Conecte-se conosco

Cultura

Netflix grava série em Natividade: conheça cinco curiosidades sobre o município histórico do Tocantins

Além de “O Escolhido”, Natividade também já serviu de cenário para outras produções; a mais recente foi a novela “O Outro Lado do Paraíso”

Publicados

em

O belo conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico de Natividade foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1987

A Netflix escolheu o município de Natividade no Tocantins para gravar sua primeira série original de suspense sobrenatural. A série O Escolhido é baseada na história mexicana Niño Santo, possui sete capítulos e traz no seu elenco principal a atriz Paloma Bernardi e o ator Renan Tenca.

Parte dos figurantes foi formada por moradores nativitanos trazendo mais naturalidade para a ambientação da série. A história gira em torno de três médicos que são enviados para um vilarejo no Pantanal para vacinar a população contra uma mutação do vírus da zika. Porém, eles acabam presos em uma comunidade que segue um líder que prega a cura por meio da fé, e não de medicamentos.

A série ainda não tem data de estreia, mas está prometida para chegar ao streaming ainda em 2019. Além de O Escolhido, Natividade também já serviu de cenário para outras produções, sendo a mais recente a novela das nove da TV Globo, O Outro Lado do Paraíso.

Para descobrir os segredos que encantam em Natividade, listamos abaixo cinco curiosidades sobre o município:

Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

O belo conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico de Natividade foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1987. A cidade faz parte do programa Monumenta, do Ministério da Cultura (MinC), que visa à recuperação e à preservação do patrimônio histórico brasileiro.

Natividade se destaca pela sua charmosa arquitetura colonial, festas religiosas, folclore e gastronomia. Sua história começa no ciclo do ouro, por volta de 1734, quando ocorreu a ocupação da região por bandeirantes, escravos, mineiros, sertanistas, missionários e criadores de gado. Natividade chegou a ser um dos maiores arraiais da então Capitania de Goiás.

Os visitantes podem conhecer um pouco da história da cidade visitando o Museu Histórico de Natividade. No local, funcionava uma antiga cadeia, da época do Império. A construção abriga o Centro de Artesanato e Apoio ao Turista, a Oficina de Ourivesaria Mestre Juvenal, uma loja de comercialização de produtos artesanais, além de uma exposição permanente com artefatos encontrados na região.

Festas Religiosas

A religiosidade é uma importante marca de Natividade com festejos como a Romaria de Nosso Senhor do Bonfim, considerada a maior festa religiosa do Estado, e a Festa do Divino Espírito Santo de Natividade. A cidade guarda ainda as ruínas da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construção iniciada pelos escravos no século XVIII, mas que não chegou a ser concluída.

Região das Serras Gerais

A região das Serras Gerais é conhecida como a nova rota turística do Tocantins. O local engloba além de Natividade, os municípios de Almas, Arraias, Aurora, Dianópolis, Paranã e Taguatinga (região sudeste do Estado).

As Serras Gerais fazem parte da maior cadeia de serras do Brasil e, além das maravilhas naturais, guardam tradições, arquitetura colonial, história e cultura como as Cavalhadas, as festas do Senhor do Bonfim e do Divino Espírito Santo, entre outras festas folclóricas e religiosas herdadas do colonialismo e da era do ciclo do ouro, como em Natividade, quando o município era grande produtor de joias.

Em toda a região, o ecoturismo é propiciado por uma profusão de rios, canyons, cachoeiras e cavernas. A Cachoeira Paraíso, em Natividade, possui diversas quedas d’água de médio e pequeno porte, em meio a pedras e paredões rochosos formando, ao longo do percurso, piscinas naturais de águas verdes e transparentes.

Em meio à fauna, à flora e outras belezas naturais, o visitante pode apreciar também os centros históricos de Natividade, Dianópolis e Arraias, que em suas ruas estreitas e muros de pedra construídos por escravos guardam memórias da história do Tocantins.

Joias

As joias de Natividade são famosas por sua tradição, seu design e sua originalidade. O conhecimento técnico vem sendo passado por várias gerações e promovendo a inclusão social de jovens, dando oportunidade a eles de construírem uma carreira e terem sua renda.

As joias artesanais de Natividade já foram reconhecidas em diversos projetos de apoio à cultura no país. Uma das técnicas que mais chama atenção nas peças é a filigrana, um trabalho ornamental herdado dos portugueses, feito de fios muito finos e pequeninas bolas de metal, soldadas de forma a compor um desenho. O metal é geralmente ouro ou prata, mas o bronze e outros metais também são usados.

