Conecte-se conosco

Geral

Cadastro de alunos novatos e transferências podem ser feitas pelo SIMPalmas ou no Resolve Palmas a partir de segunda, 14

Para o ensino infantil são ofertadas 12.254 vagas

Publicados

em

Para o ensino infantil são ofertadas 12.254 vagas

Na próxima segunda-feira, 14, já podem ser realizadas os cadastros de alunos novatos e transferências por interesses próprios, no novo Sistema Integrado de Matrículas de Palmas (SIMPalmas) que oferta vagas nas 74 unidades educacionais da rede municipal. A novidade deste ano é que o cadastro também poderá ser feitos nas unidades do Resolve Palmas.

Por meio da plataforma, os interessados em pleitear uma vaga realizam seu cadastro, consultam a disponibilidade de vagas por unidade de ensino e também a classificação do aluno na lista de espera.

Os pais devem ficar atentos, pois a mudança que extinguiu o Sistema Online de Cadastro da Educação Infantil (Socei) e o Sistema Online de Cadastro da Educação Fundamental (Socef), integrando-os numa única plataforma, manteve os dados dos alunos do Ensino Fundamental, porém é necessário que seja feita uma atualização cadastral nestes dados.

Já os dados relacionados às vagas do Ensino Infantil constantes no antigo Sistema Online de Cadastro da Educação Infantil (Socei) não foram migrados para o novo sistema, e por isso, é necessário que os pais ou responsáveis façam um novo cadastro para solicitar vagas no Ensino Infantil.

Nos casos dos alunos que desejam cursar a Educação de Jovens e Adultos (EJA), as matrículas podem ser realizadas diretamente nas escolas que ofertarem esta modalidade.

Atendimento

Quem tiver dúvidas poderá entrar em contato com a Secretaria Municipal da Educação (Semed), por meio dos telefones 3234-0211 ou 3234-0213. Todas as informações sobre como proceder para se cadastrar no SIMPalmas estão disponíveis na Portaria Nº 775/2018, publicada na Edição Nº 2.117, do Diário Oficial do Município, desta segunda-feira, 05 de novembro.

Geral

Papa pede a bispos que evitem esconder casos de abusos contra crianças

Publicados

em

O papa Francisco vai pedir aos bispos de todos os países, que participarão do encontro “A proteção dos menores na Igreja”, de 21 a 24 de fevereiro, em Roma, que não tolerem abusos contra crianças. Ele adiantou hoje (16) que “nenhum caso” deve ser “encoberto ou sepultado”. A reação ocorre no momento que vem à tona uma série de denúncias de assédio, abusos e violência sexual cometidos por religiosos contra meninos e meninas.

O porta-voz interino do Vaticano, Alessandro Gisotti, disse que o papa Francisco quer uma ação integrada dos bispos para “prevenir e combater o drama global do abuso infantil “. “Um problema global só pode lidar com uma resposta global”.

“Para o Papa Francisco, é essencial que quando os bispos retornem a seus países, estejam cientes das regras a serem aplicadas e cumpram as medidas necessárias para evitar abusos, proteger as vítimas e que nenhum caso é escondido ou enterrado “, disse o porta-voz.

Nesta quarta-feira (16), o papa recebeu a comissão organizadora do encontro, e transmitiu sua mensagem. No encontro no próximo mês, haverá sessões plenárias, grupos de trabalho, momentos comuns de oração com a escuta de testemunhos, uma liturgia penitencial e uma celebração eucarística final.

Alessandro Gisotti ressaltou que há 15 anos a Igreja Católica Apostólica Romana responde às denúncias que são encaminhadas e envolvem religiosos. Segundo ele, o encontro de fevereiro será “uma jornada dolorosa”.

* Com informações da rádio do Vaticano e da Télam, agência pública de notícias da Argentina

EBC

Continue Lendo

Geral

Fundação Pró-Tocantins oferece curso de Gestão de Qualidade a Comandantes Militares

Publicados

em

Autoridades presentes

A Fundação Pró-Tocantins (FPTO) em parceria com Justiça Militar e apoio da Polícia e Bombeiros Militar deu início hoje, 15, na Academia Policial Militar Tiradentes – APMT, o Curso de Gestão de Qualidade e Processos, que está sendo ministrado para todos os Comandantes da Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

Para dar início as aulas, houve uma solenidade de abertura com a presença dos comandantes gerais da PM, coronel Jaizon Veras Barbosa, do CBM, coronel Reginaldo Leandro da Silva e do Juiz de Direito, presidente dos Conselho da Justiça Militar, José Ribamar Mendes Júnior, um dos incentivadores ao projeto.

