relataram suas histórias e como estão agora. As informações servem de base para atuação da Rede de Proteção. Dessa forma, a mulher pode ser direcionada a um acompanhamento psicológico ou pedir ação mais efetiva da Patrulha, por exemplo.

Monitorados

Acontecerá na próxima quinta-feira (22/8) o encontro com os monitorados, também com os representantes da Rede de Proteção à Mulher. O objetivo é para acompanhar como eles estão e sugerir ações efetivas, como tratamento de dependência química, por exemplo.

Mutirão de audiências

Ainda como parte da programação da Semana da Justiça pela Paz em Casa, acontecerá nesta quarta e quinta-feira, dias 21 e 22, o mutirão de audiências da Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Palmas. O objetivo é acelerar os processos em tramitação sobre violência doméstica. São 40 audiências previstas, 20 por dia.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cidades

Diretoria de Meio Ambiente de Gurupi realiza o 3º Fórum Municipal Lixo e Cidadania

Publicados

em

A Prefeitura de Gurupi por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, realizou o 3º Fórum Municipal Lixo e Cidadania. A ação reuniu representantes de instituições com atuação relacionada ao tema para debater a gestão do município sobre os resíduos sólidos. O evento ocorreu na tarde desta sexta-feira, 13, no auditório da Câmara de Dirigentes e Lojistas (CDL) de Gurupi.

O Fórum é coordenado pela Diretoria de Meio Ambiente de Gurupi e tem entre os objetivos a colaboração com o poder público no apoio das organizações ambientalistas e associativas de trabalhadores com materiais recicláveis, bem como na articulação de apoio à adequada gestão e manejo de resíduos sólidos no município de Gurupi.

“Este é um espaço aberto para qualquer pessoa ou instituição que atue sobre o tema participar e contribuir de forma colaborativa com a gestão e manejo apropriado dos resíduos sólidos em Gurupi. É um espaço permanente para debates e proposições com o intuito de avançarmos em ações concretas que visam a criação de políticas públicas para o desenvolvimento sustentável de Gurupi”, explicou o engenheiro ambiental do município, Diego Rocha.

São objetivos do Fórum: Contribuir para a erradicação da exploração do trabalho de crianças e adolescentes no lixo; apoiar e fortalecer o trabalho de catadores através da coleta seletiva, da reutilização e da reciclagem dos resíduos sólidos; contribuir para a estruturação da cadeia produtiva de reciclagem; contribuir para a reabilitação e restauração das áreas degradadas por deposição irregular de resíduos sólidos; e compartilhar com a sociedade a responsabilidade na gestão dos resíduos sólidos.

O 3º Fórum Lixo e Cidadania contou com a participação de membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) subseção de Gurupi, da Universidade de Gurupi-UnirG, da Universidade Federal do Tocantins (UFT) Campus de Gurupi, do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) Campus de Gurupi, BRK Ambiental e de colaboradores da estrutura organizacional da prefeitura ligados ao evento.

Reunião Ordinária do Conselho de Saneamento Básico

Paralelo ao 3° Fórum ocorreu a reunião ordinária com os integrantes do Conselho Municipal de Saneamento Básico de Gurupi (CMSB), na qual foi feita a revisão do regimento interno do Conselho e a deliberação sobre o recebimento de resíduos sólidos urbanos de outros municípios no aterro sanitário de Gurupi.

Continue Lendo

Cidades

Polícia Civil prende mulher suspeita de estelionato no sudeste do Estado

Mulher estava se passando por conselheira espiritual, mas na verdade aplicava golpes em pessoas do sudeste

Publicados

em

Mulher suspeita de estelionato é presa pela Polícia Civil em Dianópolis

Policiais Civis da 8ª Delegacia Regional de Dianópolis, coordenados pelo delegado Márcio Duarte Teixeira, efetuaram, no final da tarde da última quinta-feira, 12, a prisão de uma mulher de iniciais M.T. Ela é suspeita pela prática do crime de estelionato e foi capturada, mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva, quando se encontrava em frente a uma agência bancária, naquele município.

De acordo com o delegado Márcio, a ação que resultou na prisão da suspeita foi desencadeada depois que uma senhora idosa procurou a Delegacia de Polícia Civil de Taguatinga informando que havia sido vítima de um golpe praticado pela suspeita.

