Conecte-se conosco

Política

Festa dos 31 anos do Tocantins agrada com shows e oportunidade de bons negócios

Mais de 50 mil pessoas estiveram na Praça dos Girassóis comemorando os 31 anos do Tocantins, Meu Melhor Estado

Publicados

em

Maiara e Maraísa cantaram seus sucessos e enfatizaram o sentimento de amor pelo Tocantins

Mais de 50 mil pessoas, segundo dados da Polícia Militar, marcaram presença na ala norte da Praça dos Girassóis na tarde e noite deste sábado, 05, para comemorar, com muita música, os 31 anos do Tocantins, Meu Melhor Estado, que contou também com a presença do governador Mauro Carlesse, da primeira dama, Fernanda Carlesse, vice-governador Wanderlei Barbosa, membros das bancadas federal e estadual entre outras autoridades. Juliana Moraes e Amanda Sousa chegaram cedo à Praça dos Girassóis, no coração de Palmas, às 15 horas, e logo se posicionaram na grade diante do palco montado para a festa. As moradoras da Capital contaram que o esforço tinha um único nome, Solange Almeida. A espera foi recompensada com uma grande apresentação de forró da cantora baiana que revelou sua alegria em fazer parte desta comemoração. Já o casal Irakitan Zago e Jéssica Marques acompanhou os shows desde a abertura com a dupla Nalberth e Murilo. “Viemos por todas as atrações”, disse Irakitan Zago, confirmando que foi uma noite para ficar na lembrança.

Solange Almeida revelou sua alegria em fazer parte da comemoração dos 31 anos do Tocantins

O clima ameno e a iluminação do Palácio Araguaia, em homenagem à campanha Outubro Rosa completaram os esforços da organização do evento, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), com realização do Instituto Cidadania Amazônia e recursos de emendas parlamentares dos deputados Ricardo Ayres, Cláudia Lélis, Eduardo Siqueira Campos, Amália Santana, Leo Barbosa e Vanda Monteiro. Quando uma das atrações mais aguardadas, a dupla Maiara e Maraísa, que subiu ao palco após Taíse Marques, iniciou o seu show, a praça já estava totalmente tomada. “Que show incrível, valeu a viagem”, comemorou a gurupiense Dayse Assis, que estava com a família e amigos da Capital. Já a dupla fez questão de lembrar o início da carreira em Araguaína e enfatizar o sentimento de pertencer ao Tocantins, tão comum aos moradores do Estado, mesmo os não nascidos aqui. A noite musical ainda contou com a participação especial de Genésio Tocantins, que ao lado do cantor Lucimar Pereira Santos, mais conhecido como Lucimar, e do sanfoneiro Manoel Cerqueira cantou a canção símbolo do estado, o Hino do Tocantins, e a música Parabéns Pra Você acompanhado de uma queima de fogos. Antes de Solange Almeida subir ao palco, o público vibrou com a apresentação animada da Banda Sanfônica da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc). A programação invadiu a madrugada com a dupla Cleiton e Camargo.

Bons negócios

A festa popular também abriu espaço para os empreendedores. Na tenda que reuniu cinco artesãos era possível adquirir peças em madeira, capim dourado e artesanato indígena. Txibie Karajá e Bikunaki Karajá trocaram a Aldeia JK, na Ilha do Bananal, pela Capital tocantinense para comercializar sua produção de forma direta ao público. Assim como na festa deste sábado, 5, a dupla tem participado de todas as edições da Sexta Cultural, sempre fazendo bons negócios. “Estamos muito satisfeitos”, contou Bikunaki Karaja.

A Adetuc também abriu espaço para a atuação de 20 ambulantes, além de 15 barracas de alimentação e oito food trucks que foram selecionados pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). A veterana Maria Ribeiro levou 20 sabores de pastéis, com destaque para o “Cangaço do Norte”, receita recentemente lançada, que leva carne de sol, banana da terra, purê de mandioca com leite de coco babaçu, entre outros ingredientes. “Os shows sempre dão bom retorno”, comemorou. Por outro lado, um jovem de 18 anos fazia sua estreia em um evento público. Graças a sua vontade de empreender, João Pedro Santos ganhou apoio da irmã, Laylla Domingues, e juntos desenvolveram mais de 20 receitas de brigadeiro. O nome, Vovó Preta, é uma homenagem a avó. “Agora estou me aperfeiçoando em um curso de confeitaria”, contou. Já para Flávia Gonçalves, o food truck surgiu como alternativa à falta de vagas como auxiliar de enfermagem. Há menos de dois anos ela abriu o próprio negócio, onde trabalha sozinha, oferecendo um cardápio variado. “Esta é a oportunidade de formar minhas filhas”, contou com orgulho, lembrando que chegou ao Estado com a família há 31 anos, passando por Arraias, Miracema e Palmas. “Eu já estava aqui na inauguração da pedra fundamental de Palmas”, contou.

