Conecte-se conosco

Geral

Ações de defesa agropecuária animal e vegetal fortalecem o setor no Tocantins

Governo do Estado faz avaliação positiva das ações de defesa agropecuária executadas em 2019

Publicados

em

O ano de 2019 será marcado para a defesa agropecuária tocantinense como o ano de avanços e conquistas que permitirão à cadeia produtiva buscar novos mercados, por meio do início da retirada da vacina contra febre aftosa e da consolidação da produção de soja dentro de uma janela de plantio segura que diminui os impactos da presença da ferrugem asiática no Estado. As conquistas sinalizam o crescimento e desenvolvimento do Tocantins.
Visando facilitar o acesso dos produtores rurais aos serviços oferecidos pela Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec), o Governo do Estado investiu na interligação de todas as unidades da agência, que propiciou, entre outras, a emissão da Guia de Trânsito Animal (e-GTA), beneficiando mais de 56 mil pecuaristas. Além disso, melhorou a estrutura com aquisição de novos computadores, impressoras e mil cadeiras, contemplando todas as unidades do órgão.

“Avaliamos que este foi um ano produtivo para a defesa agropecuária, graças aos esforços do Governo do Estado, dos nossos servidores e, sobretudo, dos produtores rurais”, ressalta o presidente da Adapec, Alberto Mendes da Rocha, que destaca ainda que foi dado o primeiro passo para a retirada da vacinação contra febre aftosa, com a redução da dose da vacina de 5 ml para 2 ml. “O produtor rapidamente compreendeu e nos deu índices altíssimos de cobertura vacinal, provando que são nossos parceiros em busca da evolução da condição sanitária,” frisa Alberto Mendes.

Defesa animal

Em busca da consolidação da retirada da vacina contra febre aftosa, o Tocantins alcançou na primeira etapa da campanha, em maio, um índice de 99,13 % dos bovídeos vacinados. Na Agulha Oficial, na Ilha do Bananal, com apoio de equipes das agências de Goiás e Mato Grosso, nos meses de agosto e setembro, foram vacinados 116.796 mil animais.

“Mantivemos o controle de doenças que afetam os animais, como a brucelose, onde foi vacinado mais de 95% do rebanho das bovídeas, entre 3 e 8 meses de idade, e o controle da raiva dos herbívoros, que é referência para a região Norte,” ressalta o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Animal, Márcio Rezende, acrescentando que o trabalho realizado em todos os programas sanitários da agência são fundamentais e estratégicos para o setor agropecuário do Estado.

A Peste Suína Clássica (PSC) ganhou atenção especial após surgimento de casos da doença em estados vizinhos ao Tocantins, sendo reforçadas as vigilâncias nas barreiras fixas e volantes e realizado um inquérito soroepidemiológico em 74 criatórios de suínos de 19 municípios, com 720 suínos examinados. Também foi feito monitoramento em granjas comerciais de suínos, atestando assim, que o Tocantins continua zona livre da PSC.

Foram realizadas 9.845 vigilâncias epidemiológicas em propriedades rurais, atendendo notificações de doenças de rebanhos e realizando vigilâncias ativas e passivas nas propriedades, com o objetivo de impedir o ingresso, prevenir, controlar e/ou erradicar doenças dos animais de produção. Também foram realizadas 873 fiscalizações em eventos agropecuários e 37.687 fiscalizações em postos fixos e volantes.

O produtor rural José Almir Oliveira, proprietário da Fazenda Nova, no município de Palmas, aprova o trabalho da Adapec com os produtores rurais. “Tenho criações de bovinos e equinos e em todas as ocasiões que necessitei dos serviços da Agência sempre fui bem atendido, seja no escritório ou na minha propriedade, por isso, destaco a importância deste órgão para o controle das doenças que afetam os rebanhos,” ressalta o produtor.

Inspeção animal

Em defesa da produção e industrialização de produtos inspecionados e com qualidade, a Adapec realizou em 2019 um amplo trabalho de combate a produtos clandestinos e incentivos a produção legal. Prova disso é que até novembro deste ano os seis frigoríficos cadastrados no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), abateram, em média, 70 mil cabeças de bovídeos, totalizando um total de 15 mil toneladas de carne, numa movimentação financeira de aproximadamente R$ 170 milhões.

Já as 14 indústrias de lácteos registradas no SIE recepcionaram em matéria-prima de leite, até outubro, uma média de 17 milhões de litros que foram industrializados sob a inspeção da Adapec.

