Conecte-se conosco

Política

Bolsonaro representa “liberação das amarras ideológicas”, diz general

Presidente é também “renovação”, afirma ex-comandante do Exército

Publicados

em

O general Villas Bôas, que passou o Comando do Exército ao general Edson Pujol

Na cerimônia em que transmitiu o Comando do Exército para o sucessor, o general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas disse hoje (11) que a eleição e posse do presidente Jair Bolsonaro representam a “renovação” e a “liberação das amarras ideológicas”. O discurso foi feito na presença de Bolsonaro e de várias autoridades militares e civis, incluindo ministros, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

“O senhor traz a necessária renovação e a liberação das amarras ideológicas que sequestraram o livre pensar, embotaram o discernimento e induziram a um pensamento único, nefasto, como assinala o jornalista americano Walter Lippmann: ‘”Quando todos pensam da mesma maneira, é porque ninguém está pensando’”, disse Villa Bôas, que assumiu o comando em 2015.

Villas Bôas transmitiu o cargo ao general Edson Leal Pujol, que não discursou. Segundo Villas Bôas, além de Bolsonaro, duas “personalidades” se destacaram em 2018: o então juiz e atual ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro, e o ex-interventor federal da segurança pública no Rio de Janeiro, general Walter Braga Netto.

“O presidente Bolsonaro, que fez com que se liberassem novas energias, um forte entusiasmo e um sentimento patriótico há muito tempo adormecido”, afirmou o general Villas Bôas.

Também estavam presentes na solenidade os ministros Sergio Moro, da Justiça, Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, e Augusto Heleno, da Segurança Institucional. Na última semana, Bolsonaro também participou da transmissão de comando da Aeronáutica e da Marinha.

Exército
O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, também presente à cerimônia, destacou o momento de renovação em que Pujol assume e a atuação de Villas Bôas no Exército. Segundo Azevedo e Silva, Villas Bôas deixou sua marca nas Forças Armadas. “Fez do Exército solução, não parte do problema.”

“O general Villas Bôas conquistou respeito em cada fase da sua vida profissional”, disse o ministro, ressaltando os eventos que “colocaram à prova as instituições democráticas, incluindo as Forças Armadas”, mas que o general conseguiu manter um Exército ético e isento da política.

Azevedo e Silva ressaltou a atuação de Villas Bôas no comando do Exército na Amazônia. “ [Ele] serviu anonimamente nas remotas fronteiras, com a missão proteger os territórios e acolher os brasileiros quase esquecidos que vivem naquelas terras distantes”, disse.

O ministro lembrou que o general participou ativamente da organização da recepção de refugiados em Roraima, do acompanhamento da greve dos caminhoneiros em maio de 2018 e da intervenção federal no Rio de Janeiro.

Trajetória

O Presidente Jair Bolsonaro participa da solenidade de passagem de Comando do Exército do general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas ao general Edson Leal Pujol.

O novo comandante do Exército, Edson Leal Pujol, de 64 anos, nasceu na cidade de Dom Pedrito, no Rio Grande do Sul. Foi promovido ao posto atual em março de 2015. Como general de Exército, foi secretário de Economia e Finanças e chefe de Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército em Brasília e comandante militar do Sul, em Porto Alegre.

Entrou na Força em 1971 na Escola Preparatória de Cadetes do Exército e concluiu o curso da Academia Militar das Agulhas Negras em 1977.

EBC

Política

Secretaria da Fazenda e Planejamento vai implantar ponto eletrônico para servidores

Biometria digital já começa a valer para os 680 servidores lotados nas unidades de Palmas a partir do próximo dia 1° de abril

Publicados

em

Biometria digital já começa a valer para os 680 servidores lotados nas unidades de Palmas a partir do próximo dia 1º de abril

Até o final deste ano, todas as unidades da Secretaria de Estado da Fazenda e Planejamento estarão registrando a frequência dos servidores, um total de 1.666, por meio do Webponto, mais conhecido como ponto eletrônico. A novidade da biometria digital já começa a valer para os 680 servidores lotados nas unidades de Palmas a partir do próximo dia 1º de abril.

Conforme a Instrução Normativa n° 01/2018, a implantação do registro eletrônico visa uniformizar e aprimorar a forma de apuração da frequência dos servidores para assegurar seus direitos e garantir maior eficiência à Administração Pública.

Segundo a gerente de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas, Elywagna Lacerda, o Webponto é mais uma ferramenta de modernização da gestão, que garante transparência e confirmação da assiduidade do servidor, além de gerar economia de papel, pois dispensa a comprovação da presença por meio da assinatura em papel.

Os servidores que ainda não têm cadastro biométrico devem procurar a Gerência de Gestão de Desenvolvimento de Pessoas para realização o mesmo.

Depois de Palmas, as máquinas de registro biométrico digital serão instaladas, gradativamente, nas unidades do interior do Estado.

