Conecte-se conosco

Cultura

Jornalista lança romance em Palmas sobre saga de uma jovem órfã pela China e Tibete

“Que o Oriente me oriente”, da jornalista formada pela UFT (Universidade Federal do Tocantins), Mariana Freitas, será lançado na próxima quarta-feira, dia 28, às 19h30, no Complexo Laboratorial da UFT. Na quinta, dia 29, o lançamento será na Livraria Leitura do Capim Dourado Shopping

Publicados

em

Mariana Freitas é uma curiosa. Nasceu em Brasília, morou do Norte ao Sul do Brasil, incluindo o período que fez faculdade de Comunicação Social no Tocantins, pela Universidade Federal (UFT), morou nos Estados Unidos, China, e, atualmente, França. Foi em busca de novas aventuras que ela desembarcou na China no ano de 2010. Lá concluiu seu doutorado em Comunicação Intercultural pela Universidade Fudan, em Xangai. Dessa experiência, e do seu olhar apurado à cultura milenar chinesa, Mariana trouxe na bagagem o livro “Que o Oriente me oriente” – um romance que conta a estória de Jade, uma jovem brasileira órfã que embarca numa viagem sozinha pela China. O livro tem agenda concorrida de lançamento no Brasil: nesta quarta-feira, dia 28, às 19h30, será lançado no Complexo Laboratorial da UFT,em Palmas, dentro da programação de comemoração dos 22 anos do curso de Jornalismo da UFT . Na quinta, dia 29, o lançamento será na Livraria Leitura do Capim Dourado Shopping, também em Palmas. Dia 1 de dezembro o lançamento será em Brasília, terra natal da autora.

Explorando mundos desde que saiu de sua cidade natal, aliando curiosidade, interesse social e paixão por culturas diferentes, Mariana trabalhou como jornalista, professora universitária e pesquisadora acadêmica. É também professora de idiomas e fotógrafa profissionalmente amadora. Seu primeiro romance “Que o Oriente me oriente” foi inspirado em uma viagem de trem que cruzou a China até chegar ao monte Everest. Através do olhar de Jade, o livro revela um pouco da sua ampla visão de mundo, construída a partir de estudos e experiências acumuladas nos cinco anos em que morou na Ásia. “Que o Oriente me oriente surgiu da minha necessidade de escrever sobre esse país tão fascinante e misterioso que é a China. E também do desejo de mostrar um pouco das culturas chinesa e tibetana de uma forma interessante e mais acessível do que os trabalhos acadêmicos”, diz a autora.

Sobre a obra

O livro é uma viagem cultural pela China e pelo Tibete por trás de uma história de superação emocional. A protagonista Jade, uma jovem brasileira de 23 anos, órfã e filha única de pai chinês e mãe tibetana, embarca em uma viagem sozinha pela China para tentar se curar do luto da morte da mãe e aprender mais sobre ela mesma e sobre sua família. “Que o Oriente me oriente” conta a saga de Jade desde sua partida de São Paulo até a chegada ao Tibete de trem, a partir de Xangai. O próprio trem é uma metáfora sobre as contradições da China moderna e a vulnerabilidade da vida, manifestada através de mistérios protagonizados pelas pessoas que cruzam o seu caminho.

Na longa viagem de Xangai a Lhasa, Jade convive não apenas com a fascinante cultura oriental e com a espiritualidade do budismo tibetano, mas também com diferentes personagens que se interconectam numa trama de fé, amor, desapego e superação. Mesmo de luto, contrariada e com medo, Jade embarca com tudo nesta jornada interna, que lhe permite evoluir, se transformar e experimentar o amor. “Que o Oriente me oriente” é uma história sobre a vida e a morte, sobre a magia dos encontros, sobre amor e a importância do autoconhecimento e da fé. Política, religião e sociedade se misturam com esperança e efemeridade neste romance que é o resultado de um longo trabalho de pesquisa sobre a China e o Tibete.