“Através das investigações descobrimos que a mulher se passava por astróloga e vidente e que fazia trabalhos espirituais, mediante remuneração e que, no dia 27 de agosto, tinha abordado a vítima em frente a uma agência bancária de Taguatinga, onde recebeu o primeiro pagamento por conta do suposto trabalho espiritual que iria fazer. No entanto, também constatamos que a vítima que nos procurou estava sofrendo extorsão, uma vez que a falsa vidente passou a ameaçar a senhora para que a mesma lhe desse mais dinheiro, além da quantia que ela já havia disponibilizado a investigada”, disse o delegado.

Ainda no decorrer dos trabalhos investigativos, os policiais civis da 8ª DRPC também descobriram que M.T passou a enviar várias mensagens de texto à vítima afirmando que se não recebesse mais dinheiro pelo suposto trabalho espiritual realizado, haveria sérias conseqüências que se abateriam sobre a vida da denunciante e de seu marido. Com base no relato da vítima, o delegado abriu inquérito onde foram reunidos fortes indícios de autoria e materialidade dos crimes cometidos e, diante desse disso, foi representado pela prisão preventiva de M.T, a qual foi deferida e cumprida, nesta quinta-feira.

Por ocasião da prisão, a mulher foi localizada no centro da cidade de Dianópolis, uma vez que já havia saído de Taguatinga. Desse modo, ela foi conduzida até á Central de Atendimento da Polícia Civil, daquela cidade e, após a realização dos procedimentos legais cabíveis, recolhida à Casa de Prisão Provisória local, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

 

 

Continue Lendo

Cidades

Últimos ajustes são executados para receber um dos eventos mais importantes da engenharia do Brasil

Publicados

em

Com setor hoteleiro ocupado, voos lotados e economia aquecida, Palmas se prepara para receber de 16 a 19 de setembro a 76ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), no Centro de Convenções Arnaud Rodrigues. O evento tem apoio da Prefeitura de Palmas, por meio da Agência de Turismo (Agtur). As inscrições devem ser feitas pelo site http://www.soea.org.br/.

A abertura oficial do evento será realizada a partir das 18 horas de segunda-feira, 16, e logo após será realizada uma solenidade Láurea ao Mérito, dedicada a homenagear grandes nomes da engenharia brasileira, além de entidades e instituições que prestam relevantes serviços ao setor.

A estrutura está praticamente pronta para abrigar cerca de 3.500 participantes de todo o Brasil, dentre entre profissionais, estudantes, pesquisadores e representantes de órgãos públicos. Conforme a organização do evento, o tema deste ano abordará: “As Estratégias da Engenharia, da Agronomia e das Geociências para o Desenvolvimento Nacional”, por meio de painéis, simpósios, palestras, mesas-redondas, minicursos, workshops, exposições e fóruns, dentre outras atividades.

Dentre os assuntos que serão debatidos estão: a indústria da construção civil; as políticas de infraestrutura, a regulação nos serviços de saneamento básico;  a segurança e fiscalização de barragens; a gestão de riscos na mineração, a geopolítica do petróleo; o meio ambiente e a sustentabilidade e os empreendimentos agrícolas; dentre outras pautas.

Para a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, essa é a oportunidade para a troca de conhecimentos entre os participantes, e reafirma que a Capital possui toda a estrutura necessária para abrigar grandes eventos, com uma boa rede hoteleira, infraestrutura, logística e segurança.

Por meio da assessoria de imprensa, o engenheiro civil e presidente do Conselho Federação de Engenharia e Agronomia (Confea), Joel Krüger, informou que o Soea vai apresentar subsídios fundamentais ao debate sobre o crescimento econômico e social do Brasil.

Tocantins

Os debates sobre as particularidades do Tocantins ganham espaço na terça-feira, 17, com os painéis sobre os ‘Biomas do Estado do Tocantins – Monitorar para proteger e desenvolver’; ‘Gestão Integrada de Recursos Hídricos no Estado do Tocantins’; ‘Aterro Sanitário de Palmas: Estudo de caso do primeiro aterro sanitário da região Norte’ com captação de biogás e sobre o panorama da Piscicultura em Tocantins e Perspectivas da Tilapicultura em tanques-rede no Tocantins.

 

Realização

O Soea é coordenado pelo Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Tocantins (Crea -TO) e a Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea (Mútua).

Continue Lendo

Notícias