O Sistema Brasileiro de Inspeção (Sisbi) tornou-se uma realidade e atualmente são cinco empresas com adesão ao sistema, habilitadas a comercializar seus produtos para todas as unidades federativas do Brasil.

Defesa Vegetal

O Tocantins cultivou na última safra mais de um milhão de hectares de soja. A Adapec garantiu nesta área o monitoramento constante de pragas, como a ferrugem asiática, atestando assim, a qualidade da soja tocantinense. Para garantir a excepcionalidade na produção de sementes, dentro do período de vazio sanitário, também foi executado nas várzeas tropicais 806 fiscalizações de pragas, em 114 propriedades.

“Fazemos um rígido controle de fiscalização de pragas que podem afetar o patrimônio fitossanitário, desde a propriedade até o transporte”, ressalta o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Vegetal, Alex Sandro Arruda. Este ano, foram intensificadas as fiscalizações para praga quarentenária ausente como o Cancro Cítrico. No controle da Mosca da Carambola foram 1,9 mil fiscalizações em 100 armadilhas distribuídas em todo Estado.

No Projeto de Recebimento Itinerante de embalagens vazias de agrotóxicos, que percorreu 17 municípios, foram beneficiados diretamente mais de 600 produtores, com um volume de aproximadamente 25 mil embalagens devolvidas.

Educação sanitária

Para levar informações aos produtores rurais e ao público em geral, foram realizadas 696 palestras em defesa agropecuária atingindo um público de aproximadamente 12 mil pessoas. Também foram realizados cursos de capacitação e aperfeiçoamento para mais de 300 servidores da Adapec.

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Interessados em adquirir produtos e assistir palestras ainda podem acessar plataforma da Agrotins 2020 100% Digital

Todo o conteúdo exibido nos três dias de feira continuará disponível por mais 30 dias

Publicados

em

Neste ano, a vigésima edição da Agrotins recebeu um versão 100% Digital e entrou para a história do agronegócio brasileiro, sendo a primeira feira do segmento a ser realizada totalmente neste formato

Os interessados em adquirir produtos, máquinas, assistir palestras, bate-papos ou mesas redondas sobre temas referentes à produção agropecuária do Tocantins ainda podem acessar a plataforma da Feira Agrotecnológica do Tocantins – Agrotins 2020 100% Digital. Todo o conteúdo exibido nos três dias de feira (27, 28 e 29 de maio) continuará disponível por mais 30 dias.

O espaço virtual pode ser acessado por meio do endereço www.agrotins.to.gov.br e conta com mais de 240 expositores entre produtores da agricultura familiar, revendedoras de maquinários e veículos, empresas de sementes e insumos e cooperativas. A Agrotins 2020 100% Digital também oferece aos produtores a oportunidade de negócios com linhas de crédito especiais.

“Queremos que todos os que tenham interesse possam ter mais tempo para desfrutar deste conteúdo e mais oportunidades de fechar negócios, por isto a plataforma continua disponível. Esta é uma excelente oportunidade para nosso produtores aproveitarem as ofertas de crédito diferenciado que estão sendo oferecidas pelos agentes financeiros”, reforça o governador Mauro Carlesse.

O secretário de Agricultura, Pecuária e Aquicultura do Tocantins, César Halum, destaca que o material gerado nos dias de feira trouxe temas relevantes à produção agropecuária do Estado, desde os produtos da agricultura familiar, passando pela fruticultura, aos carros-chefes como a soja, o milho, o arroz e a bovinocultura. “Em termos de conteúdo, cumprimos nosso papel de levar ao produtor rural tudo o que há de novidade no campo e ainda oportunizar a eles a possibilidade de renovar o maquinário, de adquirir um veículo ou obter um financiamento”, explica o secretário.

O que tem na plataforma?

A plataforma na qual o conteúdo continua disponível foi toda pensada para facilitar a vida de quem busca por oportunidades de negócio ou por conhecimento, por isto foi dividida em quatro abas na parte superior: “Espaço dos Pavilhões”, “Campo do Conhecimento”, “Programação ao Vivo” e “Expositores”.

