Conecte-se conosco

Cidades

Blocos tradicionais do carnaval de Gurupi são premiados na folia de Gurupi

Publicados

em

Como manda a tradição, diversos blocos tradicionais do carnaval de Gurupi desfilaram durante os dias de folia esbanjando alegria e muita animação. Este ano cinco blocos competiram. Os filhos de Gurupi, Los compadres, Os enforcados, Pega pra capá e os Pé de Porco. Cada um apresentou o seu melhor no circuito carnavalesco.

Os vencedores do desfile foram revelados nesta segunda-feira (04), penúltima noite de carnaval, e todos fizeram a festa durante a premiação.

O troféu do terceiro lugar foi para o bloco Los compadres. O grupo está no seu segundo ano de competição e pela segunda vez ficou na terceira colocação.

Para Tânia Oliveira, presidente do bloco, o que importa não é a competição, mas sim a alegria de estar no carnaval. “O Los compadres não visa a premiação, estamos felizes de poder participar. O nosso bloco a cada ano que passa cresce mais, ano passado éramos apenas 30 integrantes e hoje já somos mais de 150 participando dessa festa linda, e é isso o que nos deixa feliz, é essa alegria contagiante de brincar o carnaval”, declara.

A segunda colocação foi para o bloco Pega pra capá, que levou para a pista uma homenagem às vítimas das tragédias em Brumadinho e Mariana, ambas cidades mineiras, que sofreram um crime ambiental que matou centenas de pessoas.

“Foram muitos dias de ensaios, suamos a camisa pra fazer uma apresentação bonita e estamos muito contentes com o título de vice-campeão, é uma prova de que estamos no caminho certo, e ano que vem vamos participar novamente e darmos o nosso melhor nesta festa linda”, declarou o integrante Wiliam Alves de Souza, que representou o presidente do bloco, Joice Avelino.

E finalmente, o campeão do carnaval de Gurupi 2019, foi o bloco Os Enforcados, que trouxeram muita ginga e sincronismo. O coreógrafo do bloco, Eberson Gomes falou da alegria de ver o grupo vitorioso. “A felicidade é muito grande. Essa é a primeira vez que estou como coreógrafo em um bloco de carnaval, e terminar com o 1° lugar me dá uma satisfação imensa. E o mais incrível de tudo isso é sentir a energia do público, que fica juntinho da gente na pista compartilhando a alegria”, afirmou.

A secretária de Cultura e Turismo de Gurupi, Zenaide Dias, avalia a participação dos blocos de forma positiva. “A competição foi linda, os jurados tiveram muita dificuldade para escolherem os vencedores. Os três primeiros colocados foram um melhor que o outro”, ressaltou.

Para o prefeito de Gurupi, Laurez Moreira, o desfile dos blocos valoriza o carnaval gurupiense. “O nosso carnaval é referência para o norte do Brasil e o que o deixa ainda mais bonito são os blocos tradicionais, que resgatam a cultura de Gurupi, debatem temas atuais, bem como faz a diversão de quem participa”, afirma.

4° noite de folia

A 4° noite do melhor carnaval do Norte do Brasil contou com a presença do Governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse e sua esposa, a primeira dama Fernanda Carlesse, que foram prestigiar o evento.

As atrações da folia foram os músicos regionais Paulo Braga, com a participação de Chico Chokolate, Joan Alessandro, Banda Eclipse e a atração nacional Guilherme e Santiago.

Programação

Na noite de hoje, 5, último dia de folia, a programação contará com a entrega da premiação da Rainha e Rei Momo 2019, que será às 22h, no Camarote Oficial, com a presença do prefeito Laurez Moreira.

A agitação no circuito da folia será por conta das atrações regionais Amigos do Samba, que sobe no trio às 21h; e Forró Xamego Meu a partir das 22h30.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Estado destaca parceria com Apae e trabalho realizado pelo Centro de Reabilitação no Dia da Síndrome de Down

Dia 21 de março é o Dia Internacional da Síndrome de Down; Tocantins conta com 400 estudantes atendidos pelas Apaes

Publicados

em

Célia Silva Lima reconheceu que o trabalho realizado pelo CER é muito importante para o desenvolvimento da sua filha

No dia 21 de março, é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down, que foi criado com o objetivo de conscientizar a população sobre a inclusão social das pessoas com essa deficiência. No Tocantins, aproximadamente 400 estudantes que têm Síndrome de Down são atendidos pelas 52 unidades da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae), em parceria direta com o Governo do Estado.

O Poder Executivo contribui com a Apaes no atendimento das pessoas com a Síndrome, por meio da cessão de coordenadores, professores e técnicos na área da saúde, como fonoaudióloga; psicóloga; fisioterapeuta; enfermeira; além de oferecer cuidados especiais diretamente, com equipes multiprofissionais, por meio do Centro Especializado de Reabilitação (CER).