“Tivemos uma festa maravilhosa. Quando podemos oferecer a população shows de alto nível de forma gratuita e damos aos nossos empreendedores a oportunidade de geração de renda é possível afirmar que o Governo do Estado cumpriu sua missão”, resumiu o presidente da Adetuc, Tom Lyra.

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Líderes Javaé e Karajá são favoráveis à Transbananal para melhorar qualidade de vida dos indígenas

Maiorias dos líderes indígenas acredita na rodovia e busca como resultado, uma educação de qualidade e um melhor acesso à saúde

Publicados

em

Cacique Iwraru Karajá acredita nos benefícios da rodovia aos povos indígenas e se mostra satisfeito com o diálogo com o Governo do Estado. Foto Ademir do Anjos

A Audiência Pública em Gurupi para discutir a pavimentação da rodovia Transbananal (BR-242), na manhã desta sexta-feira, 18, contou com a participação de caciques e líderes indígenas das etnias Javaé e Karajá, moradores da Ilha do Bananal. Os líderes que usaram a palavra disseram ser favoráveis à pavimentação da rodovia e listaram às dificuldades enfrentadas pelos povos indígenas devido ao isolamento pelo qual estão sujeitos, bem como a falta de acesso às aldeias da ilha.

Governador Mauro Carlesse defende a implantação da rodovia, respeitando os direitos dos índios.

Segundo o cacique Iwraru Karajá, da aldeia Watau, é a primeira vez que os povos indígenas são ouvidos e convidados a participarem de um processo de tomada de decisões. “É a primeira vez que o índio é ouvido. O governador Mauro Carlesse se aproxima do índio, recebe o índio e vai visitar aldeia e manda os secretários para ouvir os índios e dormir na aldeia. E nós acreditamos nessa estrada para facilitar nossa vida, com o pedágio, a saúde e o acesso mais rápido aos hospitais, acesso à cidade e ao Estado”, enfatiza o Cacique.

O cacique da aldeia Karajá Santa Isabel, Baú Karajá, diz que é a favor da implantação da rodovia, mas seu povo que ainda tem receio, acredita que a estrada facilitará um acesso maior às bebidas e às drogas. Por outro lado, o vereador de Formoso do Araguaia, da etnia Javaé, aldeia Canuanã, Robson Haritianã, acredita que mesmo sem a estrada o índio já está tendo acesso a muita coisa ruim, e que os benefícios da estrada também podem ser uma alternativa para que esses contratempos podem ser rebatidos com acesso à saúde e educação que a Transbananal pode proporcionar. “O conhecimento, as faculdades, o socorro médico e a agilidade do transporte são grandes benefícios para o índio da atualidade. A comunidade indígena não quer viver isolada como antigamente, ela quer preservar a cultura, mas quer ter acesso ao desenvolvimento com autonomia e ter o direito de ir e vir com seu próprio recurso”, afirma Haritianã.

O líder político da aldeia Fontoura Karajá, Eli Mairu Karajá, professor na sua comunidade, destaca que o índio também tem que acompanhar o desenvolvimento e não quer mais viver isolado. “A gente está no mundo contemporâneo. Indígena não tá [está] isolado do não indígena. A gente tá [está] sempre convivendo com não indígena e precisamos melhorar nossa educação, nossa saúde. Essa estrada que vai sair está favorecendo o acesso para ir na cidade, na questão da saúde. No tempo de inverno a gente não tem acesso a lugar nenhum, fica difícil o acesso à cidade. A maioria da comunidade favoreceu o projeto, 90% tá [está] querendo ver a proposta porque é muito bom para os indígenas”.

Representantes indígenas acreditam que rodovia pode melhorar a educação e saúde das comunidades indígenas.

Para o governador Mauro Carlesse, a Transbananal é um sonho que vai se tornar realidade, ao mesmo tempo em que oferece melhores condições aos povos indígenas. “Estamos em um processo muito importante do projeto e queremos que a rodovia saia do papel o mais rápido possível, respeitando o direito dos índios. As reivindicações dos indígenas incluem saúde, educação e segurança, e eles sabem que o desenvolvimento é a chave dessa melhoria na qualidade de vida das suas aldeias e a Transbananal é o pontapé inicial”, disse o governador Mauro Carlesse.

Líderes indígenas destacam que os índios não querem mais viver isolados.

O Governo do Estado ao garantir o respeito aos povos indígenas da Ilha do Bananal, afirma que as conversas e as visitas às aldeias irão continuar para que o sucesso da rodovia seja uma parceria entre todas as partes envolvidas no processo.

