Conecte-se conosco

Cidades

Estado destaca parceria com Apae e trabalho realizado pelo Centro de Reabilitação no Dia da Síndrome de Down

Dia 21 de março é o Dia Internacional da Síndrome de Down; Tocantins conta com 400 estudantes atendidos pelas Apaes

Publicados

em

Célia Silva Lima reconheceu que o trabalho realizado pelo CER é muito importante para o desenvolvimento da sua filha

No dia 21 de março, é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down, que foi criado com o objetivo de conscientizar a população sobre a inclusão social das pessoas com essa deficiência. No Tocantins, aproximadamente 400 estudantes que têm Síndrome de Down são atendidos pelas 52 unidades da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae), em parceria direta com o Governo do Estado.

O Poder Executivo contribui com a Apaes no atendimento das pessoas com a Síndrome, por meio da cessão de coordenadores, professores e técnicos na área da saúde, como fonoaudióloga; psicóloga; fisioterapeuta; enfermeira; além de oferecer cuidados especiais diretamente, com equipes multiprofissionais, por meio do Centro Especializado de Reabilitação (CER).

As Apaes são instituições filantrópicas que visam promover e articular ações de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, com perspectiva de melhorar sua qualidade de vida por meio dos serviços prestados e da inclusão social.

Centro de Reabilitação

O Centro Especializado de Reabilitação visa reabilitar pessoas com deficiência física e intelectual, com a finalidade de promover a inclusão social, por meio da garantia de um atendimento de saúde de qualidade e com o máximo de eficiência. Dispõe de equipe multiprofissional, composta por enfermeiro, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico ortopedista, médico neurologista, assistente social, terapeuta ocupacional, nutricionista e psicólogo.

Célia Silva Lima, mãe de uma menina de um ano e um mês, reconhece que o trabalho realizado pelo CER é importante, porque ajuda muito no desenvolvimento das crianças. “A minha filha começou com dois meses e evoluiu muito. Os profissionais são competentes, muito atenciosos e cuidadosos”, ressaltou. Eni Marques Machado, que também possui um filho que utiliza os serviços do CER, confirma as palavras de Célia: “O serviço realizado pelas profissionais é excelente, fundamental. Para o meu filho, o resultado está sendo excepcional”.

A coordenadora do CER, em Palmas, Dayanna Ferreira de Souza Marin, frisou que o hospital de referência do centro é a Maternidade Dona Regina. “A partir do momento em que a criança nasce no Hospital e Maternidade Dona Regina e é identificada a Síndrome de Down, ela já é encaminhada para reabilitação. Quanto mais precoce iniciar a reabilitação, melhor. Esse paciente fica conosco até os três anos de idade, sendo acompanhado por uma equipe multiprofissional, assim como os pais”, esclarece.

A partir dos três anos, a criança com Síndrome de Down passa a receber assistência de outros órgãos, como a Apae. Segundo a presidente da Federação das Apaes do Estado do Tocantins (Feapaes-TO), Marciane Machado Silva, as pessoas com Síndrome de Down precisam, assim como as demais, de respeito, carinho, muito amor e que lhes ofereçam as mesmas condições de acessibilidade e de qualidade de vida de qualquer criança, com atendimentos nas áreas da educação, saúde e assistência social.

Marciane afirmou que a vida do indivíduo com Síndrome de Down, independente de sua idade, é influenciada pelos recursos disponibilizados e pela atitude das pessoas que vivem com ele, das pessoas com quem ele convive na comunidade e das pessoas que o sustentam ou ensinam. “As pessoas com Síndrome de Down têm as mesmas necessidades sociais, emocionais e de realizações das outras pessoas, conforme as faixas etárias”, explicou.

Para ela, a primeira barreira que precisa ser vencida para que a sociedade seja mais inclusiva com as pessoas que têm Síndrome de Down é a falta de atitude. “Precisamos oferecer acessibilidade, educação inclusiva, acesso à saúde e equipe multidisciplinar, uma vez que são alunos especiais que têm seus direitos amparados pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência e pela LBI [Lei Brasileira de Inclusão], e têm seus direitos garantidos pela legislação nas mais variadas áreas”, concluiu.

Potencial

Para demonstrar o potencial dos alunos com Síndrome de Down, a Federação das Apaes do Estado fará mostra artística no hall da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esporte (Seduc) e no Anexo I da Seduc, na Capital, nesta quinta-feira, 21.