Amor Perfeito

O famoso biscoito Amor Perfeito é feito de polvilho de mandioca tradicional. A receita foi criada há mais de cem anos e permanece a mesma. O biscoito ganha forma todos os dias em uma cozinha construída no quintal da casa da doceira Tia Naninha. O processo permanece artesanal com os biscoitos sendo moldados manualmente e assados em forno de barro. Na época da festa do Divino Espírito Santo, são feitos em forma de pomba e servidos de graça aos visitantes.

 

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Espetáculo infantil ‘Patrulha Canina’ será apresentado no Theatro Fernanda Montenegro, neste sábado, 13, e domingo, 14

Ingressos promocionais podem ser adquiridos na Loja da Fundação Cultural no Capim Dourado Shopping

Publicados

em

Ingressos promocionais podem ser adquiridos na Loja da Fundação Cultural no Capim Dourado Shopping

No sábado e domingo, 13 e 14 respectivamente, tem diversão para a garotada.  Palmas recebe o espetáculo para o público infantil ‘Patrulha Canina – Show Diversão Canina’. O evento acontece às 18 horas, no Theatro Fernanda Montenegro, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho. Os ingressos promocionais podem ser adquiridos na loja da Fundação Cultural no Capim Dourado Shopping ou no site www.tudus.com.br  por R$ 30,00 (individual) ou R$ 75,00 (combo com três entradas).

Patrulha Canina é uma série de ação e aventura estrelada por seis filhotes heroicos, que são liderados por um menino de 10 anos de idade, chamado Ryder. Com uma mistura única de habilidades para resolver problemas com muito bom humor canino, a patrulha trabalha em conjunto em missões arriscadas de resgate para proteger a comunidade de Adventure Bay. Cada filhote traz uma personalidade única, ressaltando a importância do trabalho em equipe e boa cidadania.

No show, os cachorrinhos mais queridos da TV ganham vida no palco, vivendo suas aventuras e dançando músicas do cancioneiro popular brasileiro.

Serviço

Espetáculo Infantil Patrulha Canina

Quando: 13 e 14 de abril

Horário: 18 horas

Ingressos: R$ 30,00 (Individual) R$ 75,00 (combo de três entradas)

Pontos de Venda: Loja da Fundação Cultural (Shopping Capim Dourado)

ou no site www.tudus.com.br

Para mais informações: (63) 99244-7114

Continue Lendo

Cultura

‘Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos’ terá sessão especial no Cine Cultura, com a presença dos diretores

Publicados

em

Filme foi rodado ao longo de nove meses na aldeia Pedra Branca, Terra Indígena Krahô, em Itacajá-TO

Premiado no Festival de Cannes, com o Prêmio Especial do Júri da mostra Un Certain Regard, o filme ‘Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos’, será exibido em sessão especial no Cine Cultura, no dia 13 de abril, às 19h. A sessão contará com a presença dos diretores João Salaviza e Rennée Nader Messora. O evento é promovido pela Fundação Cultural de Palmas (FCP), em parceria com o Ponto de Cultura Telas em Cena e Spatium Arte e Cultura e Universidade Federal do Tocantins.

Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos teve estreia mundial na última edição do Festival de Cannes, onde ganhou o Prêmio Especial do Júri da mostra Un Certain Regard. Rodado ao longo de nove meses na aldeia Pedra Branca (Terra Indígena Krahô, no Tocantins), em negativo 16mm, o filme acompanha Ihjãc, um jovem Krahô, que após um encontro com o espírito do seu falecido pai, se vê obrigado a realizar sua festa de fim de luto. Rejeitando seu dever e com o objetivo de escapar do processo de se transformar em xamã, ele foge para a cidade, onde enfrentará a realidade de ser um indígena no Brasil contemporâneo.

As filmagens foram precedidas por uma longa relação de Renée com o povo Krahô, que se iniciou em 2009. Desde então, a diretora (também fotógrafa do filme) trabalha com a comunidade, participando na mobilização do coletivo de cinegrafistas indígenas Mentuwajê Guardiões da Cultura. O trabalho do grupo é focado na utilização do audiovisual como instrumento para a autodeterminação e o fortalecimento da identidade cultural. Em 2014, João Salaviza conheceu os Krahô e, juntos durante longas estadias na aldeia, começaram a imaginar o que viria a ser o filme. A sessão vai contar também com a participação da integrantes da Aldeia Krahô Pedra Branca, que participaram do filme.

Os ingressos custam R$ 12 para todos e podem ser adquiridos na Loja da Fundação Cultural no Capim Dourado Shopping ou no local do evento.

Sinopse

Ihjãc é um jovem da etnia Krahô, que mora na aldeia Pedra Branca, em Tocantins. Após a morte do pai, ele recusa-se a se tornar xamã e foge para a cidade. Longe de seu povo e da própria cultura, Ihjãc enfrenta as dificuldades de ser um indígena no Brasil contemporâneo. Prêmio Especial do Júri na Mostra Un Certain Regard, do Festival de Cannes.