No “Espaço dos Pavilhões”, estão disponíveis vídeos, cartilhas, fotos e notícias sobre os órgãos do Governo Estadual, bem como os parceiros das áreas do conhecimento, além de instituições financeiras que estão ofertando linhas de crédito especiais. Também estão disponíveis os campos da pecuária, aquicultura, pesca esportiva, agricultura familiar, Plano ABC, mulheres rurais e muito mais. Em seguida, aparece a aba “Campo do Conhecimento”, reunindo o futuro do agronegócio dentro da programação da Agrotins 2020 100% Digital, por meio de palestras, cursos, dias de campo, workshops e uma biblioteca inteiramente digital de livre acesso para a comunidade.

Na aba “Programação Ao Vivo”, o cidadão acompanha todo o conteúdo que já foi exibido em tempo real. Já a aba “Expositores” reúne importantes parceiros das Agrotins, que são responsáveis por trazer as principais novidades tecnológicas do universo agro.

Edição histórica e inovadora

Neste ano, a vigésima edição da Feira Agrotecnológica do Tocantins recebeu um versão 100% Digital e entrou para a história do agronegócio brasileiro, sendo a primeira feira do segmento a ser realizada totalmente neste formato pela plataforma www.agrotins.to.gov.br. A adequação do formato se deu em decorrência da pandemia provocada pelo novo Coronavírus e a necessidade de se evitar a aglomeração de pessoas.

Com o tema “Cerrado Sustentável”, a feira já superou expectativas. Até às 10 horas desta segunda-feira, 1º de junho, foram contabilizadas 412.671 mil visualizações no site oficial, com acessos oriundos de todos os 26 estados e Distrito Federal (DF), e ainda de 60 países, nos seis continentes, incluindo as potências Estados Unidos e China. Mais de 5 mil pessoas haviam feito inscrição para participar das 179 palestras realizadas pela feira, com direito a certificado.

“Estamos muito felizes com a repercussão que a feira teve no Brasil e no mundo. Milhares de pessoas visitaram nossa plataforma, o que é excelente, porque conseguimos mostrar nosso potencial e destacar nossa preocupação com a sustentabilidade. No Tocantins, temos a preocupação com o aumento da produtividade, mas sem esquecer de preservar o nosso cerrado, que é riquíssimo e abundante”, reforça o governador Mauro Carlesse.

O secretário de Estado da Comunicação, Élcio Mendes, reitera que a repercussão na mídia nacional e os acessos fora do país foram de suma importância para que a feira se consolide como uma marca forte em todo o Brasil. “A Agrotins 2020 100% Digital rompeu barreiras, quebrou paradigmas, saiu na frente e é um marco histórico para a comunicação do Tocantins e para as feiras de tecnologia do país”, destaca.

 

 

Continue Lendo

Geral

Agrotins 2020 100% Digital é destaque na mídia nacional

Matérias veiculadas em rede nacional e publicadas em sites especializados em cobertura do agronegócio

Publicados

em

A matéria do Jornal Hoje destacou ainda os cuidados que a equipe de técnicos tem tido com a saúde, no sentido de realizar testespara Covid-19, higienização e evitar aglomeração

A edição inovadora da Feira Agrotecnológica do Tocantins – Agrotins 2020 100% Digital ganhou destaque no cenário nacional com matérias veiculadas e publicadas em diferentes meios de comunicação como a Rede Globo de Televisão, os portais online do Jornal Valor Econômico e a Revista Globo Rural, e ainda sites especializados na cobertura do agronegócio como Notícias Agrícolas e Canal Rural.

Na reportagem produzida pela TV Anhanguera e veiculada na edição do Jornal Hoje desta sexta-feira, 29, produtores e empresários falaram sobre a oportunidade de expandir seus negócios. “Disponibilizando quantidade, telefone para contato, todos as informações que precisa, a gente está podendo comercializar pela Agrotins 2020 100% Digital”, comemorou o produtor Valdemar Martins de Souza que acompanhava a programação e postava fotos de seus produtos na plataforma www.agrotins.to.gov.br.

O empresário do ramo de energia solar, Fernando Luís, falou da possibilidade de fechar negócios fora do Estado. “Anteriormente, a gente ficava restrito a quem passava ali na frente do estande. Essa feira está sendo nacional, não está somente no estado do Tocantins”, afirmou.

A matéria destacou ainda os cuidados que a equipe de técnicos tem tido com a saúde, no sentido de realizar testes para Covid-19, higienização e evitar aglomeração.

Mais repercussão

Na Revista Globo Rural, o destaque foi para o potencial produtivo agropecuário. “O Tocantins deve aumentar a colheita de grãos em 657 mil toneladas, para um total de 5,5 milhões de toneladas, crescimento de 13,6%”, informou a publicação, ressaltando que maior produção implica em mais investimento no campo, dando destaque ainda para as perspectivas de negócios as instituições financeiras na feira.