Dia Internacional

Decretado em 2006 pela Organização Não Governamental Down Syndrome Internacional (DSI), a data 21/3, ou 3/21 na grafia americana, faz referência aos três cromossomos número 21 que caracterizam a síndrome.

Síndrome de Down

A Síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção de uma criança. As pessoas com a Síndrome, ou trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população.

As pessoas com a deficiência têm um desenvolvimento físico e mental mais lento, características específicas na estrutura corporal e aparência facial, sendo elas: achatamento da parte de trás da cabeça; inclinação das fendas palpebrais; pequenas dobras de pele no canto interno dos olhos; língua proeminente; ponte nasal achatada; orelhas ligeiramente menores; boca, mãos e pés pequenos; tônus muscular diminuído e pele na nuca em excesso.

CERs no Tocantins

– Centro Especializado de Reabilitação de Palmas – Situado na Quadra 203 Sul, Av LO-05, APM-02, ao lado da Casa de Apoio Vera Lúcia / Fone: (63) 3218-1750.  Após encaminhamento do médico, o usuário irá procurar a Secretaria Municipal de Saúde. Este CER atende a região de saúde do Capim Dourado, Ilha do Bananal e Cantão.

– Centro Especializado de Reabilitação de Araguaína – Situado na Rua Professora Maria Lina – Quadra 13, s/nº, Setor Anhanguera / Telefone: (63) 3411-2938.  Atende as regiões de saúde Médio e Norte Araguaia, Bico do Papagaio, Cerrado do Tocantins Araguaia.

– Centro Especializado de Reabilitação de Porto Nacional – Situado na Avenida Murilo Braga, nº 1592, Centro / Telefone: (63) 3363-8449.  Atende a região de saúde Amor Perfeito e sudeste.

– Centro Especializado em Reabilitação – CER II – Colinas – Situado na rua: 14, Quadra 03, s/ nº, Setor Oeste / Telefone: (63) 3476 – 1471.  Atende as regiões de saúde do Cerrado Tocantins e Médio Norte Araguaia de Bico do Papagaio.

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Prefeito Joaquim Maia entrega revitalização do Memorial Heróis do Tocantins

Publicados

em

A tão esperada revitalização do Memorial Heróis do Tocantins, na orla de Porto Nacional, aconteceu e foi entregue pelo prefeito Joaquim Maia à população portuense, ao pôr do sol dessa quarta-feira, 19, embaixo de uma Figueira centenária, onde fica o monumento. O Memorial tem uma simbologia histórica, e é também uma área de contemplação e turismo da cidade.

A obra foi entregue diante de autoridades dos mais destacados seguimentos públicos do município. Sendo, oficialmente, registrada e resgatada toda a posteridade. O nome de homens e mulheres, heróis que os livros históricos já documentaram com afeição.

O Prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia explicou que é sabido pedagogicamente, em registros impressos e falados, os feitos e ações dos que foram agentes institucionais nesta luta centenária, como governadores, senadores, deputados federais e estaduais, dentre outros.“A todos os que lutaram nas tribunas dos parlamentares, nas tipografias noticiosas, nos gabinetes representativos, nos sertões, nas trincheiras da fé cristã, nos lares sagrados das famílias simples – mas determinadas em abrir janelas da liberdade – e, principalmente, nos movimentos populares que fizeram de corações e almas, a bandeira libertária de um povo, rendemos as nossas homenagens em forma de reconhecimento e tributo”, concluiu o Prefeito.

De acordo com o secretário municipal da Cultura e do Turismo, Arnaldo Bahia, “trata-se de um monumento singular, pois o Memorial foi erguido às margens do Rio Tocantins, nas ribanceiras das histórias que um dia abrigou o lendário Felix Camôa”, disse o gestor.

O evento foi marcado por muita festa com a presença da Banda de Música da Guarda Municipal Mestre Adelino

Continue Lendo

Cidades

Secretaria Municipal da Educação promove atividades educativas e culturais na 38ª Semana da Cultura

Publicados

em

 

Cerca de 400 crianças da Rede Municipal de Ensino de Porto Nacional fizeram apresentações artísticas durante toda a manhã desta quinta-feira, 20. A “Equipe Alegria – Duelo de Mágicos”, da Secretaria da Educação, foi a primeira a se apresentar. Em seguida foi a vez da apresentação teatral “A Rica e a Pobre”, da Escola Deasil Aires. A “Dança do Carimbó” foi outra surpresa apresentada pelas crianças da Escola União e Progresso. Toda a programação aconteceu no Centro de Convenções Vicente de Paula Oliveira, na orla da cidade.