Em “Que o Oriente me oriente”, o leitor é transportado para modernidade de Xangai e para a espiritualidade dos templos budistas tibetanos, passando por paisagens exuberantes como os Himalaias e o Monte Evereste. É um livro sobre amor, fé e recomeços, em um ambiente pouco explorado na literatura brasileira: a Ásia. Além disso, todos os cenários representados são reais. Ou seja, apesar dos personagens e enredo serem fictícios, os lugares existem de fato (inclusive o trem) e foram visitados pela autora, por isso as descrições são ricas e detalhistas, fazendo com o que o leitor “viaje” para a China e para o Tibete e possa, inclusive utilizar o livro como roteiro para uma eventual visita aos países.

Serviço

Obra: Que o Oriente me oriente

Autora: Mariana Freitas

Gênero: Romance

Editora: Letramento

Venda: no site da editora (http://grupoeditorialletramento.com/) e nas principais livrarias nacionais.

Lançamento: Dia 28/11/18, às 19:30, no Complexo Laboratorial da UFT, em Palmas. O evento contará com a participação musical de Piettro Lamonier.

Dia 29/11/18, às 18h, na Livraria Leitura do Capim Dourado Shopping, em Palmas.

Dia 01/12/18, às 18h, na Livraria Leitura do Terraço Shopping, em Brasília.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Cine Cristão: Filme Gospel lota salas do Mobi Cine de Gurupi

Publicados

em

 

O Grupo Mobi Cine acredita que o cinema não se limita a apenas alguns minutos em uma sala escura, e sim, um elemento que se faz presente na vida das pessoas e seus momentos especiais, levando emoção e entretenimento para nossos clientes. Baseado neste conceito, está em constante crescimento, levando cultura e diversão a milhares de espectadores.

Nessa proposta, o grupo criou o “Cine Cristão” onde exibe filmes voltados para o segmento evangélico, e com este propósito, de sempre oferecer ao seu público muito mais do que a diversão, a empresa iniciou esse projeto que alcança a cada filme, centenas de igrejas.

Segue abaixo fotos de algumas das várias igrejas que assistiram o filme “Superação – O Milagre da Fé”:

 

Continue Lendo

Cultura

Frank Aguiar e Zé Ricardo & Thiago são atrações do aniversário de 25 anos de Santa Rita

Promovida pela Prefeitura de Santa Rita, a programação acontece de 24 a 26 de maio

Publicados

em

 

A cidade de Santa Rita do Tocantins, distante 130 km de Palmas, na região Sul do Estado, comemora 25 de emancipação política no dia 25 de maio, e para comemorar a data a Prefeitura realiza entre os dias 24 e 26 deste mês programação festiva que inclui shows nacionais com o cantor Frank Aguiar e com a dupla sertaneja Zé Ricardo & Thiago.

Tradição local, a XXIII Vaquejada de Santa Rita também faz parte da celebração que está centralizada no Parque de Vaquejada de Santa Rita, e tem o apoio da Federação da Agricultura do Estado do Tocantins e do Sindicato Rural de Cristalândia/Santa Rita.

Com expectativa de reunir cerca de 5 mil pessoas, a programação de aniversário rende também incremento à economia local, com a chegada de visitantes que aquecem o comércio, em vários setores como hotelaria, alimentação e comércio informal. “Festejamos essa data tão importante para nossa população, mas, especialmente estamos fomentando a economia local”, destaca a prefeita de Santa Rita, Neila Maria da Silva.

Atrações nacionais

A atração nacional, o cantor piauiense Frank Aguiar sobe ao palco na sexta-feira, 24, para animar o público com seu tradicional forró, que o rendeu o título de ‘cãozinho dos teclados’. Bacharel em Direito e pós-graduando em ciências humanas, aos 46 anos, Frank Aguiar tem no seu currículo também a atuação em outras áreas como a política, e é ainda compositor, instrumentista, empresário e apresentador. Para o show de Santa Rita ele já antecipou que irá mostrar hits que o tornaram campeão de vendas, como ‘Casado Também Namora’, “Mulher Madura”, ‘Morango do Nordeste’, ‘Prenda’, ‘Alaquitanga’ Coração, ‘Esperando Na Janela’, Safadin dentre outros.

