Conecte-se conosco

Polícia

Em 28 dias três mulheres foram presas por tentar entrar com drogas na Cadeia de Colinas

Publicados

em

Uma mulher identificada pelas iniciais I. B. N., de 51 anos, foi flagrada na tarde desta sexta-feira, 08, tentando entrar na Cadeia Pública de Colinas do Tocantins com drogas introduzidas em suas partes íntimas. Os agentes que estavam de plantão deram voz de prisão à mulher que estava na cadeia para visitar o seu filho, Lucas Noleto Lobo, de 25 anos, condenado por tráfico de drogas. Esse é o terceiro caso em 28 dias de visitante tentando entrar com drogas no ambiente de carceragem na Cadeia de Colinas.

Os agentes da unidade receberam a informação de que a mãe de Lobo estava levando ilícitos para ele, quando questionaram a visitante sobre a informação, ela ficou nervosa e não quis passar pela revista pessoal, elevando o grau das suspeitas. Diante disso, os agentes a conduziram ao hospital da cidade onde foi realizado um exame de raio-X que confirmou a presença de ilícito.

Após a confirmação, os agentes deram voz de prisão à mulher pelo crime de tráfico e a conduziram à Central de Atendimento da Polícia Civil do município. Também foi instaurado Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) em desfavor do filho da visitante, para apuração mais detalhada do fato.

“Prevenir a entrada de entorpecentes na unidade é um trabalho que fazemos cotidianamente e como não fazemos revista vexatória, essa ação é um pouco mais complexa e depende da inteligência e da dedicação dos servidores para conseguir realizar flagrantes como esse. Por isso parabenizo a minha equipe pelo trabalho”, disse o diretor da cadeia, Silvestre Boaventura, diretor da cadeia.

Histórico

Em 11 de janeiro, M. S. O. M., 35 anos, foi flagrada tentando entrar na Cadeia Pública de Colinas do Tocantins no seu corpo. No dia 1º de fevereiro L. A. C., 25 anos, também foi presa após ser comprovado que ela estava como ilícitos introduzidos em suas partes íntimas. Ambas foram responderão pelo crime de tráfico de drogas e poderão pegar de 5 a 15 anos de prisão em regime fechado.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Acordo viabiliza instalação de sistema de videomonitoramento na Cadeia Pública de Arapoema

Publicados

em

Um acordo proposto pelo Ministério Público do Tocantins (MPTO) viabilizou a instalação de sistema de monitoramento 24h na Cadeia Pública de Arapoema, para controle da segurança do estabelecimento e prevenção de fugas. O sistema conta com 14 câmeras, recém-instaladas.

O estabelecimento prisional abriga atualmente 21 presos e possui uma visível deficiência em seu efetivo de agentes prisionais, que foi abrandada com o sistema de monitoramento, pois agora é possível, mesmo de local distinto, acompanhar a rotina dos detentos e observar as áreas interna e externa da cadeia.

Para a destinação de equipamentos ao estabelecimento prisional, o promotor de Justiça de Arapoema, Caleb Melo, propôs a conciliação denominada “Acordo de não Persecução Penal”, que possibilita a destinação de prestação pecuniária a entidades públicas, não necessariamente em forma de dinheiro.

Acordo de não Persecução Penal
O Acordo de não Persecução Penal é respaldado pela Resolução nº 181/2017 do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e pelo artigo 45 Código Penal brasileiro. Também faz parte do pacote de projetos de lei anticrime, que se encontra em tramitação no Congresso Nacional.

No caso do sistema de monitoramento da cadeia pública, o custo foi de R$ 5.500,00, valor pago por uma pessoa que estava sendo processada por tentativa de estelionato e que teve, em razão do acordo de não persecução, decretada a extinção da punibilidade do crime pelo qual estava sendo processada. Com isso, o agente responsável pelo cometimento de crime pôde, em vez de se arriscar a ter uma condenação penal, celebrar um ato negocial com o titular da ação penal, cumprindo imediatamente uma pena alternativa.

O Acordo de não Persecução Penal pressupõe que o investigado confesse formalmente a prática da infração penal e não pode ser aplicado em casos em que haja violência ou grave ameaça à pessoa.