Na oportunidade, os representantes das aldeias indígenas da Ilha do Bananal entregaram uma carta ao Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ondem atestam que são favoráveis à construção da rodovia, ao mesmo tempo em que fazem reivindicações para o bom andamento do processo.

Continue Lendo

Política

Gurupi recebe evento histórico para discussão da implantação da Transbananal

Publicados

em

Com sucesso de espectadores, a Audiência Pública que discutiu a implantação da Transbananal, Rodovia TO-500, que faz a travessia da Ilha do Bananal, na divisa do Tocantins com o Mato Grosso, trouxe boas expectativas para os Estados envolvidos. O evento coordenado pela Senadora Katia Abreu, autora do requerimento para realizar a audiência pública contou com a presença do Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, do Governador do Tocantins, Mauro Carlesse, do Governador de Mato Grosso, Mauro Mendes e de lideranças indígenas. A audiência ocorreu na manhã desta sexta-feira, 18, no Centro de Convenções Mauro Cunha em Gurupi.

O prefeito de Gurupi, Laurez Moreira ressaltou a importância da realização da Audiência, bem como da implantação da rodovia para o desenvolvimento econômico de todo o País.

“Esse evento é um marco para Gurupi, é um projeto de interesse dos dois Estados e do Brasil, porque criará oportunidades para alavancar o desenvolvimento de toda a região influenciada pela obra. Temos muito orgulho da pujança econômica de Gurupi e estamos sempre buscando o progresso para a nossa cidade, por isso precisamos muito que essa rodovia seja implantada. Ela possibilitará a entrada de grandes produtores de grãos levando para a ferrovia Norte/Sul, além de insumos agrícolas, minérios e diversos outros produtos de consumo diário da população. Isso é garantia do desenvolvimento”, disse Laurez.

Kátia Abreu

A senadora Katia Abreu avaliou de forma positiva a Audiência. “Saio muito otimista e muito empolgada, porque o evento superou as expectativas, primeiro que a população compareceu em peso e isso foi importante porque impactou o ministro da infraestrutura. A vantagem dessa mobilização popular é a agilidade na execução do projeto. O nosso objetivo é intensificar a parceria entre todos os agentes envolvidos nos estudos e projetos para que a rodovia seja executada”.

Mauro Carlesse

O governador do Tocantins também frisou a importância da Transbananal para o desenvolvimento econômico do Estado. “Pelo sucesso da audiência já vimos a importância da Transbananal. Para o Tocantins ela é fundamental. Com essa ligação ao Estado de Mato Grosso, que tem uma produção imensa de grãos, a partir do momento que essa safra passar pelo Tocantins, nós teremos a possibilidade do crescimento de indústrias e geração de renda, então fico muito feliz com o que foi apresentado”.

Governador Mauro Mendes

O governador do Mato Grosso, Mauro Mendes reforçou que a implantação da rodovia irá sanar os problemas no escoamento da produção agrícola da região. “Nossa região ainda sofre com logística de transporte, mas com a realização dessa rodovia esses problemas serão resolvidos com a interligação dos dois Estados. Acredito que unidos conseguiremos nos tornar uma das economias mais prósperas do País”.

Ministro Tarcísio Freitas

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, antecipou que o projeto sairá do papel, seja por meio de concessão ou recursos próprios. “Está muito claro para nós a importância dessa rodovia. Sabemos que a partir da obra muita carga vai aparecer, mais áreas serão plantadas, e essas cargas escoarão pela continuação da BR-242. O estudo de viabilidade apontará se faremos a obra por meio de Parceria Público Privada (PPP) ou se será obra pública. Vamos colocar o que há de melhor no estudo e depois tirar do papel e transformar em realidade”.

Cacique Cleber Karajá

Uma das lideranças indígenas que esteve presente na Audiência foi o Cacique Cleber Karajá, que disse esperar por benefícios para o seu povo. “Queremos melhorias para o nosso povo sofrido, viemos aqui para apoiar o projeto, mas que ele seja elaborado de forma que não impacte o nosso povo de forma negativa”, salienta.

Além das comunidades indígenas Karajás, também participaram do evento comunidades Javaés; o Diretor Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT), General Santos Filho; o presidente do Ibama, Eduardo Bim; o presidente da Empresa de Planejamento e Logística S. A. (EPL), Arthur Pinho; o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Tocantins, Rogério Ramos; o presidente da Federação da Agricultura do Tocantins, Paulo Carneiro; o presidente da Fecomércio no Tocantins, Itelvino Pisoni; o presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, Antônio Andrade; o presidente da Assembleia Legislativa do Mato Grosso, Eduardo Botelho; o presidente da Funai, Marcelo Augusto Xavier; Senadores, Deputados Federais e Estaduais, Prefeitos, Secretários, Vereadores e outras autoridades do Tocantins e Mato Grosso.