Já a dupla sertaneja Zé Ricardo & Thiago se apresenta no sábado, 25, celebrando o aniversário da cidade. Os goianos têm cerca de 10 anos de carreira, mas, foi a partir de 2011, que apadrinhados pelo cantor Cristiano Araújo chamaram a atenção do público, com o lançamento da música “Copo de vinho”, em parceria com o cantor já falecido. Também estão na lista de sucessos ‘Sinal Disfarçado’, “Turbinada”, “pode ou não pode”, “To ruim”.

Outra atração conhecida é a banda baiana, Som na Vitrola. Com oito anos de formação, a Banda Som na Vitrola tem como vocalistas Lafayete Garra e Patrícia Borges, e desponta no cenário nacional com dois CDS gravados, o último em 2017.

Também estão previstos shows de Bruno Vaqueira, na sexta, 24; Tri-Show, no sábado, 25, e Som na Vitrola; e a banda Mistura Fina, no domingo, 26.

Vaquejada

A vigésima terceira edição da Vaquejada de Santa Rita terá R$ 10 mil em prêmios aos participantes. Tradição cultural local, o evento reúne de cidades circunvizinhas e tem público local cativo.

Esporte

Já o campeonato de futebol Boi em Pé está em sua décima quinta edição e este ano iniciou suas partidas no mês de abril, reunindo 15 equipes de Santa Rita e de cidades vizinhas. A equipe campeã será conhecida no sábado, 25, em partida realizada no Campo Machadão, e será premiada com um boi ‘em pé’ mais R$ 2 mil, já o vice-campeão levará R$ 1.500.

 

Continue Lendo

Cidades

Prefeitura de Porto Nacional acerta detalhes para a Semana da Cultura 2019

Publicados

em

 

O cronograma de eventos culturais que movimentam Porto Nacional entre junho e julho já está sendo fechado pela Prefeitura, através da Secult –  Secretaria Municipal da Cultura e do Turismo. Os detalhes foram discutidos na última terça-feira (30), em reunião conduzida pelo secretário da Secult, Arnaldo Bahia.

O Município irá organizar:

– 38ª Semana da Cultura e II Feira Literária de 19 a 23 de junho;

– Porto Verão – praias de Porto Real e Luzimangues de 1º a 31 de julho;

– Aniversário de Porto Nacional em 13 de julho;

O encontro reuniu representantes das pastas da Saúde, Produção, Esporte, Assistência Social, Comunicação, e as demais, que diretamente estão envolvidas no apoio à organização dos eventos.

38ª Semana da Cultura

A expectativa é que neste ano a Semana da Cultura e Feira Literária tenham o êxito da edição de 2017 com o empenho da gestão municipal e demais instituições que devem participar.

Conforme informou o secretário Arnaldo Bahia, está previsto uma programação literária, artística e cultural, além de palestras, oficinas e 30 estandes envolvendo instituições, editoras e livrarias. “Também já estão agendados lançamentos de 30 livros inéditos e a participação de diversas academias, como de Gurupi, Palmas, Araguaína, entre outras”, comentou o secretário da Secult, Arnaldo Bahia.

Na próxima semana está prevista uma nova reunião sobre os preparativos.

Aniversário e temporada de praia

O Município vai fazer 158 anos de emancipação e a Prefeitura pretende mais uma vez comemorar em grande estilo, respeitando e valorizando a tradição.

Os últimos detalhes foram alinhados, como o desfile cívico e cultural realizado durante o aniversário da cidade no dia 13 de julho, bem como o projeto Porto Verão, de 1º a 31 de julho nas praias Porto Real e Luzimangues.

 

Continue Lendo