Conecte-se conosco

Cidades

HGP conta com aplicativo que reduz o tempo de assistência ao paciente com AVC

A ferramenta ajuda a equipe a obter suporte na mesma hora em casos de suspeitas de AVC.

Publicados

em

Aplicativo JOIN

Para diminuir o tempo de atendimento e melhorar a comunicação dos profissionais de saúde para reconhecer os sinais clássicos do AVC, foi implantado este ano, no Hospital Geral de Palmas (HGP) o aplicativo Join. A ferramenta ajuda a equipe a obter suporte na mesma hora em casos de suspeitas de AVC. Dentro do hospital todos os profissionais envolvidos num possível caso podem se comunicar com rapidez e eficiência, diminuindo o tempo de atendimento do paciente e aumentando as chances de recuperação sem sequelas.

O médico especialista em neurologia vascular e coordenador do setor de Neurologia Clínica do HGP, Marcelo Cabral, explica que o tratamento apropriado de um AVC nas primeiras quatro horas e meia é crucial para garantir a sobrevivência e diminuir a chance de sequelas. “Este aplicativo otimiza a comunicação da equipe multiprofissional no Hospital e fora dele. O Join torna possível aos profissionais compartilhem informações médicas essenciais, permitindo um auxílio diagnóstico de alta precisão, ajudando a equipe de emergência a obter suporte na mesma hora”, destacou.

O aplicativo faz parte do programa Angels criado pela Boehring Ingelheim, um projeto global que visa aumentar o número de hospitais preparados para o AVC, melhorando a qualidade do tratamento nas Unidades de Cuidado Agudo de AVC- (U-AVC) já existentes. Em 2017, 80 hospitais participaram do projeto e a expectativa é alcançar pelo menos 190 unidades capacitadas.

Unidade de Cuidados Agudos do AVC

Há mais de dois anos o HGP conta com um serviço especialmente destinado aos pacientes que sofrem de AVC, chamada Unidade de Cuidados Agudos do AVC (U-AVC). Com o serviço o Hospital passou a ser referência para o atendimento aos pacientes com AVC, realizando o procedimento com o uso de trombolítico, conforme Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas específicos. Só no HGP em 2017, foram cerca de 100 internações por AVC e 70 em 2018.

Ações

No próximo dia 29 é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC). Para alertar e capacitar os profissionais na identificação do AVC, no dia 26 e 27 de outubro, às 9h, o médico Marcelo Cabral, realizará palestras destinadas aos profissionais médicos e enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) da capital, com intuito de abordar as atualizações de atendimento aos pacientes diagnosticados com AVC.

Tipos de acidente vascular cerebral

Acidente vascular cerebral isquêmico é causado pela obstrução ou redução brusca do fluxo sanguíneo em uma artéria do cérebro, o que causa a falta de circulação vascular na região. O acidente vascular isquêmico é responsável por 85% dos casos de acidente vascular cerebral.

Acidente vascular cerebral hemorrágico acontece quando um vaso se rompe espontaneamente e há extravasamento de sangue para o interior do cérebro. Este tipo de AVC está mais ligado a quadros de hipertensão arterial.

Sinais e sintomas de acidente vascular cerebral

Fraqueza de um lado do corpo

Dificuldade para falar

Perda de visão

Perda da sensibilidade de um lado do corpo

Alterações motoras

Paralisia de um lado do corpo

Distúrbio de linguagem

Distúrbio sensitivo

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

“No início era um mar de rosas. Mas ele começou a me xingar, foi ficando agressivo, ciumento e controlador”, relata mulher vítima de agressão doméstica

Publicados

em

“No início era um mar de rosas. Mas ele começou a me xingar, foi ficando agressivo, ciumento e controlador. Eu não podia ir sozinha ao mercado, ele me vigiava na faculdade. Então eu terminei o relacionamento, mas ele continuou me perseguindo, e procurei a Justiça para pedir medida protetiva, pra garantir minha segurança. Hoje ele está com tornozeleira, sendo monitorado, e eu ando com o botão do pânico, para o caso dele se aproximar”. A história dessa assistente contábil, que prefere não se identificar, faz coro com a de outras mulheres vítimas de violência doméstica que participaram, nesta terça-feira (20/8), do projeto Monitorando a Paz em Casa, no Fórum de Palmas. .

A ação, criada pela Equipe Multidisciplinar da Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Palmas, busca acompanhar vítimas e monitorados que estão sob medida cautelar, usando a tornozeleira eletrônica, e faz parte da programação da Semana Justiça Pela Paz em Casa.

Nesta terça, o encontro foi apenas para as vítimas e contou com a participação dos envolvidos na Rede de Proteção à Mulher Vítima de Violência: Defensoria Pública, Centro Flor de Liz, Patrulha Maria da Penha (Polícia Militar) e Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Polícia Civil).