Transbananal

A Transbananal (TO-500) contempla um trecho de 90 km que corta a Ilha do Bananal e liga os municípios de Formoso do Araguaia (TO) a São Félix do Araguaia (MT). A implantação da rodovia é considerada estratégica para o escoamento da produção agrícola do Tocantins, do Mato Grosso e do Centro do Brasil.

Continue Lendo

Política

Ministro da Infraestrutura garante apoio do Governo Federal para implantação da Rodovia Transbananal (BR-242)

Audiência pública ocorreu nesta sexta-feira, 18, em Gurupi

Publicados

em

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, agradeceu ao ministro Tarcísio Freitas, pelo apoio do Governo Federal para a obra da Rodovia Transbananal

Em audiência pública realizada nesta sexta-feira, 18, em Gurupi, o ministro da infraestrutura, Tarcísio Freitas, garantiu que o Governo Federal apoia a implementação da rodovia BR-242, mais conhecida como Transbananal.

“A EPL [Empresa de Planejamento e Logística] vai realizar a viabilidade econômica do projeto da Transbananal, que leva entre seis e sete meses para finalizar. Vamos estudar qual a melhor forma de fazer a rodovia, se é por meio de PPP [Parceria Público Privado] ou de investimento público. Se após os estudos não houver interesse para o investidor na BR-242, essa obra será pública”, garantiu.

A audiência pública contou com a presença dos governadores Mauro Carlesse (Tocantins) e Mauro Mendes (Mato Grosso) e demais autoridades

O ministro disse ainda que haverá atenção ambiental na obra, evitando riscos e os impactos. O titular da infraestrutura federal também disse que as comunidades indígenas irão participar desse projeto, sendo ouvidas em suas demandas. “A Transbananal já existe, o que vamos fazer agora é a sua pavimentação melhorando o tráfego, a logística e a vida da população”, destacou.

O evento, teve o intuito de debater com prefeitos, empresários, representantes indígenas e a comunidade, em Gurupi, a construção da Rodovia Transbananal.

Na ocasião, o governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, agradeceu ao ministro pelo apoio do Governo Federal para a obra. “Fui a Brasília reunir com o presidente Jair Bolsonaro e vi que ele tem compromisso com o Tocantins, e em especial com a implantação da Transbananal. É um desejo que vem de muito tempo e que agora está na iminência de acontecer”, afirmou.

Já o governador do Estado do Mato Grosso, Mauro Mendes, destacou que “essa parceria entre os Governos Federal, do Tocantins e do Mato Grosso vai permitir uma solução para toda essa região, incluindo essa parte do Brasil no setor de produção, que vai trazer grandes vantagens para todos nós. Vamos trabalhar juntos, porque tenho certeza que com a união de esforços nós vamos tornar realidade essa rodovia, tão importante para os dois estados e para o Brasil”.

A implantação da rodovia vai promover a integração econômica e social entre Tocantins e Mato Grosso e à Ferrovia Norte-Sul

Sobre a audiência pública

O evento, realizado pelo Senado Federal, teve o intuito de debater com prefeitos, empresários, representantes indígenas e a comunidade, em Gurupi, a construção da Rodovia Transbananal. A audiência é resultado de aprovação do requerimento da senadora do Tocantins, Kátia Abreu.

A audiência pública contou com a presença dos governadores Mauro Carlesse (Tocantins) e Mauro Mendes (Mato Grosso); do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas; do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Bim; dos senadores do Tocantins, Kátia Abreu e Eduardo Gomes; do prefeito de Gurupi, Laurez Moreira; e demais autoridades locais, lideranças indígenas, além de parlamentares estaduais e federais.

Sobre a Rodovia Transbananal

A Transbananal (BR-242) contempla um trecho de 84,1 km que corta a Ilha do Bananal e liga os municípios de Formoso do Araguaia (TO) a São Félix do Araguaia (MT). A implantação da rodovia é considerada estratégica para o escoamento da produção agrícola do Tocantins, do Mato Grosso e do Centro do Brasil.

A implantação da rodovia vai promover a integração econômica e social entre Tocantins e Mato Grosso e à Ferrovia Norte-Sul, o modal que permite o escoamento da produção até os postos do Maranhão e da Bahia, pela Ferrovia Leste-Oeste. “Essa rodovia vai permitir baratear custos de produção e proporcionar condições dignas de vida aos povos indígenas. Atualmente, os acessos são muito precários e prejudicam muito os indígenas quando procuram as cidades”, destacou o governador Mauro Carlesse.

 

Continue Lendo

Notícias