Houve também as coreografias “Raízes da Nossa Terra”, uma apresentação preparada pela Escola Marieta Macedo Maia, e a “Frutos da Terra”, da Escola Dr. Euvaldo Thomaz de Souza.

De acordo com a secretária municipal da Educação, Shyrleide Maia, ‘todas as apresentações foram elaboradas e organizadas por nossa equipe de formadores da Secretaria, além disso, teremos mais apresentações ainda nesta quinta-feira, e também amanhã pela manhã, no mesmo local”, afirmou Shyrleide Maia.

Para a superintendente da Educação, Deusina Ribeiro, “a realização das ações é importante para o fortalecimento dos vínculos na educação – cultura, bem como, para propor um trabalho com a perspectiva de resgatar a cultura regional, para que nada se perca”, explicou a Superintendente.

Continue Lendo

Cidades

Meio Ambiente: Prefeitura de Porto Nacional realiza 4º Fórum da Agenda 21

Publicados

em

A Prefeitura de Porto Nacional, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente está realizando o 4º Fórum da Agenda 21 Municipal. Nessa quarta-feira, 19, a equipe técnica da pasta fez um monitoramento das ações propostas em 2018 por cada secretaria, instituição e órgãos, depois da consolidação do Plano Local de Desenvolvimento Sustentável (PLDS), no ano passado. O objetivo do projeto é saber se as recomendações foram executadas e se há dificuldades na implementação das ações.

Outro propósito é o de constituir o Fórum da Agenda 2030 Municipal. Com o planejamento, o Plano permitirá diagnosticar os problemas, identificar as vocações e explorar as potencialidades do município, sustentavelmente. Essa iniciativa está sendo realizada dentro da 38ª Semana da Cultura e da 7ª Semana do Meio Ambiente.

“Essas ações prioritárias estão entre os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável que são o que há de mais moderno hoje, no mundo, e Porto Nacional está entre as poucas cidades tocantinenses que se destaca por ter concretizado o PLDS”, disse o secretário executivo de Meio Ambiente, Eduardo Benvindo da Cunha.

Dentre os objetivos estão: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades; assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento; promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo, e trabalho decente para todos; tornar as cidades e os assentamentos humanos, inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis; e assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

Em 2018, com a consolidação do PLDS, o município conseguiu garantir a inter-relação homem, sociedade e natureza, o que trouxe melhora na qualidade de vida da população, de forma sustentável e participativa.

Segundo a secretária de Meio Ambiente, Sarah Mourão, a pasta é a responsável por coordenar o Fórum e elaborar o Plano, com base no Decreto nº 825, de 29 de novembro de 2017. “A Agenda 21 funciona como um instrumento de planejamento para a construção de sociedades sustentáveis, que concilia métodos de proteção ambiental, justiça social e eficiência econômica”, lembrou a Secretária.

De acordo com o Decreto, o Fórum da Agenda 21 tem que coordenar a construção, o monitoramento, e a avaliação da implementação da Agenda. Os resultados devem ser repassados através de um relatório anual de planejamento participativo, buscando um processo mais transparente e contínuo. 

Protocolo Municipal do Fogo

Junto com as discussões do Fórum da Agenda 21, a Secretaria trouxe para debate, assuntos relacionados ao uso do fogo. Ações a serem firmadas no Protocolo Municipal de Prevenção e Controle do Uso do Fogo, como por exemplo, a redução da incidência de focos de incêndios e queimadas no município.

As atividades serão desenvolvidas pelas pastas competentes, bem como, por pessoas interessadas em cooperar nos trabalhos de prevenção e controle dos índices de focos de calor no Município. 

II Fórum Municipal Lixo e Cidadania

Outro evento importante realizado pela prefeitura de Porto Nacional foi o II Fórum Municipal Lixo e Cidadania que objetivou proporcionar novas aplicações aos resíduos sólidos, por meio da reutilização e reciclagem de materiais, ou seja, o futuro da coleta seletiva em Porto Nacional, de uma forma sistêmica.

Continue Lendo