O sistema do Webponto foi desenvolvido pela Secretaria de Estado da Administração, já está funcionando em 13 órgãos do Governo do Tocantins e a ideia é de que seja implantado em todas as unidades da administração estadual.

 

 

Continue Lendo

Política

Governador sanciona Leis que visam ampliar a modernização do Ministério Público

Foram quatro Leis Complementares sancionadas nessa quinta-feira, 14, que alteram a Lei Orgânica do Ministério Público do Estado

Publicados

em

Governador Carlesse sanciona Leis Complementares nesta quinta-feira, 14, que alteram a Lei Orgânica do Ministério Público do Estado

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, sancionou, no início da noite dessa quinta-feira, 14, quatro Leis Complementares de autoria do procurador-geral de Justiça, que alteram a Lei Orgânica do Ministério Público do Estado do Tocantins e visam ampliar a modernização da Instituição. Dentre as mudanças, a principal é que, a partir de agora, todos os promotores também podem concorrer às eleições internas para a formação da lista tríplice que é encaminhada ao governador para a escolha do procurador-geral de Justiça.

A partir de agora, todos os promotores também podem concorrer às eleições internas para a formação da lista tríplice

O governador Mauro Carlesse afirmou estar muito feliz por sancionar Leis tão importantes para o Ministério Público e que o momento em que esse ato ocorreu entra para a história. “O nosso objetivo é fazer com que o Tocantins seja cada vez mais respeitado e que a nossa missão seja servir ao nosso povo. Por isso, estamos hoje sancionando essas Leis, que são importantes para o Ministério Público e para nossa população”, afirmou o governador.

Foram quatro Leis Complementares sancionadas nesta quinta-feira, 14, que alteram a Lei Orgânica do Ministério Público do Estado

O procurador-geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, afirmou que a data da sanção das Leis se tornou um dia muito especial na vida do Ministério Público e creditou, ao governador Mauro Carlesse e a todos deputados estaduais, a realização desta luta da Instituição. “O governador Carlesse é um governador democrático, que acredita na democracia e, por isso, hoje está sancionando essas Leis”, afirmou Almeida Junior, ao destacar que a luta do MPE por essas mudanças já durava mais de duas décadas e, somente agora, com a aprovação pela Assembleia Legislativa e sanção do governador, foi possível a concretização dos objetivos de todos os membros daquela Instituição.

Já o presidente da Associação Tocantinense do Ministério Público, Luciano Casaroti, afirmou que, com a sanção das Leis, o governador Mauro Carlesse colocou o Ministério Público do Tocantins no mesmo patamar dos demais ministérios públicos do Brasil e entregou um ofício de agradecimento da Associação Nacional do Ministério Público ao presidente da Assembleia, Antônio Andrade, e ao governador pela aprovação e sanção das Leis.

Presentes

Também participaram da solenidade, o defensor público-geral, Fábio Monteiro dos Santos; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins; Gedeon Pitaluga; o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins, Severiano Costandrade; deputados estaduais e demais membros do Ministério Público Estadual.

Matérias

As Leis complementares sancionadas são as de números 117, 118, 119 e 120 de 2019.

 

Continue Lendo

Política

Governo do Estado realiza repasses para municípios e garante serviços de saúde

Governo já realizou, este ano, o repasse de R$ 3.958.600,14 para municípios tocantinenses que estão garantindo a manutenção e os custeios de diversos serviços de saúde

Publicados

em

Nesta sexta-feira, 15, será feito o repasse para o município de Palmas, no valor de R$ 1.162.889,48

O Governo do Estado já realizou, este ano, o repasse de R$ 3.958.600,14 para municípios tocantinenses que estão garantindo a manutenção e os custeios de diversos serviços de saúde, dentre eles, farmácia básica, manutenção do Centro de Atenção Psicossocial (Caps), Unidades de Tratamento Intensivo Pediátrico (UTIped), manutenção de Hospitais de Pequeno Porte (HPP) e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Também já estão aprovados e aguardando liberação na Secretaria de Estado da Fazenda e Planejamento mais R$ 8.164.700,20, valor referente a repasses do ano de 2018 que beneficiam os 139 municípios.

Para o secretário de Estado da Saúde, Renato Jayme, este é um compromisso do governador Mauro Carlesse. “Iremos regularizar os pagamentos aos municípios, o que garante a prestação dos serviços de saúde à população. Mesmo com todas as dificuldades financeiras do Estado, estamos fazendo as adequações administrativas necessárias, para cumprir com os compromissos assumidos”, afirma.

Nesta sexta-feira, 15, será feito o repasse para o município de Palmas, no valor de R$ 1.162.889,48, fruto do empenho do Governo do estado em negociar e regularizar, dentro das suas limitações financeiras, os repasses à Capital para a área da saúde. No acordo celebrado, o Governo irá pagar em 10 parcelas, este ano, o valor de R$ 11.628.894,80, de repasses, em atrasos de outras gestões e a parcela referente ao ano atual.

 

Continue Lendo