As Apaes são instituições filantrópicas que visam promover e articular ações de defesa dos direitos das pessoas com deficiência, com perspectiva de melhorar sua qualidade de vida por meio dos serviços prestados e da inclusão social.

Centro de Reabilitação

O Centro Especializado de Reabilitação visa reabilitar pessoas com deficiência física e intelectual, com a finalidade de promover a inclusão social, por meio da garantia de um atendimento de saúde de qualidade e com o máximo de eficiência. Dispõe de equipe multiprofissional, composta por enfermeiro, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico ortopedista, médico neurologista, assistente social, terapeuta ocupacional, nutricionista e psicólogo.

Célia Silva Lima, mãe de uma menina de um ano e um mês, reconhece que o trabalho realizado pelo CER é importante, porque ajuda muito no desenvolvimento das crianças. “A minha filha começou com dois meses e evoluiu muito. Os profissionais são competentes, muito atenciosos e cuidadosos”, ressaltou. Eni Marques Machado, que também possui um filho que utiliza os serviços do CER, confirma as palavras de Célia: “O serviço realizado pelas profissionais é excelente, fundamental. Para o meu filho, o resultado está sendo excepcional”.

A coordenadora do CER, em Palmas, Dayanna Ferreira de Souza Marin, frisou que o hospital de referência do centro é a Maternidade Dona Regina. “A partir do momento em que a criança nasce no Hospital e Maternidade Dona Regina e é identificada a Síndrome de Down, ela já é encaminhada para reabilitação. Quanto mais precoce iniciar a reabilitação, melhor. Esse paciente fica conosco até os três anos de idade, sendo acompanhado por uma equipe multiprofissional, assim como os pais”, esclarece.

A partir dos três anos, a criança com Síndrome de Down passa a receber assistência de outros órgãos, como a Apae. Segundo a presidente da Federação das Apaes do Estado do Tocantins (Feapaes-TO), Marciane Machado Silva, as pessoas com Síndrome de Down precisam, assim como as demais, de respeito, carinho, muito amor e que lhes ofereçam as mesmas condições de acessibilidade e de qualidade de vida de qualquer criança, com atendimentos nas áreas da educação, saúde e assistência social.

Marciane afirmou que a vida do indivíduo com Síndrome de Down, independente de sua idade, é influenciada pelos recursos disponibilizados e pela atitude das pessoas que vivem com ele, das pessoas com quem ele convive na comunidade e das pessoas que o sustentam ou ensinam. “As pessoas com Síndrome de Down têm as mesmas necessidades sociais, emocionais e de realizações das outras pessoas, conforme as faixas etárias”, explicou.

Para ela, a primeira barreira que precisa ser vencida para que a sociedade seja mais inclusiva com as pessoas que têm Síndrome de Down é a falta de atitude. “Precisamos oferecer acessibilidade, educação inclusiva, acesso à saúde e equipe multidisciplinar, uma vez que são alunos especiais que têm seus direitos amparados pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência e pela LBI [Lei Brasileira de Inclusão], e têm seus direitos garantidos pela legislação nas mais variadas áreas”, concluiu.

Potencial

Para demonstrar o potencial dos alunos com Síndrome de Down, a Federação das Apaes do Estado fará mostra artística no hall da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esporte (Seduc) e no Anexo I da Seduc, na Capital, nesta quinta-feira, 21.

Dia Internacional

Decretado em 2006 pela Organização Não Governamental Down Syndrome Internacional (DSI), a data 21/3, ou 3/21 na grafia americana, faz referência aos três cromossomos número 21 que caracterizam a síndrome.

Síndrome de Down

A Síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção de uma criança. As pessoas com a Síndrome, ou trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população.

As pessoas com a deficiência têm um desenvolvimento físico e mental mais lento, características específicas na estrutura corporal e aparência facial, sendo elas: achatamento da parte de trás da cabeça; inclinação das fendas palpebrais; pequenas dobras de pele no canto interno dos olhos; língua proeminente; ponte nasal achatada; orelhas ligeiramente menores; boca, mãos e pés pequenos; tônus muscular diminuído e pele na nuca em excesso.

CERs no Tocantins

– Centro Especializado de Reabilitação de Palmas – Situado na Quadra 203 Sul, Av LO-05, APM-02, ao lado da Casa de Apoio Vera Lúcia / Fone: (63) 3218-1750.  Após encaminhamento do médico, o usuário irá procurar a Secretaria Municipal de Saúde. Este CER atende a região de saúde do Capim Dourado, Ilha do Bananal e Cantão.

– Centro Especializado de Reabilitação de Araguaína – Situado na Rua Professora Maria Lina – Quadra 13, s/nº, Setor Anhanguera / Telefone: (63) 3411-2938.  Atende as regiões de saúde Médio e Norte Araguaia, Bico do Papagaio, Cerrado do Tocantins Araguaia.