Continue Lendo

Polícia

Polícia Militar e parcerios definem estratégias de segurança para os três grandes eventos da Capital neste sábado

Palmas sedia show sertanejo, futebol solidário e ação social do Sistema S, com grande aparato de segurança

Publicados

em

Planejamento das ações são mostradas para parceiros dos eventos

Palmas sediará neste sábado, 17, três eventos de grande repercussão: show sertanejo, futebol solidário e ação social com Sistema S. O local dos eventos será na avenida Teotônio Segurado, no Estádio Nilton Santos, e no estacionamento ao redor do estádio, e contará com grande aparato de segurança.

Para tratar da segurança destes eventos ocorreu na tarde desta quarta-feira, 14, no Quartel do Comando Geral em Palmas, uma reunião com diversos parceiros, com a presença do comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), coronel Francinaldo Bó; comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar (BPM), tenente-coronel Nunes; chefe da 3ª Seção do Estado Maior, tenente-coronel Folha Leite; comandante da 2ª Cia do Batalhão de Polícia de Choque (BPCHOQUE) ,Capital, Átila  Azevedo; subcomandante do CPC, Major Delano, o coordenador da Agência de Trânsito, Transporte e Mobilidade de Palmas (ATTM), Daniel Silva.

4º Futebol Solidário:

A proposta desse ano vai além de uma partida de futebol entre artistas e parlamentares, visa arrecadar alimentos para doação à entidades. A organização busca bater o recorde de 28 toneladas da última edição, arrecadando cerca de 35 toneladas de alimentos.

Sistema S

O futebol solidário contará com diversos serviços de atendimento à população realizados pelas empresas do Sistema S: Sesi Senai, Sesc, Senac, Senar e Sebrae, como aferição de pressão e glicemia pelos alunos do curso de Técnica em Enfermagem do Senac e a atividades voltadas ao lazer (Sesc Lazer), leitura e sorteio de livros (BiblioSesc) e à saúde, como é o caso das unidades móveis: Sesc Saúde da Mulher e OdontoSesc, que realizarão atividades educativas, de prevenção, orientação e também distribuição de Kits odontológicos.

Villa Mix

O VillaMix Sunset Palmas será realizado no estacionamento do estádio Nilton Santos, às 17 horas, após o futebol solidário. O show pretende alcança oito mil pessoas.

Serão realizadas atividades de policiamento ostensivo, compostas por ações de orientação proativas e repressivas, a fim de preservar a ordem pública, proteger o patrimônio, garantir o bem-estar e tranquilidade dos frequentadores que se deslocarem até o local.

O comandante do Policiamento da Capital, coronel Francinaldo Machado Bó, informou que todos os esforços estão sendo feitos para que a população tenha total segurança. “A Polícia Militar e parceiros prepararam um esquema de segurança especial para estes três eventos em Palmas, com reforço no policiamento nas frentes de serviço”, conclui.

 

 

Continue Lendo

Polícia

Polícia Militar dá início ao Curso de Lavratura do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) em Gurupi

Após autorização para a Polícia Militar confeccionar o TCO, o 4º Batalhão de Polícia Militar vai capacitar os policiais para atuarem diante de uma ocorrência, cuja infração é de menor potencial ofensivo.

Publicados

em

Na manhã desta quarta-feira, 14, o 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM) iniciou o Curso de Lavratura do Termo Cincunstanciado de Ocorrência (TCO), Nível Operador, em Gurupi. A instrução acontece na sede da Unidade e a primeira turma é composta por 20 militares.

O TCO é um procedimento de natureza administrativa simplificado, conforme a Lei Federal nº 9.099/95 (Lei do Juizado Especial) que registra o resumo da ocorrência de infração penal de menor potencial ofensivo, cuja pena privativa de liberdade não seja superior a dois anos. Os TCO’s lavrados pelos policiais militares serão encaminhados ao Juizado que providenciará os exames periciais necessários.

O curso para capacitação dos profissionais do Batalhão tem uma carga horárida de 30 horas/aula, sendo 10 horas/aula que simulam a elaboração do TCO e cinco horas/aula de operação policial noturna, que visa aplicar nas ruas os conhecimentos adquiridos durante as aulas ministradas.

Segundo o comandante do 4º BPM, tenente-coronel Jaime Porfírio de Souza, o curso vai qualificar os policiais para atuarem com mais eficiência diante desta nova ferramenta que é o TCO. “Com o nosso efetivo capacitado daremos celeridade nas ocorrências simples e consequetemente prestaremos um melhor atendimento à sociedade ”, afirmou o comandante.

De acordo com a seção de ensino da Unidade, ao todo serão formadas 12 turmas. A instrução da última turma está prevista para encerrar no dia 30 de outubro deste ano.

Continue Lendo

Notícias