O Valor Econômico destaca a fala do secretário de Agricultura, Pecuária e Aquicultura, César Halum. “Não tem nenhuma outra feira no Brasil e os produtores poderão entrar pelo computador, tablet, celular e navegar de qualquer lugar. Preço de oferta de feira tem aqui, juros e condições especiais estão aqui. Quem procurar vai ver que no Brasil não tem lugar mais barato”, afirmou.

A Feira

A Agrotins 2020 100% Digital pode ser acompanhada pela plataforma www.agrotins.to.gov.br. A programação se encerra logo mais às 20 horas com Leilão de Touros, mas todo o conteúdo de palestras, cursos, mesas redondas, debates, enfim, tudo o que rolou na programação ficará disponível por mais 30 dias após o encerramento da feira.

 

Continue Lendo

Geral

Beneficiamento de frutos do Cerrado é destaque em live da Agrotins 2020 100% Digital

Especialistas afirmam que o Cerrado pode ser preservado e ainda assim gerar renda com seus frutos

Publicados

em

Beneficiamento de frutos do Cerrado é destaque em live da Agrotins 2020 100% Digital

O bate-papo com o tema “Gestão de unidade de beneficiamento de frutos do Cerrado” foi ao ar na tarde desta sexta-feira, 29, durante a Feira Agrotecnológica do Tocantins – Agrotins 100% Digital com a engenheira de alimentos, Graziela Paludo, especialista em agroindustrialização dos frutos do Cerrado.

O Cerrado, também conhecido como savana brasileira, é o segundo maior bioma da América do Sul, e traz uma diversidade enorme em sua fauna e flora. O Estado do Tocantins é privilegiado, pois seu território é tomado por este bioma, que possui frutos típicos que são valorizados na região.

A conversa foi mediada pela gerente de Fomento à Agricultura da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura do Tocantins (Seagro), Verônica França, que de início, explicou que é possível manter o Cerrado preservado e ainda assim gerar renda, agregar valor e alavancar o desenvolvendo agroindustrial do Estado. “O Tocantins é um Cerrado de oportunidades. Esse é o caminho. Conectar todas as pontas. Mas a exploração tem que ser sustentável para ter uma matéria-prima de boa qualidade, logo, tendo excelentes produtos”, afirmou.

A engenheira de alimentos Graziela Paludo, destacou um case de sucesso no município de Nova Olinda. A Associação de Apicultores da cidade (Aapino) além de trabalharem com mel, também produzem polpas de frutas em períodos sazonais. Ela explica que eles adquirem a matéria prima de pequenos produtores rurais de assentamentos da região, assim, movimentando a economia local, e gerando renda aos assentados. “Essa atividade mantém a casa de polpa funcionando mesmo em todos os períodos do ano”, disse a especialista.

Graziela Paludo conta que a agroindustrialização agrega valor aos frutos do Cerrado. “A fruta do cajá, por exemplo, não tem tanto valor equiparado a polpa da fruta. Pois o produto tem uma durabilidade e versatilidade maior”, explicou.

Desafios

A engenheira também comentou um pouco sobre os desafios enfrentados por esses pequenos produtores, pois precisam de maquinário para transformar a matéria-prima (frutas) em polpas e outros produtos derivados. “O principal entrave desses produtores são a orientação. Muitos não têm a Seagro para orientá-los, e eles acabam se perdendo no caminho, e não conseguem manter o trabalho”, disse Graziela Paludo.

A especialista ainda pondera que muitos acabam investindo mais do que é preciso, e não tem noção do custo de operacionalização de uma casa de poupas. “Mesmo tendo equipamentos bons, eles acabam se desgastando e precisam ser substituídos ou consertados. E os produtores não possuem um capital de giro para manter estes consertos e outras despesas. E eles não estão preparados para estes custos antes das primeiras vendas”, explicou.

Gastronomia

Em uma pequena participação, a chef e embaixadora da gastronomia no Tocantins, Malena Mota, destacou a união dos setores para fomentar a economia. “Acredito no poder da gastronomia. Com a gastronomia , agroindústria e pecuária, poderemos alavancar a produção de frutos do Cerrado. Temos a responsabilidade de divulgar esses produtos. Ninguém faz nada sozinho. Todo mundo deve trabalhar unido”, concluiu.

 

Continue Lendo

Notícias