Principais festivais e prêmios

 Cannes Int. Film Festival (Prêmio Especial do Júri – Un Certain Regard) Mar del Plata Int. Film Festival (Prêmio Especial do Júri) Festival do Rio (Melhor Direção / Melhor Fotografia) Lima Film Festival (Melhor Filme / Melhor Fotografia) La Orquidea Film Festival (Melhor Primeira Obra) Minsk Int. Film Festival Listapad (Melhor Filme) Panorama Internacional Coisa de Cinema (Prémio IndieLisboa) Fidocs Int. Documentary Festival Santiago Chile (Menção Especial do Júri).

Renée Nader Messora

Nascida em São Paulo, em 1979. Formada em Direção de Fotografia pela Universidad del Cine, em Buenos Aires. Por 15 anos, trabalhou como assistente de direção no Brasil, Argentina e Portugal. Em 2009, Renée Nader Messora conheceu os Krahô e, desde então, ela trabalha com a comunidade, contribuindo na organização de um coletivo de jovens cinegrafistas. O foco do trabalho do grupo Mentuwajê Guardiões da Cultural é usar as ferramentas audiovisuais para o fortalecimento da identidade cultural e a autodeterminação da comunidade. Chuva é cantoria na aldeia dos mortos é seu primeiro longa-metragem.

João Salaviza

 Nascido em Lisboa em 1984. Formado na ESTC, em Lisboa, e na Universidad del Cine, em Buenos Aires. Seu primeiro longa-metragem, Montanha, teve estreia mundial na Semana da Crítica do Festival de Veneza, em 2015. Veio na sequência de uma trilogia de curtas formada por Rafa (Berlinale Golden Bear 2012), ARENA (Palme d’Or no Festival de Cannes 2009) e Cerro Negro (Rotterdam em 2012). Recentemente voltou ao Festival de Berlim com os curtas Altas Cidades de Ossadas e Russa (co-dirigido com Ricardo Alves Jr). Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos, co-dirigido com Renée Nader Messora, é seu segundo longa-metragem.

Serviço

Sessão Especial de ‘Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos’

Local: Cine Cultura

Quando: 13/04 às 19h

Ingressos: R$ 13,00

Continue Lendo

Cultura

Gian e Giovani visitam Hemorrede Tocantins

Quase 70 hospitais são abastecidos pelos hemocentros do Tocantins; demanda por doadores é extremamente alta

Publicados

em

Hemorrede Tocantins atende 68 hospitais no Tocantins

Como forma de promover o voluntariado e buscar um maior número de doações de sangue para abastecimento dos estoques dos hemocentros do Estado, a Hemorrede Tocantins recebeu na tarde desta sexta-feira, 5, na unidade coordenadora de Palmas, a dupla sertaneja Gian e Giovani, que promoveu um momento de interação com o público presente e realizou um convite à população.

Giovani comentou que a dupla já foi doadora há tempos. “A nossa rotina nos dificulta o ato da doação, mas pedimos a todos que puderem que façam a doação e colaborem com o Hemocentro do Tocantins. Com certeza, terão a felicidade de salvar vidas”, enfatizou.

Para o cantor Gian, “colaborar com essas iniciativas é sempre uma alegria, pois sabemos da importância da doação de sangue. Felizmente nunca precisamos, mas temos a consciência do quão valioso é”, destacou.

“Estamos buscando figuras públicas para que nos ajudem a despertar, na população, o hábito de doar sangue e consequentemente colaborar com os estoques dos hemocentros e salvar vidas”, afirmou a superintendente da Hemorrede no Tocantins, Pollyana Gomes Pimenta, acrescentando que 68 hospitais são abastecidos pelos hemocentros do Tocantins. “Temos demanda diária por sangue, então as doações precisam também ser diárias”.

A visita da dupla à Hemorrede se deu após notícias de shows em Palmas e cidades vizinhas. “Quando soubemos dos shows, nossa equipe entrou em contato com a produção, que desde o primeiro momento foi receptiva à ideia e felizmente aconteceu. Para nós, é extremamente importante poder contar com esta parceria”, finalizou Pollyana.

Requisitos básicos para doação

Apresentar documento oficial com foto; ter entre 16 e 69 anos de idade ( jovens entre 16 e 17 anos podem ser aceitos como candidatos à doação de sangue, com o consentimento formal assinado pelo responsável legal); pesar no mínimo 50 kg e estar em boas condições de saúde e higiene no momento da doação.

 

Continue Lendo