Juiz de Direito, ao centro, ao lado dos comandantes gerais do CBM e PM

A iniciativa do curso partiu da Fundação Pró-Tocantins, que através da captação de recursos obteve em 2018, verba da Justiça Militar Estadual advindos dos acordos judiciais para investir em capacitação, aperfeiçoamento e treinamento do militar. O curso terá uma carga horária de 20 horas e abordará temas pertinentes a Gestão de Qualidade, tais como: ferramentas de gerenciamento; sistemas integrados de gestão; métodos específicos de gestão; certificação ISO; bem como fatores críticos de sucesso, entre outros.

De acordo com o professor que vai ministrar o curso, Joe Weider da Silva, Mestre em Administração (pela Beulah Heights University (USA) e especialista em gestão executiva, esta especialização é importante para instituições como a PM e BM, pois foca na otimização da gestão a fazer mais com menos. “ Nós estamos vivendo um momento de escassez de recursos no Brasil, dessa forma, quanto mais a instituição se aperfeiçoa em gestão, planejamento, otimização de processos, mais ela tem condições de fazer mais com menos recursos. A ideia é trabalhar com inteligência para tornar a organização mais eficiente, eficaz e efetiva” explica o professor.

FPTO oferece curso de Gestão de Qualidade a Comandantes Militares

Para o comandante geral da PM, coronel Jaizon Veras Barbosa, o curso é de extrema importância, uma vez que é preciso investir nas áreas administrativas assim como nas operacionais. “Foi muito louvável esta iniciativa de nos orientar, pois temos uma grande responsabilidade na gestão dos recursos que são reportados a nosso Estado, por isso é fundamental este curso”, comenta.

Para o major do CBM José Roberto de Oliveira Mendes Júnior, diretor administrativo financeiro da Fundação Pró-Tocantins, que estava representando a diretora-presidente, coronel Jacilene Lopes de Melo, “o objetivo da instituição em oferecer o curso aos comandantes da PM e CBM foi para que possam desdobrar técnicas e ferramentas de gestão que auxiliem os militares a pensar estrategicamente as atividades de comando, a fim de multiplicar aos demais o que será aprendido. Além de compartilhar conhecimentos que possam facilitar a gestão de pessoas, de processos de trabalho e a mensuração de resultados”.

Continue Lendo

Geral

Pai Presente: CGJUS regulamenta procedimentos relativos à paternidade socioafetiva e biológica

Publicados

em

Por meio do Provimento nº 25, publicado no Diário da Justiça desta terça-feira (15/01), a Corregedoria Geral da Justiça (CGJUS) regulamentou a paternidade e maternidade socioafetiva e outros procedimentos relativos à paternidade biológica, no âmbito do programa Pai Presente, desenvolvido pelo Poder Judiciário do estado do Tocantins.

O Provimento autoriza, no âmbito do Programa Pai Presente, o reconhecimento espontâneo da paternidade socioafetiva da pessoa que se achar registrada sem paternidade biológica estabelecida. Fica também estabelecida a competência dos magistrados responsáveis pela execução do programa para decidir sobre as causas relacionadas às averiguações oficiosas de paternidade nas suas respectivas jurisdições.

Com o objetivo de incentivar o reconhecimento espontâneo de paternidade, conforme prevê o Provimento n° 12/2010, do CNJ, o ato da CGJUS determina ainda que o juiz competente notifique as instituições de ensino que se encontrem sediadas em sua jurisdição para que informem, no prazo máximo de 30 dias, a relação com o nome e o endereço de todos os alunos que não possuem paternidade estabelecida. Após a coleta de dados, a serventia providenciará a notificação da genitora do interessado para comparecer a uma audiência e se manifestar acerca da paternidade biológica ou socioafetiva do interessado.

Havendo interesse do requerente, a serventia tomará as providências para notificação do suposto pai biológico ou socioafetivo, que deverá comparecer à audiência de conciliação. Caso manifestem concordância, o juiz determinará então a lavratura e assinatura do termo de reconhecimento espontâneo de paternidade. Havendo dúvidas acerca da paternidade biológica, será concedido prazo de 60 dias para realização do exame de DNA.

Confira aqui a íntegra do Provimento nº 25.

Continue Lendo