– Centro Especializado de Reabilitação de Porto Nacional – Situado na Avenida Murilo Braga, nº 1592, Centro / Telefone: (63) 3363-8449.  Atende a região de saúde Amor Perfeito e sudeste.

– Centro Especializado em Reabilitação – CER II – Colinas – Situado na rua: 14, Quadra 03, s/ nº, Setor Oeste / Telefone: (63) 3476 – 1471.  Atende as regiões de saúde do Cerrado Tocantins e Médio Norte Araguaia de Bico do Papagaio.

 

Continue Lendo

Cidades

Empreendedorismo na escola beneficiará mais de 6 mil alunos em Araguaína

Durante o Programa Jovem Empreendedor, estudantes desenvolverão práticas como estratégias de produtividade e comercialização de produtos nas escolas municipais

Publicados

em

A última etapa do projeto é a Feira do Empreendedor, onde o material produzido em sala de aula será exposto e colocado à venda pelos alunos

Com o objetivo de estimular a criatividade e o empreendedorismo nas crianças, a Prefeitura de Araguaína, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/TO), dará continuidade ao Programa Jovem Empreendedor Primeiros Passos (JEPP) nas escolas municipais. Em 2019, serão mais de 6 mil alunos que contarão com aulas que desenvolverão estratégias de produtividade e comercialização de produtos.

“Além de estimular o instinto empreendedor da criança, o JEPP desenvolve também a capacidade de trabalhar em equipe e compartilhar conhecimentos voltados ao universo empresarial”, destacou o secretário municipal da Educação, José da Guia.

 Etapas
O programa, que é desenvolvido em etapas, terá início nos primeiros dias de maio com a capacitação dos professores, ofertada pelo Sebrae.

Os próximos passos serão a orientação teórica em sala de aula e a Feira do Empreendedor. Nas aulas, os estudantes recebem orientação teórica e são estimulados a desenvolver habilidades com foco no desenvolvimento de ideias que visem o empreendedorismo.

Na Feira do Empreendedor, o material produzido em sala de aula será exposto e colocado à venda pelos alunos.

Transformação
Na Rede Municipal de Ensino, o JEPP teve início em 2014 e mais de 4.500 alunos, de 39 escolas, incluindo seis escolas da zona rural, estiveram envolvidos diretamente com o programa.
Para o gerente do Sebrae em Araguaína, Joaquim Quinta Neto, o JEEP é uma ferramenta de transformação de vidas através do empreendedorismo. “Além dos alunos iniciarem uma relação com o mercado de trabalho, eles também desenvolvem competências que serão úteis para toda a vida”.

Continue Lendo

Cidades

Com piquenique, Cemei Tânia Scotta conscientiza crianças sobre consumo de alimentos saudáveis

Publicados

em

Finalizando o primeiro bimestre de atividades no Centro Municipal de Educação Infantil Tânia Scotta foi realizado um piquenique com o tema “Alimentação Saudável”.  O projeto faz parte do Plano Político Pedagógico (PPP) da unidade escolar e que trabalhou de forma lúdica durante todo o bimestre a questão da alimentação saudável, o consumo de alimentos naturais e sobre evitar industrializados.

Foram produzidos durante as aulas espetinhos de frutas, saladas de frutas, gráficos dos alimentos preferidos, entre outras atividades.

A diretora do Cemei Tânia Scotta, Maria Keliane Santana, destacou que o trabalho realizado  é para que as crianças deixem de comer alimentos que não são saudáveis, como os industrializados, para que desde pequenos entendam a importância de ingerir alimentos naturais. “É uma mudança de comportamento dentro da família e percebemos ainda um pouquinho de resistência por parte das crianças para comer mais frutas e legumes, mas aos poucos estamos conseguindo resultados, assim como os pais também tem se conscientizado, sendo que muitas vezes para agradar o filho eles mandavam pipoquinhas industrializadas, refrigerantes e pedimos para não enviar mais, até porque aqui são servidas cinco refeições balanceadas, com cardápio feito por nutricionistas, muito focado em frutas, verduras, sucos naturais, até o iogurte é produzido aqui”, esclareceu.

A diretora afirmou que nesta quarta-feira ocorreu a culminância do projeto, mas esse trabalho de conscientização sobre alimentação saudável vai continuar durante todo o ano.

 A coordenadora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Maria José da Glória, participou do piquenique e parabenizou o trabalho feito pela equipe do Cemei destacando também a preocupação da Secretaria em oferecer uma alimentação balanceada aos alunos. “Alimentação é a chave para uma boa saúde, e nessa fase é ainda mais importante oferecer comida saudável para que eles desenvolvam bem e fortes e isso é uma preocupação da Secretaria, por isso nossa equipe sempre está atenta ao que está sendo oferecido. Nossos alunos recebem aqui cinco refeições, sendo café da manhã; uma fruta ou suco no meio da manhã; almoço; uma fruta ou suco após a criança acordar; e lanche ou jantinha”, explanou.

Continue Lendo