Durante o encontro, as participantes relataram suas histórias e como estão agora. As informações servem de base para atuação da Rede de Proteção. Dessa forma, a mulher pode ser direcionada a um acompanhamento psicológico ou pedir ação mais efetiva da Patrulha, por exemplo.

Monitorados

Acontecerá na próxima quinta-feira (22/8) o encontro com os monitorados, também com os representantes da Rede de Proteção à Mulher. O objetivo é para acompanhar como eles estão e sugerir ações efetivas, como tratamento de dependência química, por exemplo.

Mutirão de audiências

Ainda como parte da programação da Semana da Justiça pela Paz em Casa, acontecerá nesta quarta e quinta-feira, dias 21 e 22, o mutirão de audiências da Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Palmas. O objetivo é acelerar os processos em tramitação sobre violência doméstica. São 40 audiências previstas, 20 por dia.

Continue Lendo

Cidades

Clínica da Mulher de Gurupi realiza palestra sobre amamentação em comemoração ao Agosto Dourado

Publicados

em

O mês de agosto é dedicado à intensificação das ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Clínica da Mulher, promoveu na manhã desta terça (20), uma palestra aberta a comunidade com o intuito de tirar dúvidas, orientar e conscientizar sobre a importância da amamentação exclusiva até os seis meses.

Segundo o Secretário de Saúde, Gutierres Torquato, eventos como este é muito importante para toda a população, pois fortalece o vínculo familiar. “Eu aprendi logo que fui pai, que essa conexão não é somente da mãe, mas de toda a família! Ações como essa é de alegrar o coração, pois aqui além de gestantes eu vejo pais que querem participar, aprender sobre esse momento!” comemorou Torquato.

Com a participação da comunidade e de profissionais da saúde, a fisioterapeuta e facilitadora Jaciara Martins orientou sobre os principais tabus que as mães sofrem por falta de informação. “Nós tentamos levar para toda a família o quão é importante para a mãe esse momento de amamentação. Elas precisam de muito apoio, pois existe uma insegurança, que é natural, onde muitas mães deixam de acreditar que somente a amamentação é suficiente, em questão de hidratação e alimentação, além do vínculo que é gerado com o bebê nesse reconhecimento maternal” comentou.

Programação 

No dia 21 a Unidade Básica de Saúde do setor Pedroso juntamente com o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) realizará palestra, a partir das 7h30. No dia 22 a Unidade Básica de Saúde do setor Casego também realizará palestra.

No próximo dia 28 deste mês a partir das 16h, acontecerá no Centro de Convenções Mauro Cunha a “Hora do Mamaço”, evento onde as mães e gestantes irão se reunir para confraternização e mais orientações para toda a comunidade, seguindo o calendário de ações do Agosto Dourado.

Continue Lendo

Cidades

“Não é Não”: Palestra abordou direitos da mulher em campanha do Agosto Lilás em Gurupi

Publicados

em

Na manhã desta sexta-feira (16), foi realizada uma palestra com o tema “Não é Não e não cabe interpretação”, alusiva à campanha Agosto Lilás em Gurupi. A programação do Agosto Lilás está sendo promovida pela Prefeitura de Gurupi por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Assistência Social e Proteção a Mulher.

A palestra ocorreu no pátio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e foi voltada ao público masculino, ministrada pela Darlene Pereira, bacharel em direito e coaching. Ela explicou que na palestra foi falado sobre a responsabilidade de cada cidadão combater esse tipo de violência, pois é um dever de toda sociedade.

“Fiz um apanhado sobre os riscos da violência contra a mulher que atinge toda a sociedade, independente de classe social, idade, etnia e religião. É uma violência que atinge toda família, ou seja, todos nós. E cada um é responsável para ajudar, cabe a todos nós evitarmos que isso se perpetue, conscientizando as pessoas, tanto as mulheres quanto a seus direitos, como toda a sociedade de forma geral quanto a nossos deveres enquanto cidadão de proteger as mulheres nessa situação de vulnerabilidade”, explicou a Coaching.

A programação do Agosto Lilás iniciou nesta quinta-feira (15) com panfletagem durante a inauguração da Unidade Básica de Saúde (UBS) João Queiroz Neto, no Setor Parque das Acácias. A campanha segue até o dia 29, onde será realizada uma blitz educativa com o tema “Nada justifica a violência”.
Programação

Dias 22 e 29 de agosto – Panfletagem nas inaugurações das obras municipais (Centro de Convenções Mauro Cunha e Centro de Atenção Psicossocial/CAPS III).
Dia 29 de agosto – Blitz educativa com o tema “Nada justifica a violência”.
Local: Semáforo da Rua 05 com a Avenida Goiás, Centro
Horário: 07h30

Continue Lendo

Notícias